• Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia

Mais de 250 estabelecimentos são fechados por descumprir decreto em Teresina

De acordo com a Guarda Civil Municipal (GCM), ao todo, já são mais de 800 empreendimentos fechados desde o anúncio da suspensão.

24/03/2020 14:14h - Atualizado em 24/03/2020 15:36h

Mais de 250 estabelecimentos em Teresina foram fechados somente nesta segunda-feira (23) por estarem descumprindo as recomendações do decreto da Prefeitura de Teresina, que estabeleceu a suspensão de atividades comerciais durante pandemia do novo coronavírus, o Covid-19. De acordo com a Guarda Civil Municipal (GCM), ao todo, já são mais de 800 empreendimentos fechados desde o anúncio da suspensão.

Delegado Samuel Silveira, durante vídeo divulgado em uma rede social. Foto: Reprodução Internet

“Nos deixam angustiados esse número ao percebermos que as pessoas ainda não têm a exata medida do risco que é o coronavírus”, disse o delegado Samuel Silveira, da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

Segundo o último boletim da Secretaria de Saúde, o Piauí segue com seis casos de Covid-19 confirmados e 148 pacientes estão sendo monitorados.

Em uma ação coordenada pelo secretário da Semcaspi, o efetivo da Guarda Civil Municipal que estava de serviço em Teresina visitou bares, restaurantes e praças de alimentação, entre outros espaços com atendimento ao público, para orientar à população sobre a necessidade de fechamento em virtude da transmissão do novo coronavírus.

Os agentes devem entregar uma cópia do decreto de fechamento e, em seguida, aguardam o fechamento do espaço, até que todos os clientes efetuem o pagamento do consumo. Esse trabalho é realizado por toda a Capital.

Para ajudar nesse no processo de fechamento dos estabelecimentos comerciais, foi disponibilizado os números 153 e (86) o 3215-9317 para recebimento de denúncias por parte da população.

Edição: Adriana Magalhães
Por: Jorge Machado

Deixe seu comentário