• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Carreira & Negocios

Parque eólico deverá gerar 600 empregos diretos no sul do Piauí

Ao final das obras, usina eólica será a maior da América do Sul e deverá fomentar a economia em municípios como Dom Inocêncio, Lagoa do Barro e Queimada Nova.

18/09/2019 14:37h - Atualizado em 19/09/2019 18:55h

Em entrevista nesta quarta-feira (18) ao Sistema O Dia, o Secretário de Mineração e Energia do Estado, Howzembergson de Britto anunciou que em dentro de dois anos o estado irá possuir  a maior usina de geração deenergia eólica da América do Sul. 

A nova usina, chamada Lagoa dos Ventos, irá complementar a rede de geração de energia eólica já existente e tem previsão de funcionar em sua plenitude no ano de 2021.


A nova usina ficará localizada em uma região compreendida entre os municípios de Dom Inocêncio, Lagoa do Barro e Queimada Nova, no sul do estado. Segundo o secretário, o Governo do Estado acompanha as obras  da nova usina e deverá viabilizar a infraestrutura necessária para garantir o funcionamento da obra.

“Com isso vem os valores agregados, como a parte de infraestrutura, a parte de investimentos, em estradas, todo esse processo são feitos protocolos de manutenção, tem a geração de empregos diretos, podemos chegar até 600 na fase de implantação dos parques”, afirma o secretário.

Além dos empregos diretos gerados com a nova usina, o gestor explica que a obra trará outra série de benefícios para os municípios envolvidos, como a função social das empresas que irão se instalar no local. A empresa que irá administrar o novo parque eólico deverá levar alguns benefícios para a região, como hospital, escola ou outro aparelho urbano.

“A gente tem esse controle para que as empresas contratem pessoas da região, aqueçam, e fomentem a economia da região e deixem na região uma função social, um valor social”, destaca.

Nos últimos anos o Piauí tem virado referência na produção de energia limpa e agora deverá manter a tendência com a chegada da nova usina. Com a produção que será gerada o Piauí se torna autossuficiente na produção de energia limpa. Apesar do posto, a energia gerada aqui não ficará no estado, ela será lançada no sistema e poderá ser comprada por outros estados, assim como ocorre com a energia produzida em usinas hidrelétricas.


Torres de geração de energia eólica semelhantes as que serão instaladas no Piauí. Foto: Divulgação

O secretário explica que o próximo objetivo é fazer com que os tributos da energia fabricada no Piauí venham para o estado. Atualmente, oimposto em cima da energia gerada nas usinas eólicas não são repassados para o estado gerador.

“Estamos trabalhando fortemente com nossa bancada federal para mudar algumas regras tributárias para que a gente também consiga ficar com parte dos tributos no caso dos estados consumidores”, disse Howzembergson.

Além de energia eólica, que deverá ter também a participação de uma multinacional chinesa, há a geração de energia solar na região de São João do Piauí, e seguem as prospecções e estudos para exploração dediamante na região de Gilbués, exploração em andamento de níquel na região de Capitão Gervásio e deverão ser retomados os trabalhos para a exploração de gás natural na bacia do Rio Parnaíba. Atualmente, a empresa vencedora do leilão explora um dos 4 poços que fica localizado no estado do Maranhão. A próxima etapa deverá ser realizada no estado do Piauí.

Por: Rodrigo Antunes

Deixe seu comentário