• SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia

Pacientes especiais têm calendário de vacinação atualizado

Calendário será lançado oficialmente na Jornada Nacional de Imunizações, em Fortaleza.

04/09/2019 07:10h

O Calendário de Vacinação de Pacientes Especiais, da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), ganhou versão atualizada para os anos de 2019 e 2020, que será lançada oficialmente na Jornada Nacional de Imunizações, que acontece em Fortaleza, no Ceará, entre os dias 4 e 7 de setembro. Mas o calendário já está disponível no site da SBIm.

Uma das responsáveis pelo calendário, a diretora da SBIm Mônica Levi explica que o grupo de pacientes considerados especiais vai além dos imunodeprimidos - pessoas cujas defesas do organismo estão debilitadas. Diabéticos, por exemplo, são considerados pacientes especiais pela SBIm, que recomenda, entre outras coisas, estar em dia com a imunização de gripe, pelo risco de infecção aumentado.


Foto: Agência Brasil

"Sendo diabético, o paciente deve receber vacina de gripe anualmente, porque a gripe representa risco aumentado de formas graves de gripe ou de descompensar o diabetes", informa Mônica Levi, que cita outros exemplos. "Paciente especial não quer dizer imunodeprimido sempre. Um cardiopata, um pneumopata crônico, não é um imunodeprimido. Ele é um paciente especial porque tem risco aumentado de morrer, por exemplo, de pneumococo, de uma pneumonia. Ele tem recomendações diferentes da população normal porque a doença de base, como a do diabético, o torna mais propenso a desenvolver infecção grave e morte".

No caso dos pacientes especiais, o guia precisa ser atualizado com maior frequência que os demais, uma vez que os tratamentos e medicamentos utilizados por esses pacientes estão em constante evolução. 

"O calendário dos pacientes especiais tem vida mais curta. Novas evidências, muitos resultados de estudos e muita discussão interna entre especialistas levaram às mudanças", diz Mônica, acrescentando que as novidades do calendário não estão na descoberta de novas vacinas. "São outros enfoques para as mesmas vacinas. São mudanças em termos de orientações, reforços que foram incluídos".

Fonte: Agência Brasil

Deixe seu comentário