• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

PEC da Polícia Penal será votada na próxima quarta-feira (25)

Agentes penitenciários do Piauí estão em Brasília dialogando com lideranças partidárias para conseguir aprovação da proposta.

18/09/2019 12:25h - Atualizado em 19/09/2019 08:50h

Parte da categoria de agentes penitenciários do Piauí está em Brasília para acompanhar a votação da PEC 372/2017, conhecida como PEC da Polícia Penal, na Câmara dos Deputados. A votação da PEC está prevista para acontecer na próxima quarta-feira (25).


Leia também:

Penitenciários lutam pela aprovação da lei que cria Polícia Penal 

Agentes penitenciários lutam para virar policiais penais 


Segundo o presidente do Sinpoljuspi e diretor da Federação Nacional dos Servidores Penitenciários (Fenaspen), Kleiton Holanda, a categoria está estabelecendo diálogos com as lideranças partidárias na Câmara para conseguir a aprovação da PEC.

A proposta de emenda à Constituição (PEC 372/17) cria as polícias penais federal, estaduais e distrital. Votada duas vezes no Senado Federal, o texto determina como competência da nova categoria a segurança dos presídios e a escolta de presos, liberando as polícias civis e militares dessas tarefas.

“Depois de muito diálogo conseguimos na reunião, que aconteceu ontem com as lideranças dos partidos na Câmara, presidida pelo Rodrigo Maia, que a PEC fosse votada no próximo dia 25”, afirma Kleiton Holanda. 

Segundo ele, a PEC não traz impacto financeiro para o Brasil e geraria uma economia para os Estados, uma vez que propõe a unificação da categoria em todo o Brasil, tratando o sistema prisional como um tema de segurança pública.

“Essa PEC garantiria o envio de verbas do Governo Federal para os Estados, contribuindo para uma melhor estrutura e padronização do sistema prisional de todo o Brasil. Estamos muito confiantes, já que o presidente da Câmara se mostrou bastante interessado. Estamos fazendo nosso trabalho e esperando o resultado”, finaliza o presidente do Sinpoljuspi.

Por: Nathalia Amaral

Deixe seu comentário