• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Carreira & Negocios

Piauí tem o maior percentual de trabalhadores sem carteira assinada

Os dados são Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgados pelo IBGE nesta terça-feira

19/11/2019 15:46h - Atualizado em 20/11/2019 08:59h

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (19), o Piauí é o Estado com maior percentual de empregados sem carteira de trabalho assinada do setor privado: 2º Trimestre de 2019 (206) e 3º Trimestre de 2019 (232) – um aumento de 12,4%. O percentual superou Pernambuco (8,8%), Rio Grande do Sul (8,3%) e Ceará (6,1%).

Informalidade marca o trabalho informal no Piauí. Foto: Reprodução Internet

No percentual de empregados sem carteira de trabalho assinada do setor privado no 3º Trimestre de 2018 (201) e 3º Trimestre de 2019 (232) foi de 15%, colocando o Piauí no 5º lugar do ranking nacional. O 1º lugar ficou com o Tocantins, que teve aumento de 29,6% na quantidade de empregados sem carteira de trabalhado assinada do setor privado. 

Ainda segundo o PNAD Contínua, no 3º trimestre de 2019, a taxa composta de subutilização da força de trabalho (percentual de pessoas desocupadas, subocupadas por insuficiência de horas trabalhadas e na força de trabalho potencial em relação a força de trabalho ampliada) foi de 24,0%. Maranhão (41,6%) e Piauí (41,1%) apresentam estimativas acima de 40%.

A taxa de desocupação do País no 3º trimestre de 2019 foi de 11,8%, com redução de 0,2 ponto percentual (p.p.) frente ao 2° trimestre de 2019 (12,0%) e estabilidade em relação ao mesmo trimestre de 2018 (11,9%). O Piauí manteve estabilidade entre o 2° trimestre de 2019 (12,8%) e o 3° trimestre de 2019 (12,7%), assim como no 3° trimestre de 201 (12,3%) e 3° trimestre de 2019 (12,7%).

O percentual da população ocupada do país trabalhando por conta própria no 3° trimestre de 2019 era de 26,0%. Os maiores percentuais foram registrados no Amapá (36,7%), Pará (35,7%) e Amazonas (33,3%). No 3º Trimestre 2018/2019, o Piauí aparece 31,9% em 2018 e 31,4% em 2019.

Por: Isabela Lopes, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário