• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Piauí registrou 328 queimadas em apenas 24 horas, segundo Inpe

Só na primeira quinzena do mês já são mais de 1.500 focos em todo o estado, o que dá uma média de 103 ocorrência por dia.

16/09/2019 08:56h - Atualizado em 17/09/2019 18:49h

OPiauí inteiro está sob alerta de fogo, segundo o que aponta o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). As altas temperaturas e o tempo seco contribuem bastante para este cenário e a preocupação, ela se reflete em números. É que o Piauí já contabiliza um total de 4.860 focos de queimadas ao longo deste 2019.

Só em setembro, o primeiro mês oficial do B-R-O-Bró, o estado já teve 1.554 registros de fogo em área de vegetação. A média é de pelo menos 103 ocorrências a cada dia e foi este domingo (15) o dia considerado mais alarmante: nas últimas 24 horas foram detectados no Piauí 328 focos de queimada, um aumento de 1.212% em relação ao dia anterior (sábado, 14), que teve 25 focos.



Leia também:

Focos de queimada aumentaram 60% em julho; média de 17 por dia 

Piauí: focos de queimadas aumentam 407% no mês de junho 

Piauí já registra 392 focos de queimadas no primeiro semestre 

Governo suspende a prática de queimadas em todo o país por 60 dias 


Os dados são do monitoramento em tempo real do Inpe. O relatório aponta que a situação mais crítica se dá no município de Baixa Grande do Ribeiro, a 609 Km de Teresina, onde foi contabilizado um total de 42 focos acumulados só no dia de ontem. Com o número, a cidade piauiense figurou como a décima com a maior quantidade de focos de queimada do Brasil.


O Piauí teve um aumento considerável na quantidade de queimadas nas últimas semanas - Foto: Elias Fontinele/O Dia

Centro-Sul preocupa

Município com a situação mais crítica, Baixa Grande do Ribeiro se situa justamente na regiãoCentro-Sul do Piauí, que é considerada a área de maior preocupação pelo Corpo de Bombeiros. De acordo com o comandante da corporação, coronel Carlos Frederico, já foram feitos chamados de pelo menos mais quatro municípios naquela região.

“Estivemos em Sussuapara, Pio IX, Canto do Buriti e Pimenteiras. Estamos também fazendo um grande esforço para conseguir conter as chamas na fronteira com o Ceará. Já é quinto dia de combate e a linha de fogo lá está muito extensa, mas a tendência é que as chamas sigam para um ponto onde não há grandes chances de ela se propagar com a mesma força, o que pode facilitar um pouco o nosso controle”, explica o coronel.


Baixa Grande do Ribeiro apresenta a situação mais crítica - Foto: Elias Fontinele/O Dia

Passado este mês de setembro, o foco de atenção do Corpo de Bombeiros se volta para a região Centro-Norte do Piauí. É um padrão que se repete quase todos os anos, segundo pontuou o comandante da corporação. Vale lembrar que o estado está há mais de 120 dias sem precipitação considerável, o que deixa a vegetação seca e mais propícia para a propagação de fogo.

No entanto, não se pode descartar que a ação humana muitas vezes é uma das principais causas desses incêndios. Os Bombeiros pedem que as pessoas evitem usar fogo na limpeza de terrenos, que evitem jogar baganas de cigarro em locais onde haja vegetação e que não joguem lixo em beiras de estrada, porque são grandes as chances de combustão espontânea e início de fogo por conta do calor do asfalto.

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário