• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Produtores aguardam plano ministerial para fortalecer fruticultura no Piauí

Após visita ministerial realizada nos Tabuleiros Litorâneos, Embrapa aguarda elaboração do Plano de Ação para executar medidas de incentivo.

10/10/2019 14:11h - Atualizado em 11/10/2019 15:08h

Após a visita de uma comitiva ministerial na última semana, a Embrapa Meio Norte aguarda o término de um plano elaborado pelo ministério da Agricultura que irá propor medidas para resolver as principais dificuldades apresentadas pelos produtores da região dos Tabuleiros Litorâneos, no norte do Piauí.

Em entrevista ao Sistema O Dia nesta quinta-feira (10) o chefe geral da Embrapa afirmou que o objetivo do ministério é fortalecer os distritos de irrigação do Nordeste, por meio do projeto AgroNordeste. Para isso, o Plano de Ação deverá ser elaborado e aplicado em dentro de alguns meses e terá como referência no Piauí os produtores dos Tabuleiros Litorâneos.


“O ministério deve apresentar um rol de soluções para atender as principais dificuldades que os produtores relataram, sejam elas de ordem tecnológica, sejam elas de ordem não tecnológicas, como foi relatado por eles”, explica o chefe geral da Embrapa.

Ade acordo com Luiz Fernando, após o lançamento do rol de soluções as ações deverão iniciar em um curto espaço de tempo e envolvem investimentos  nas alternativas às dificuldades apresentadas. O chefe da Embrapa elenca que nos Tabuleiros Litorâneos as principais dificuldades na ordem não tecnológica é o alto custo da energia elétrica e na ordem tecnológica são dificuldades que vão do plantio à colheita (como controle de pragas) e relacionados a criação de gado leiteiro.


Chefe geral da Embrapa, Luiz Fernando Leite. (Foto: Elias Fontenele/O Dia)

“Desses problemas tecnológicos a Embrapa tem uma participação importante, para aqueles que não são tecnológicos, como a questão da energia, do mercado ou do acesso ao crédito, o ministério deve implementar as ações pra resolver esses problemas”, destaca o chefe geral da Embrapa.

Os investimentos que deverão vir para reforço da fruticultura irrigada poderão abranger outras áreas do estado além dos Tabuleiros Litorâneos, são mais dois distritos de irrigação (Platôs de Guadalupe e outro em São João do Piauí). Hoje a produção de frutas gerada nos tabuleiros é quase toda exportada para outros estados, sobretudo a de acerola que é destinada para fabricação de Energia C.

Por: Rodrigo Antunes

Deixe seu comentário