• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Projeto arrecada material reciclado para custear castração de gatos de rua

Formado por três protetores independentes, o TamCats já conseguiu a realização de 20 castrações de gatos com recursos arrecadados e doados.

19/09/2019 07:12h

O que para muitos pode ser apenas lixo, para os voluntários do Projeto TamCats é uma oportunidade de ajudar animais em situação de rua e vulnerabilidade. Criado há nove meses, a ideia surgiu como forma de cuidar e castrar gatos abandonados e disponibilizá-los para adoção. O grupo recebe doações de materiais reciclados e todo o valor arrecadado é revertido para as castrações.

“O Projeto TamCats tem como principal objetivo arrecadar material reciclável e vender e, com o dinheiro obtido, castrar os gatos de rua. Além de incentivar atitudes de sustentabilidade, é uma forma de reduzir a grande quantidade de animais abandonados e novas reproduções”, explica Karen Carmo, uma das idealizadoras do projeto.


Leia também:

Teresina tem quase 150 mil cães e gatos, aponta censo animal da FMS 

Grávidas podem conviver com gatos sem medo da toxoplasmose 


A divulgação da iniciativa começou pelas redes sociais em dezembro de 2018 e veio a partir de uma ideia que surgiu no Rio Grande do Sul. Formado por três protetores independentes, o TamCats já conseguiu a realização de 20 castrações de gatos com recursos arrecadados e doados. 

“Nós já realizamos vários regastes. Cuidamos dos animais, castramos e colocamos para adoção. Somos três pessoas que participam ativamente, mas contamos com a ajuda de voluntários para coleta dos materiais e empresas parceiras. Até agora, já foram feitas 20 castrações pelo projeto, com recursos que vieram das doações de materiais e também de doações em dinheiro”, conta Karen.


Grupo castra gatos abandonados e os disponibilizam para adoção - Foto: Divulgação

Segundo a idealizadora, a paixão pelos felinos e o desejo de poder ajudar motivaram os protetores a criar o projeto TamCats. Ela conta que, antes de levar a ideia adiante, pesquisaram sobre projetos relacionados à causa animal que eram realizados em outros estados.

“Encontramos o projeto Engenharia Solidária, que surgiu no Rio Grande do Sul, e decidimos implantar um projeto semelhante em Teresina. A quantidade de animais abandonados nas ruas da Capital é muito grande, principalmente de gatos. Eles são animais extremamente férteis e se reproduzem com muita facilidade. Uma gata entra no cio a partir dos quatro meses de idade e continuará entrando e saindo do cio a cada quatro semanas, sendo capaz de gerar mais de 420 mil descendentes, em sete anos. Temos mais de 21 milhões de felinos no país e cerca de 10 milhões de gatos vivem nas ruas”, pontua.

Saiba como ajudar

Para ajudar o projeto é simples. Basta guardar os materiais e entregá-los em um dos pontos de coleta. A campanha de arrecadação é permanente e podem ser doados para o projeto qualquer tipo de embalagem plástica (exceto sacolas e descartáveis), como garrafas pets, embalagens de produtos de limpeza, baldes, bacias, além de metais, como as latinhas de bebidas, de leite, embalagens de desodorantes aerossol e etc.

“Doando, as pessoas estarão contribuindo com o meio ambiente e ajudando a castrar os gatinhos. Tínhamos mais de 20 pontos de coleta, mas tivemos que fechar muitos deles pela dificuldade de transportar que estávamos tendo. Sempre precisamos de ajuda na coleta, separação dos materiais recebidos e também de Lar Temporário para o pós-operatório dos gatos castrados”, enfatiza.

Karen Carmo ainda destaca que, durante os nove meses do projeto, o grupo resgatou quatro gatos e tiveram que arcar com as despesas médicas e tratamento. Com isso, o TamCats acumulou dívidas em clínicas e, para arcar com o débito, foram realizadas rifas.

Quaisquer dúvidas podem entrar em contato conosco através dos seguintes meios: Instagram: @priojeto_tamcats; E-mail: [email protected]; Telefone: (86) 9 8852-3424 – Karen Carmo.

Por: Isabela Lopes, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário