• Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia

Servidores do grupo de risco não foram dispensados, denunciam familiares

Os familiares dos servidores da saúde assinaram um manifesto denunciando a situação.

25/03/2020 11:00h

Embora a orientação do Ministério da Saúde (MS) seja para que pessoas com mais de 60 anos, considerados grupo de risco para o novo coronavírus (Covid-19), fiquem em casa, servidores públicos da saúde  que compõem o grupo seguem normalmente mesmo sob o risco de contágio, é o que denunciam familiares. 

Sem se identificar, a filha de uma enfermeira do setor de pneumologia do Hospital Getúlio Vargas (HGV), em Teresina, explicou que a mãe só foi dispensada porque o seu setor estava sendo revertido em leito de enfermaria para o tratamento de pessoas infectadas pela doença. “Não teve nenhuma nota oficial do hospital ou da Sesapi (Secretaria de Estado da Saúde) dispensando os servidores mais idosos”, ressaltou.

Já Michelly Carvalho relata que a mãe, também servidora pública no HGV e no Hospital e Maternidade Municipal Dr. Luiz Milton de Arêa Leão, localizado no bairro Satélite, zona Leste da capital, também mantém ambas atividades hospitalares, mesmo acima da faixa etária de risco, com problemas cardíacos e pretensão para diabetes. 

A filha conta que a Prefeitura de Teresina determinou, na última segunda-feira (23), que servidores da FMS em situação de risco para o Covid-19 procurassem o setor de Recursos Humanos (RH) da administração municipal para protocolarem o atestado e serem dispensados do trabalho, no entanto, revela preocupação em relação ao posto da mãe no Estado.

“Ela tem férias acumuladas, que estavam marcadas para a semana que vem, mas foram suspensas. Entendemos a necessidade de ter pessoas trabalhando neste momento, é uma situação emergencial, mas é preciso convocar outros profissionais mais novos, que substituam os mais antigos”, argumenta Michelly que, junto com os familiares de outros servidores da saúde, assina um manifesto denunciando a situação.

Outro lado

A reportagem do Jornal O Dia procurou apurar as informações com a Sesapi, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria, porém, nenhum dos decretos baixados pelo governador Wellington Dias (PT) especifica a situação desses servidores, somente nos casos que tenham retornado de viagem internacional ou tiveram contato com pessoas infectadas recentemente. 

Edição: João Magalhães
Por: Breno Cavalcante

Deixe seu comentário