• Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia

Sindicato diz que caminhoneiros têm dificuldades de ir e vir dentro do Piauí

Entidade alega que pontos de apio dos motoristas, como borracharias e restaurantes à beira das estradas, estão fechados. ANTT monitora a situação.

26/03/2020 12:05h

O Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Carga do Piauí (Sinpocapro) disse nesta quinta-feira (26) que os caminhoneiros que passam pelo Estado estão tendo dificuldades em sua locomoção por conta das restrições ao funcionamento de estabelecimentos que não sejam prestadores de serviços essenciais nas estradas piauienses. Segundo o presidente da entidade, Humberto Lopes, os motoristas de carretas e demais veículos de grande porte não estão conseguindo encontrar borracharias abertas, nem locais para alimentação e hospedagem.

“Isso tem me deixado preocupado, porque eles têm sofrido muito para chegar ao destino. Mesmo fazendo parte dessa guerra que estamos vivendo, nós não paramos e não vamos parar porque tudo que é essencial para o combate a esse vírus passa pelo transporte rodoviário. Máscaras, luvas, todo o material médico-hospitalar que os profissionais da saúde usam são transportados pela gente.”, explicou Humberto.

Ele fez um apelo aos órgãos públicos que flexibilizem um pouco as condições de tráfego nas estradas, alegando que caso os caminhoneiros e carreteiros parem, pode faltar alimento e medicamento para o restante da população.


ANTT estuda a situação

Ciente da situação dos transportadores de carga, a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) se reuniu na manhã de hoje (26) para discutir o que pode ser feito e quais medidas serão tomadas durante esse período de crise sanitária que se estende a todo o país. Em conversa com o Portal O Dia, o gerente de fiscalização da ANTT no Piauí, Clemilson Resende, explicou que a agência está verificando e monitorando as condições de trabalho dos caminhoneiros para poder traçar ações a serem tomadas no sentido de melhor viabilizar o trabalho deles.

Clemilson diz que não há ações restritivas sendo postas em prática, mas que está sendo feito o monitoramento da situação junto aos órgãos de saúde e vigilância sanitária para garantir que quem entre no Piauí pelas estradas não esteja contribuindo para a propagação do vírus e isso inclui os caminhoneiros que chegam ao Estado.


Foto: Reprodução

Quanto à situação do transporte de passageiros, o gerente da ANTT explicou que essa é a principal frente de trabalho no momento: reforçar o controle dos veículos que chegam vindos da Região Sudeste para o Piauí trazendo aglomerações de pessoas. “Estamos verificando os transportes que chegam com a ajuda do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual, da PRF, da polícia e da Anvisa, sobretudo da Anvisa. Não é momento de agirmos coercitivamente, mas estamos orientando que chega a seguir as regras impostas pelo decreto estadual”, explicou Clemilson.

A ANTT flexibilizou os horários das empresas permissionárias do transporte intermunicipal e interestadual para que esse monitoramento seja feito com mais eficácia. 

Rodoviária de Teresina registra movimentação zero

Quem passar pela Rodoviária de Teresina a partir de hoje vai encontrar quietude e silêncio. Isto porque todas as empresas de ônibus que operam no terminal fecharam seus guichês de venda de passagens e não estão mais fazendo embarques nem desembarques. A informação foi repassada pelo diretor da rodoviária, Robson Silva.

“Estamos agora aguardando as orientações de quarentena, esperando algum pronunciamento do governo, mas até o momento o terminal está inoperante.  Nos colocamos à disposição do poder público para atuar conforme as necessidades dele no combate a esta pandemia”, frisou Robson.

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário