• Canta
  • SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia
Carreira & Negocios

Vendas pelas redes sociais são a onda de negócios no mercado

Para vender, especialista diz que nunca é demais buscar ferramentas tecnológicas.

09/09/2019 07:20h - Atualizado em 09/09/2019 10:18h

Abrir novos canais de divulgação e vendas de produtos e serviços pelas redes sociais foi o teor de uma palestra apresentada pelo professor universitário, consultor do Sebrae e especialista no assunto, Stenyo Guimarães, a empreendedores e ao público em geral interessado em iniciar um negócio, em Teresina. A iniciativa, da Secretaria Municipal de Economia Solidária (Semest), lotou o auditório do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Piauí (Sebrae) de pessoas que já atuam no mercado e outras que desejam empreender. Para elas, nunca é demais buscar mais informações, mais ferramentas tecnológicos que a Internet oferece, para implementar vendas e prestação de serviços à população num mercado bastante competitivo. 


Leia também: 

Para empreender deve-se conhecer o nicho de mercado 


Ao apresentar a temática "Vender mais pelas redes sociais" aos empreendedores presentes, o consultor Stenyo inicia afirmando que o marketing é a ciência e a arte de explorar e criar. Hoje em dia, diz ele, o marketing online é uma ferramenta indispensável para promover as marcas na internet. "Planejar e investir com conhecimento nesta plataforma pode alanvancar o negócio e transformá- lo em uma fonte de oportunidades e lucro", acrescentou. 

Sobre as novas tecnologias, que podem ser utilizadas pelo empreendedor nos seus negócios, o especialista do Sebrae ressaltou que a tecnologia criou novas maneiras de se pensar o mundo e abriu espaço para o surgimento do ambiente digital de vendas. Essas mudanças também trouxeram, segundo ele, repercussões no comportamento do consumidor: se o modo de vender mudou, o modo de consumir também mudou. "Acompanhar as modificações comportamentais do seu cliente é essencial para que a sua estratégia de marketing alcance bons resultados", pontuou. 


Arte: O Dia

Sobre vendas, Stenyo Guimarães afirma que o vendedor precisa estar preparado para vender, porque o cliente chega para comprar um produto já sabe tudo sobre ele em face do conhecimento. Além disso, se o empreendedor está no mundo online, precisa responder o seu cliente, mesmo que seja fora de hora: meio noite, madrugada, em horário inconveniente. Isto por que o cliente mudou o comportamento. "A principal mudança no comportamento do consumidor é notada no poder de ação e interação: se antes o cliente era um mero espectador do mercado e das propagandas que eram produzidas, hoje ele pode interagir e influenciar no funcionamento desses espaços. Essa modificação está relacionada com a evolução tecnológica", esclareceu. 

Ainda segundo o especialista, essa mudança relaciona-se com a possibilidade de efetuar vendas na plataforma digital de maneira mais simples, direta e a ao alcance de mais consumidores. Explica, porém, foi a partir daí que nasceu o consumidor 2.0: o consumidor que buscava o conteúdo que mais lhe agradava e podia se informar mais sobre o mercado e as empresas. "Embora o consumidor 2.0 tivesse mais poder de ação do que o 1.0, ainda não era um agente completamente ativo frente ao mercado", ressalta. 

Sobre as redes sociais, o consultor do Sebrae afirma que essas plataformas, no mundo virtual, são sites e aplicativos que operam em níveis diversos como profissional, de relacionamento, dentre outros - mas sempre permitindo o compartilhamento de informações entre pessoas e/ou empresas. "Quando falamos em rede social, o que vem à mente em primeiro lugar são sites como facebook, youtube e linkedin ou aplicativos como whatsapp e instagram, típicos da atualidade", acrescenta, orientando que o empreendedor deve publicar conteúdo relevantes, escolher entre os formatos de conteúdos que podem ser publicados no Instagram e que faça posts relevantes para alcançar audiência. Além disso, que identifique a preferência ideal de postagens no Instagram e, não esquecer, de tentar identificar quais são os momentos que seu público mais interage com o seu perfil e poste conteúdo nesses horários. 

O especialista ensina ainda que o empreendedor tem que tentar engajar mais usuários no Instagram, divulgar seu perfil em outras redes sociais e fazer com que as pessoas conheçam sua rede social Instagram. Como também, descobrir o produto certo para vender no aplicativo. Para isso, precisa divulgar produtos que têm uma identidade visual marcante para anunciar nessa rede. Para as pessoas, no entanto, as redes sociais são a própria internet. Pesquisas, interações, busca por informações, por produtos e serviços, tudo é feito dentro dessas plataformas que estão cada vez mais integradas com canais de notícias, sites/blogs e, claro, com dia a dia das empresas.

Por: Luiz Carlos Oliveira, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário