• Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Polícia

13 de fevereiro de 2020

Homem é preso suspeito de estuprar criança com síndrome de Down

Homem é preso suspeito de estuprar criança com síndrome de Down

Foi preso depois de ser reconhecido pela vítima. Ele confessou que estava sob efeito de álcool quando cometeu o crime

Um homem de 51 anos foi preso nessa quarta-feira (12) na cidade de Campo Maior, norte do Piauí, suspeito de estuprar uma criança com síndrome de Down. Ele foi preso em flagrante depois de ser reconhecido pela vítima e confessou que estava sob efeito de álcool quando cometeu o crime.

Segundo a polícia, o crime aconteceu no final da tarde de terça-feira (11). A vítima estaria na porta de casa quando o suspeito passou na rua e a convidou para um passeio. Momentos depois a criança voltou chorando e relatou para a família dor no órgão genital.

O Conselho Tutelar do município foi acionado e encaminhou a vítima para o Hospital Regional de Campo Maior (HRCM). A equipe médica que realizou o atendimento não confirmou se houve a consumação do fato, contudo, pelos relatos da criança a polícia constatou que houve a tentativa de violência sexual.

O delegado de Campo Maior, Aldely Fontinele, disse ao Portal O Dia que o suspeito voltou a passar próximo a casa da vítima no dia seguinte ao crime, quando foi reconhecido pela própria criança e denunciado a polícia.

“Ele estupidamente passou em frente à casa da vítima no dia seguinte e foi reconhecido por ela. Os pais chamaram a polícia e ele foi preso ainda em flagrante”, afirmou o delegado. Durante audiência de custódia, o homem confessou que tentou estuprar a criança porque havia consumido bebida alcoólica. 

12 de fevereiro de 2020

PF realiza operação de combate a fraude no saque de precatórios

PF realiza operação de combate a fraude no saque de precatórios

Até o momento, foram detectados prejuízos de quase R$ 2 milhões aos cofres públicos

A Polícia Federal deflagrou a ‘Operação Eleazar’ nesta quarta-feira (12) com objetivo de desarticular organização criminosa que realizava saques fraudulentos de precatórios em diversas regiões do País. A ação contou com o apoio da Caixa Econômica Federal e contou com cerca de 70 policiais federais dando cumprimento a 19 mandados, sendo um mandado de prisão preventiva. Até o momento, foram detectados prejuízos de quase R$ 2 milhões aos cofres públicos.

A operação aconteceu nos Estados do Maranhão (municípios de Zé Doca, Nova Olinda do Maranhão e São Luís), Piauí (Teresina, Porto e Nossa Senhora dos Remédios), Pará (Redenção e São Félix do Xingu) e São Paulo (São João da Boa Vista). Também foram expedidas duas medidas cautelares diversas da prisão contra servidores da CEF, bem como determinado o bloqueio de contas e sequestro de bens.

(Foto: Arquivo/ODIA)

A investigação teve origem em uma tentativa de saque ocorrida no município de Capivari de Baixo/SC, tendo sido obtidas, através de cooperação com a Caixa Econômica Federal, informações sobre fraudes similares em diversas agências do banco. Os investigados poderão ser indiciados pela prática dos crimes de organização criminosa, estelionato majorado, violação de sigilo funcional e lavagem de dinheiro.

Durante as investigações foram obtidos fortes indícios de que a organização criminosa se aproximava de advogados através de aplicativo de mensagens, com a finalidade de que realizassem os levantamentos dos precatórios utilizando-se de documentos ideologicamente falsos, obtidos principalmente em cartórios do Maranhão e Piauí.

Após os saques indevidos, os criminosos faziam sucessivas movimentações financeiras dos valores em contas de terceiros, para afastar a origem ilícita dos recursos e dificultar a identificação dos verdadeiros beneficiados com as fraudes.

Informações obtidas junto à CEF apontaram que o grupo realizou, ou tentou realizar, levantamentos fraudulentos de precatórios nos Estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Piauí, Rio Grande do Norte e Amazonas.

Preso homem acusado de se passar por delegado da polícia em THE

Preso homem acusado de se passar por delegado da polícia em THE

Afonso Soares Brandão Junior é acusado de se aproximar das vítimas para poder roubá-las.

Um homem suspeito de se passar por um delegado da Polícia Civil do Piauí para cometer crimes mediante ameaças, foi preso por volta das 10h30 desta quarta-feira (12), no apartamento em que morava, situado no bairro Santa Maria da Codipi, Zona Norte de Teresina. Afonso Soares Brandão Junior é acusado de se aproximar das vítimas para poder roubá-las. Em sua residência, o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) encontrou uma arma, documentos e outros materiais que identificavam o falso servidor.

Material apreendido pelo Greco. Foto: SSP-PI.

Segundo a polícia, Afonso Soares resistiu a prisão e alegou ser estudante de Direito e delegado. O Greco iniciou as investigações há pelo menos 10 dias após denúncias anônimas de pessoas que denunciaram o falso agente. 

"A gente recebeu informações de pessoas disseram que ele estava se passando por delegado e realizamos buscas na residência dele. Agora vamos procurar as vítimas para que elas realizem a identificação do suspeito. Só depois poderemos concluir o inquérito", disse Thales Gomes, coordenador do Greco.  


Colete apreendido com o acusado. Foto: SSP-PI.

O Greco informou ainda que no apartamento do suspeito foram encontrados uma pistola calibre 380, colete, carteira de identificação, carregadores e um chapéu, distintivos usados no cotidiano da Polícia Civil do Piauí. 

"Ele estava portando uma arma na hora da abordagem da polícia. Então, dominamos ele, fizemos a prisão e, em seguida, a apreensão", conta Thales Gomes. 


Objetos apreendido com o suspeito. Foto: SSP-PI. 

Afonso Brandão Soares Junior foi preso em flagrante e deve responder pelos crimes de de porte ilegal de arma de fogo e pela prática reiterada de estelionato, pelo uso do selo ou sinal público falsificado.

11 de fevereiro de 2020

Idosa é atropelada por ônibus em avenida da zona Sul de Teresina

Idosa é atropelada por ônibus em avenida da zona Sul de Teresina

A idosa aproveitou o momento que o ônibus parou para o embarque de passageiros para atravessar a avenida

Uma idosa foi atropela por um ônibus na manhã desta terça-feira (11) no bairro Porto Alegre, zona Sul de Teresina. A vítima identificada como Ana Maria Oliveira Almeida, 64 anos, foi socorrida por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e transferida para o Hospital de Urgência de Teresina.

Segundo a Companhia Independente de Policiamento do Trânsito (CIPtran), o acidente aconteceu no cruzamento da Avenida Ayrton Senna com Rua Celso Veras no momento que o ônibus parou para o embarque de passageiros. A idosa aproveitou esse momento para tentar atravessar a avenida terminou sendo atropelada.

“A vítima tentou atravessar enquanto o ônibus estava parado para o embarque de passageiros. Na hora que ela passava na frente do ônibus o motorista arrancou e aconteceu a colisão. Ela sofreu ferimentos leves, mas foi enviada para o HUT”, relatou o sargento Tadeu, da CIPtran.

O HUT comunicou que Ana Maria deu entrada da unidade de saúde por volta das 10h40. Ela passou por exames e se encontra em observação médica.

Idoso morre atropelado

atropelamento de um idoso terminou com a morte da vítima e muita confusão no dia 27 de janeiro, no bairro Torquato Neto , zona Sul de Teresina. Mauro Clemente Guedes, de 77 anos, desceu do coletivo e foi atropelado quando tentou atravessar a via. A população revoltada depredou e tentou incendiar o ônibus. 

Abordagem a suspeitos de roubo de carro termina com tiros no Parque Sul

Abordagem a suspeitos de roubo de carro termina com tiros no Parque Sul

Policiais de folga pararm veículo com registro de roubo e foram recebidos com disparos por parte dos ocupantes do carro. Dois foram presos e um ficou ferido.

O roubo de um automóvel terminou com duas pessoas presas e uma baleada no bairro Parque Sul, região do Grande Promorar. O caso aconteceu na noite desta segunda-feira (10) quando policiais militares abordaram o automóvel e acabaram sendo surpreendidos pelos tiros vindo de dentro do veículo. O carro era ocupado por quatro homens. 

De acordo com o capitão Sousa Lima, comandante da Companhia de Policiamento do Promorar, os PM’s  revidaram a investida dos suspeitos e atiraram de volta baleando um deles e conseguindo prender dois. O quarto ocupante do veículo conseguiu escapar. “Os militares estavam de folga e receberam a informação do roubo de um carro de uma oficial de justiça naquela região. Pouco depois, cruzaram com o veículo descrito pelo rádio e fizeram a abordagem, mas foram recebidos com tiros”, relata.


Foto: Divulgação/PMPI

O suspeito alvejado foi identificado como sendo Pedro Henrique Sousa, 27 anos. Ele foi encaminhado para o Hospital de Urgências de Teresina (HUT) onde passou cirurgia. Os outros dois ocupantes do carro que acabaram presos não tiveram seus nomes divulgados pela PM. Quanto ao quarto suspeito, ele ainda se encontra foragido, mas a polícia faz diligências na região à sua procura.

Na ação, foram apreendidas três chaves de veículos que a polícia acredita serem também automóveis roubados. Um deles foi encontrado por volta das 10 horas da manhã de hoje no residencial Francisco das Chagas. A PM segue em busca pelos outros automóveis e demais envolvidos nas ações.

10 de fevereiro de 2020

Policial descobre

Policial descobre "chupa-cabra" em agência bancária de Teresina

O homem realizou os procedimentos para sacar mil reais da conta bancária, contudo, as notas não ficaram disponíveis

Um policial militar descobriu um “chupa-cabra”, equipamento utilizado para furtar dinheiro de clientes, em um caixa eletrônico da agência do Banco do Brasil do bairro Piçarra, zona Sul de Teresina. O caso foi registrado pelo 6º Distrito Policial na tarde desse domingo (10).

O homem realizou os procedimentos para sacar mil reais da conta bancária, contudo, as notas não ficaram disponíveis para a retirada. O militar desconfiou do equipamento e acionou a Polícia.

“O policial, como profissional da segurança pública, é conhecedor desse tipo de conduta criminosa e soube logo que estava sendo vítima da fraude”, afirmou o gerente de Polícia Metropolitana, Sebastião Alencar.

Em vídeo gravado dentro da agência, a vítima aparece usando a chave do próprio carro para retirar o equipamento usado para retenção das notas e recuperar o dinheiro. “O equipamento provavelmente foi instalado pela manhã e os criminosos deveriam voltar a noite para resgatar o dinheiro. O policial militar conseguiu retirar o equipamento e encontrou os mil reais que ia sacar”, disse o delegado Sebastião.[


A polícia disse que já possui imagens do serviço de monitoramento da agência para tentar localizar os suspeitos. O delegado Sebastião Alencar ressalta que esse tipo de crime deixou de ser praticado há tempos em Teresina, mas a investigação trabalha com a possibilidade do golpe estar de volta pelos mesmos grupos criminosos que atuaram no passado. 

PRF apreende uma tonelada de queijo impróprio para consumo na BR-316

PRF apreende uma tonelada de queijo impróprio para consumo na BR-316

Carga foi avaliada em R$ 16 mil e estava acondicionada na carroceria do veículo, sem refrigeração e dentro de sacos plásticos. Três foram presos.

Policiais rodoviários federais fizeram uma grande apreensão de queijo impróprio para o consumo humano sendo transportado de forma irregular pela BR-316. A carga total era de uma tonelada do produto e estava acondicionada na carroceria de um veículo tipo Furgão, sem nenhuma refrigeração e dentro de sacos plásticos encobertos por uma lona preta. A pesagem exata do queijo somou 1.296 Kg.


Leia também: Polícia apreende carga de café e leite roubado avaliada em R$ 1 milhão 


A apreensão ocorreu no último sábado (08) na altura de Picos. O condutor do veículo, um senhor de 42 anos, apresentou duas notas fiscais aos policiais. Os documentos informavam que a mercadoria vinha de Araguaína, no Tocantins. No entanto, ao ser questionado sobre o destino da carga, ele entrou em contradição, segundo o que informou a PRF.

PRF apreende uma tonelada de queijo impróprio para consumo na BR-316 - Foto: Divulgação/PRF-PI

Em vistoria junto com uma equipe da Vigilância Sanitária, os policiais constaram as condições inadequadas de transporte do queijo e determinaram que toda a mercadoria foi descartada e inutilizada. A carga total foi avaliada em R$ 16 mil.

O condutor do veículo e mais duas pessoas que estavam como passageiros foram detidos e encaminhados à delegacia de Polícia Civil de Picos, onde deverão responder por crime contra as relações de consumo, cuja pena varia de dois a cinco anos de detenção.

09 de fevereiro de 2020

Caminhoneiro consegue escapar de sequestro e mata suspeito

Caminhoneiro consegue escapar de sequestro e mata suspeito

O homem atingiu o suspeito com uma pedra, pegou sua arma e efetuou vários disparos

Um caminhoneiro vindo de Araripina (PE) se apresentou na sexta-feira (08) à Delegacia de Polícia Civil Regional de Floriano para registrar um boletim de ocorrência após ter sido sequestrado enquanto passava pela cidade de Nazaré do Piauí. Durante o depoimento, ele confessou que teria assassinado, em legítima defesa, um dos suspeitos do sequestro.

Em depoimento, o caminhoneiro contou que foi abordado por três homens armados e que foi levado até um matagal, onde ficou amarrado. Um dos suspeitos teria ficado de vigia enquanto os demais levavam o caminhão, que estava carregado de milho.

(Foto: Reprodução)

A vítima contou que pediu ao suspeito que estava vigiando para que o soltasse e ele pudesse fazer suas necessidades fisiológicas. Em um momento de distração, o caminhoneiro pegou uma pedra e atingiu o suspeito. Na luta, ele pegou a arma que o sequestrador estava sob poder e desferiu vários disparos. Em seguida, saiu em busca de ajuda.

O suspeito foi identificado como Weldon Pereira, de 17 anos, que faleceu na hora. O corpo do adolescente foi removido pela empresa funerária e levado ao necrotério do Hospital Regional Tibério Nunes, em Floriano.

O caminhão já foi localizado, mas a carga ainda não foi recuperada. A Polícia Civil, em parceria com a Polícia Militar de São Francisco do Piauí, segue com as investigações e busca pelos outros sequestradores.

Homem é assassinado em Campo Maior e polícia suspeita de vingança

Homem é assassinado em Campo Maior e polícia suspeita de vingança

Julimar Torquato era acusado de integrar uma quadrilha que praticava assaltos a ônibus interestaduais no Ceará

O ambulante Julimar Torquato Pinheiro Nazário, conhecido como Ceará, foi assassinado com três tiros na cidade de Campo Maior. O crime aconteceu na última sexta-feira, poucos instantes após o homem sair de sua residência. Os disparos foram feitos por dois homens que estavam em uma motocicleta, que fugiram logo em seguida.

O Samu ainda chegou a ser acionado, mas ao chegar ao local constataram que a vítima já havia falecido. Além dos três tiros, foi identificado que Julimar estava com uma bala alojada no corpo, fruto de outra tentativa de homicídio.

(Fotos: Campo Maior em Foco)

A polícia, que acredita em crime premeditado, está realizando diligências para tentar identificar e prender os suspeitos. Uma motocicleta que pode ter sido usada pela dupla foi encontrada abandonada na PI-225, na estrada que liga Campo Maior a Coivaras.

Segundo o Major Etevaldo Alves, comandante do 15º BPM, Julimar Torquato já havia escapado de duas tentativas de homicídio e tinha uma extensa ficha criminal no estado do Ceará.

Natural da cidade de Parambu-CE, onde foi preso em 2009, Julimar é acusado de integrar uma quadrilha que praticava assaltos a ônibus. Na operação policial, Julimar foi preso fortemente armado e, logo após a prisão, confessou ter participado do assalto de oito ônibus interestaduais.

A polícia ainda não sabe se a vítima estava em Campo Maior como fugitivo e se continuava praticando crimes. Vizinhos disseram que ele era uma pessoa calma, que trabalhava como vendedor ambulante de detergentes e morava há cerca de sete anos no município. Julimar Torquato era casado e tinha um filho adolescente.

08 de fevereiro de 2020

The: polícia descobre laboratório de fabricação de crack na zona Sul

The: polícia descobre laboratório de fabricação de crack na zona Sul

O local foi descoberto depois que denúncias chegaram pelo aplicativo da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes

Um laboratório de fabricação de drogas foi desarticulado pela Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre) na manhã deste sábado (8) no Parque Vitória, zona Sul de Teresina. Um homem foi preso em flagrante durante a ação.

Os policiais cumpriram três mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça. O local foi descoberto depois que denúncias chegaram pelo aplicativo DEPRE/DH. As informações davam conta que uma casa era utilizada como laboratório de produção de drogas e ponto de comercialização dos entorpecentes. 

Segundo o coordenador da Depre, delegado Cadena Júnior, após receber a denúncia, a Polícia Civil iniciou uma investigação para descobrir a forma de atuação dos envolvidos. No início da manhã deste sábado, os investigadores confirmaram as denúncias. 

"Após alguns meses de investigação, para apurar denúncias. Solicitamos à Central de Inquéritos de Teresina, três mandados de busca e apreensão que foram expedidos. Ao raiar do sol deste sábado, com apoio operacional do BOPE, os investigadores da DEPRE confirmaram as suspeitas e prenderam uma pessoa em flagrante delito por tráfico de entorpecentes e por possuir maquinário destinado à fabricação, preparação, produção ou transformação de drogas", afirmou Cadena Júnior.

No local, foram apreendidos uma prensa hidráulica para prensar e os tabletes de crack, um forno micro-ondas para a transformação da pasta base de cocaína em crack, balanças, porções de maconha e cocaína e R$ 500,00. 

Equipamentos apreendidos no local comprovam as denúncias de que drogas eram fabricadas (Foto: Divulgação / DEPRE)

07 de fevereiro de 2020

SALVE RAINHA: Julgamento de Moacir Junior é marcado para março

SALVE RAINHA: Julgamento de Moacir Junior é marcado para março

A investigação da polícia apontou que o acusado trafegava a mais de 100 km/h, invadiu o semáforo e tentou fugir do local do acidente

Após 4 anos, Moacir Moura da Silva Junior vai sentar no banco dos réus por ter provocado o acidente que matou os irmãos Francisco das Chagas de Araujo Costa Junior e Bruno Queiroz de Araujo Costa, e deixou o jornalista Jader Cleiton Damasceno de Oliveira gravemente ferido.

A Justiça marcou a sessão de julgamento do acusado para o dia 4 de março, às 8h, na 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri. Na decisão da Maria Zilnar Coutinho Leal, são notificadas defesa e acusação, e as testemunhas que irão depor no julgamento.

Moacir Junior responde pelos crimes duplo homicídio doloso, lesão corporal grave, tentativa de fuga e omissão de socorro. Atualmente o réu cumpre medidas cautelares como o uso de tornozeleira eletrônica.

A perícia afirmou que Moacir Junior dirigia a 100km/h e invadiu o semáforo (Foto: Reprodução)

O crime

Os irmãos Júnior Araújo e Bruno Queiroz, e o jornalista Jader Damasceno seguiam pela Avenida Miguel Rosa, em um Fusca, no dia 27 de junho de 2016, quando no cruzamento com a Rua Jacob Almendra foram colhidos violentamente por um carro modelo Corolla, dirigido por Moacir Junior.

A investigação da polícia apontou que o acusado trafegava a mais de 100 km/h, invadiu o semáforo e tentou fugir do local do acidente. Bruno Queiroz teve morte no local; Junior Araújo faleceu quatro dias depois no hospital; e Jader Damasceno sofreu sequelas na visão, audição e locomoção.

Carro das vítimas demostra a gravidade da colisão (Foto: Reprodução)



Câmeras de segurança registram o momento da colisão

Homem é executado a tiros ao sair de casa em Campo Maior

Homem é executado a tiros ao sair de casa em Campo Maior

A polícia acredita que a morte esteja relacionada com o passado de envolvimento no crime

O vendedor ambulante Julimar Torquato Pinheiro Nazário, 33 anos, foi morto com três disparos de arma de fogo no momento que saia de casa para o trabalho no início da manhã desta sexta-feira (7), no bairro Renascer, na cidade de Campo Maior, norte do Piauí.

Conhecido como “Ceará’, devido sua origem no estado nordestino, Julimar saia de casa para comercializar redes quando foi surpreendido por dois homens em uma moto. Um dele sacou uma arma e atingiu a vítima com três tiros. Julimar teve morte no local.

“Ele saia de casa como todos os dias e foi atingido por três disparos efetuados por dois homens em uma moto. Estava a poucos metros de casa, onde morava com a esposa e um filho. Ele é natural do Ceará, mas já reside em Campo Maior há vários anos e é conhecido na cidade como vendedor ambulante”, afirmou o major Etevaldo Silva, comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar.

Os suspeitos fugiram numa motocicleta até conseguir acesso para a PI 215, entre Campo Maior e o município de Coivaras. Eles abandonaram a veículo no local e, segundo a polícia, fugiram em um carro que já esperava pelos criminosos.  A moto usada no crime passou por uma perícia para ajudar nas investigações.

Moto utilizada no crime foi abandonada na zona rural (Foto: Divulgação/PM)

Julimar Pinheiro possui passagens pela polícia no estado do Ceará. Em 2009, ele foi preso como integrante de uma quadrilha que realiza assaltos a ônibus interestaduais na BR-020, na região de Inhamuns. A polícia acredita que a morte esteja relacionada com o passado de envolvimento no crime.

“A família revelou que ele escapou de outras duas tentativas de assassinato, inclusive tinha uma bala alojada no corpo. A linha de investigação é que sua morte tenha sido motivada por acerto de contas”, disse o comandante Etevaldo Silva. 

Funcionário morre com um tiro durante assalto a comércio em Lagoinha do PI

Funcionário morre com um tiro durante assalto a comércio em Lagoinha do PI

Bandidos armados renderam os funcionários da loja Lili Doces, no povoado Estaca Zero, e levaram dinheiro, celulares e arma do vigilante.

Um assalto a mão armada a um estabelecimento comercial localizado no povoado Estaca Zero, em Lagoinha do Piauí, zona Rural de Água Branca, terminou com uma pessoa morta na noite desta quinta-feira (06). A vítima era o funcionário da loja Lili Doces, identificado como Antônio da Cruz de Oliveira Sousa. Ele acabou sendo alvejado com um tiro no rosto, próximo ao olho.

A ocorrência foi atendida pela Polícia Militar e pela Polícia Rodoviária Federal. De acordo com a PRF, quatro homens armados renderam os funcionários e o vigilante no horário de fechamento da loja. Todos foram feitos reféns. Durante o assalto, Antônio da Cruz foi agredido e posteriormente baleado, morrendo ainda no local.

Os assaltantes estavam em um veículo ainda não identificado e levaram de R$ 1.700 a R$ 2 mil do caixa do estabelecimento, além de um revólver calibre 38 do vigilante do local, identificado como Mauristônio dos Santos, uma espingarda calibre 20 e dois celulares. 


Antônio da Cruz Oliveira de Souza foi atingido com um tiro no rosto e morreu durante assalto a loja de doces na Estaca Zero - Foto: Divulgação/PMPI

De acordo com o coronel Cordeiro, comandante da PM de Água Branca, que atendeu à ocorrência, existe a possibilidade de os criminosos terem recebido informações privilegiadas sobre o local antes de efetuarem o assalto. “As testemunhas informaram que eles chegaram anunciando o roubo dizendo que não vieram de longe à toa e que sabiam que tinha arma e dinheiro ali. Não houve reação por parte das vítimas, mas mesmo assim um funcionário foi atingido”, relara o coronel.

A PM está fazendo buscas pelos criminosos, mas até o momento eles não foram localizados. No entanto um deles, segundo o coronel Cordeiro, foi identificado apenas pela alcunha de “Magrão” e seria natural de Demerval Lobão. O caso segue sob investigação pela Polícia Civil.

06 de fevereiro de 2020

Preso em São Luís homem acusado de estuprar 12 crianças em THE

Preso em São Luís homem acusado de estuprar 12 crianças em THE

Identificado pelas iniciais J.A.R, ele receptava celulares roubados e se apossava da agenda de contato dos aparelhos para escolher suas vítimas e aliciá-las via WhatsApp.

Foi preso hoje na cidade de São Luís do Maranhão, o homem acusado de estuprar pelo menos 12 adolescentes em Teresina. Identificado apenas pelas iniciais J.A.R, ele fez vítimas não só na Capital piauiense, como também em outros estados como Maranhão, Rio de Janeiro e Ceará. A prisão foi efetuada mediante cumprimento de mandado judicial por policiais maranhenses norteados pelo inquérito presido pelo 21º DP de Teresina.


Leia também: Polícia investiga suspeito de estuprar adolescentes de 12 a 16 anos 


De acordo com o delegado Odilo Sena, que presidiu o inquérito, J.A.R elegia como suas vítimas principalmente as crianças e adolescente por conta de sua fragilidade cognitiva e psicológica. Ele se apossava de informações pessoais delas e as obrigava a postar vídeos e fotos íntimas, além de ele mesmo publicar cenas de sexo. 


O inquérito foi presidido pelo delegado Odilo Sena, titular do 21º DP, e a prisão se deu com ajuda da Força Tarefa da SSP-PI, chefiada pelo major Audivan Nunes - Foto: Assis Fernandes/O Dia

“Ele compartilhava com essas crianças imagens pornográficas ou em situação constrangedora e as ameaçava. Foi uma investigação que começou com algo pequeno e acabou tomando dimensões maiores. Começamos a descobrir que além dos estupros e tentativa de estupro, ele também estava envolvido em outros tipos de crimes como roubo e receptação de aparelhos celulares. Ele utilizava esses celulares para se apropriar das agendas de contatos, escolher suas vítimas e conseguir informações sobre elas”, explica Odilo Sena.

De acordo com a polícia, não houve resistência à prisão. J.A.R será transferido de São Luís para Teresina onde responderá por roubo, receptação, estupro de vulnerável e tentativa de estupro.

Primeira-dama de Castelo e a filha são feitas reféns durante assalto

Primeira-dama de Castelo e a filha são feitas reféns durante assalto

Caso aconteceu em Castelo do Piauí. Para Magno Soares, o caso não se trata de uma simples tentativa de assalto. Ele diz ter recebido ameaças.

A população de Castelo do Piauí amanheceu esta quinta-feira (06) assustada diante do que aconteceu durante a madrugada no município. É que bandidos armados invadiram a residência do prefeito da cidade, Magno Soares (foto ao lado)e renderam a filha dele, uma criança de apenas 4 anos de idade, e sua mulher, a primeira-dama de Castelo Maria do Socorro Soares, 38 anos.

Por telefone, o prefeito informou à reportagem do Portal O Dia que não se encontrava na residência no momento. Ele havia viajado e retornou na manhã de hoje após ser informado do acontecido. De acordo com Magno Soares, era por volta das três horas da madrugada quando pelo menos dois homens entraram na residência e anunciaram o assalto.

“Ele arrombaram a porta e tornaram minha filha e minha esposa reféns. Levara, quatro celulares e algumas joias, mas não chegaram a fazer nada com elas. Não houve agressão física, graças a Deus, mas elas contam que foram ameaçadas e sofreram abuso psicológico”, relata o prefeito de Castelo.

Magno Soares disse que a Polícia Militar foi acionada e que o caso também já foi denunciado formalmente à Polícia Civil, que já abriu o inquérito e iniciou as investigações no sentido de identificar os criminosos, localizá-los e prendê-los. No entanto, para o prefeito de Castelo, este caso não se trata de uma simples tentativa de assalto.

Magno conta que no decorrer do ano passado, recebeu várias ameaças de cunho político e acredita que a ação desta madrugada possa estar ligada a um suposto atentado contra sua família. Questionado sobre isso, o prefeito preferiu não dar mais detalhes e disse que a polícia já está cuidando do caso. “Tem várias linhas de investigação e eu prefiro aguardar que a polícia responda tudo formalmente e com as provas. O que importa é que, apesar do susto, tudo acabou bem pra minha família”, finaliza o gestor.

Até o momento, a Polícia Civil de Castelo ainda não tem a identificação dos criminosos que invadiram a casa do prefeito Magno Soares, mas está coletando imagens de câmeras de segurança para tentar chegar até a identidade deles.

05 de fevereiro de 2020

Dois suspeitos de atirarem em cliente de pizzaria são presos

Dois suspeitos de atirarem em cliente de pizzaria são presos

A polícia chegou aos suspeitos depois de comparar imagens de outro assalto praticado na segunda-feira (3)

Dois suspeitos de participação no assalto a uma pizzaria que terminou com um cliente baleado, no bairro Monte Castelo, zona Sul de Teresina, na noite dessa terça (4), se apresentaram a polícia na tarde desta quarta-feira (5) e foram autuados pelo crime de tentativa de latrocínio.


Leia também

Estado de homem baleado em assalto a pizzaria no Monte Castelo é grave 


A polícia chegou aos suspeitos depois de comparar imagens de outro assalto praticado na segunda-feira (3) com as imagens registradas pelo sistema de segurança da pizzaria. A vítima do assalto do início da semana descreveu características do suspeito, o que chamou atenção dos investigadores por serem compatíveis com um dos suspeitos do crime da pizzaria.

“Recebemos uma vítima de um outro roubo muito parecido e nos chamou atenção. Passamos a interrogar essa vítima e entendemos que era muito parecido a pessoa que estava nos dois roubos. Essa vítima do primeiro roubo nos forneceu algumas imagens e reconheceu um deles como sendo autor do assalto a pizzaria”, revelou  Joathan Gonçalves, chefe do Grupo de Apoio Operacional, da Gerência de Polícia Metropolitana. “Fomos na casa deles, pedimos a família que nos apresentassem”, completou.


Os dois suspeitos que não tiveram os nomes divulgados se apresentaram acompanhados de familiares no 3º Distrito Policial, no bairro São Pedro, zona Sul. Eles foram levados para a Central de Flagrantes, onde negaram participação. A polícia trabalha para localizar a arma utilizada nos assaltos. 


Estado de homem baleado em assalto a pizzaria no Monte Castelo é grave

Estado de homem baleado em assalto a pizzaria no Monte Castelo é grave

Jaderson Felipe Moreira da Silva passou por cirurgia. Bala atingiu o pulmão. Câmera flagrou toda a ação.

O homem baleado durante um assalto ocorrido na noite de ontem (04) em uma pizzaria do Monte Castelo, está em estado grave no Hospital de Urgências de Teresina (HUT). Identificado como Jaderson Felipe Moreira da Silva, 34 anos, ele foi alvejado por um tiro nas costas e o projétil atingiu o pulmão. Por meio de nota, o HUT informou que ele passou por uma cirurgia – uma toracotomia – e neste momento seu estado é grave, porém estável.

Toda a ação foi flagrada por uma câmera de segurança. Era por volta das 19h30min, quando um grupo de três rapazes adentraram na Pizzaria Garagem, no Monte Castelo, e anunciaram o assalto. Haviam no local cinco pessoas, sendo quatro mulheres e Jaderson.


As imagens mostram dois dos suspeitos fazendo um arrastão, recolhendo os pertences dos clientes, enquanto um comparsa fica na porta montando guarda. Em determinado momento, o trio se dirige até Jaderson, levanta a camisa dele como se o revistasse e um deles chega a lhe dar uma coronhada na cabeça.

Ao saírem da pizzaria, um dos assaltantes, trajando camisa preta, aponta a arma na direção de Jaderson e atira pelas costas dele. Um vídeo seguinte, gravado pela câmera de segurança da porta da pizzaria, mostra os suspeitos fugindo após o ocorrido, o último deles ainda com a arma apontada para dentro do estabelecimento.


Policiais do 1º BPM atenderam à ocorrência, mas até o momento nenhuma prisão foi feita. O Portal O Dia está tentando contado com o comandante do Batalhão, coronel Lacerda, para saber se a polícia já conseguiu identificar os assaltantes.

04 de fevereiro de 2020

Assassino do major Mayron Sousa é preso. Estava foragido há 8 meses

Assassino do major Mayron Sousa é preso. Estava foragido há 8 meses

A prisão aconteceu na cidade de Timon depois que policiais militares desconfiaram de um veículo suspeito

A polícia prendeu na noite dessa segunda-feira (3) Wallison Jônatas Rodrigues de Sousa, condenado pelo assassinato do major Mayron Moura Soares em março de 2017. Ele estava foragido do sistema prisional há oito meses.

A prisão aconteceu na cidade de Timon depois que policiais militares desconfiaram de um veículo suspeito. O carro apresentava registro de furto e foi parado. Na direção estava Wallison Jônatas, que apresentou identidade falsa, mas foi reconhecido.

Wallison Jônatas preso após o crime em fevereiro de 2017 (Foto: Reprodução)

O crime aconteceu no dia 21 de março de 2017. O então comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar, major Mayron Moura, estava em uma parada de ônibus na região do bairro Dirceu Arcoverde na companhia do filho.

Dois homens chegaram de moto. Como piloto, estava Iranílson Pereira de Sousa, e Wallison Jônatas como garupa. Esse último desceu e anunciou o assalto. O policial entregou o celular e foi baleado no peito com um disparo de um revólver calibre .38. Ele foi socorrido, mas faleceu momentos depois no Hospital de Urgência de Teresina.

Os dois envolvidos foram presos e confessaram o crime. No dia 5 de setembro, o Tribunal do Júri da 4ª Vara Criminal de Teresina condenou Iranilson e Wallison foram condenados a 33 anos e 04 meses de prisão. O Tribunal de Justiça, porém, acatou alegações da defesa e reduziu as penas em 10 anos. 

SSP anuncia criação de aplicativo para atendimento da Polícia Militar

SSP anuncia criação de aplicativo para atendimento da Polícia Militar

Uma das vantagens do aplicativo PMPI Cidadão é a possibilidade de acionar a Polícia Militar de forma mais rápida e efetiva

Mais uma vez a Segurança Pública do Piauí vai contar com o uso da tecnologia para combater a criminalidade e garantir ao cidadão uma nova ferramenta de prevenção. Está sendo desenvolvido o aplicativo PMPI Cidadão que tem por objetivo aproximar a Polícia Militar do Piauí (PM-PI) ao cidadão por meio do oferecimento dos serviços de proteção. Ele será lançado ainda este mês de fevereiro pelo governador Wellington Dias.

Com o aplicativo, é possível registrar emergência, acionar botão de pânico de violência doméstica e acessar inúmeros outros serviços prestados pela Polícia Militar. Uma das vantagens do aplicativo PMPI Cidadão é a possibilidade de acionar a Polícia Militar de forma mais rápida e efetiva, com envio da localização exata da ocorrência, fotos, vídeos e áudios sobre o incidente. Isso permitirá mais agilidade na comunicação e um maior detalhamento da ocorrência para auxiliar o policial militar no momento do atendimento.

Para utilizar os serviços é necessário ter um dispositivo móvel com sistemas operacionais Android ou IOS, com tecnologia de dados móveis/Wi-Fi e GPS. “É um aplicativo que permite o envio de mídias. É mais agilidade de comunicação que vai auxiliar o policial militar no momento do atendimento ao cidadão”, garantiu o major Gustavo Campelo, chefe do Copom.

É preciso também realizar um cadastro prévio e aceitar a política de privacidade e segurança da informação. Os dados enviados no aplicativo serão usados apenas pela Polícia Militar. Todos os dados enviados são sigilosos e as ocorrências serão atendidas de acordo com a gravidade.

“O App é a coroação da nossa plataforma digital de atendimento às ocorrências que já existe desde abril de 2019, com o PM-PI Mobile. Ele vem trazendo o slogan “a segurança na palma da mão”, com referências de tudo de mais moderno que existe no cenário digital”, afirmou o major Álvaro Lebre, sub-chefe do Copom.

Ainda segundo o major, não é necessário falar com um atendente, apenas registrar ou enviar os dados para a Polícia Militar, permitindo, assim, que pessoas com deficiência auditiva e palatal possam utilizar perfeitamente o aplicativo PMPI Cidadão.

A Polícia Militar do Piauí ressalta que é proibido repassar informações falsas durante o uso do aplicativo, sujeitando o responsável às sanções penais, conforme prevê o art. 340 do Código Penal Brasileiro (provocar a ação de autoridade, comunicando-lhe a ocorrência de crime ou de contravenção que sabe não se ter verificado. Pena: detenção de um a seis meses, ou multa).

Para um melhor atendimento, é importante manter sempre o número de telefone atualizado, pois se houver necessidade, uma equipe da PM-PI entrará em contato pelo telefone cadastrado.

Casal é suspeito de receptar objetos da casa de piauiense morto

Casal é suspeito de receptar objetos da casa de piauiense morto

O casal suspeito prestou depoimento nesta terça-feira (4) no Fórum da cidade de Santo André (SP)

Um casal é suspeito de receptação dos objetos que desapareceram da residência do piauiense Romuyuki Gonçalves, encontrado morto carbonizado juntamente com a esposa Flaviana e o filho Juan Gonçalves no dia 28 de janeiro na cidade de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

Segundo as investigações, o quarto do casal e do filho menor foram revirados e alguns objetos, como um aparelho de televisão, foram levados. A polícia acredita que essa atitude dos criminosos buscou levar os investigadores a concluírem que a família foi morta por assaltantes.


Leia também

Filha é presa suspeita de assassinar família de piauiense em São Paulo 


O casal suspeito prestou depoimento nesta terça-feira (4) no Fórum da cidade de Santo André (SP). Porém, não se sabe se os objetos foram localizados com os suspeitos.

Romuyuki Gonçalves, sua esposa Flaviana Gonçalves e o filho Juan Gonçalves (Foto: Reprodução)

Prisão de mais um suspeito

A polícia cumpriu mandado de prisão contra o terceiro suspeito de participação no crime. O nome do homem não foi divulgado. Ele é primo de Carina Ramos, namorada de Ana Flávia Gonçalves, filha mais velha do casal - as duas estão presas como principais suspeitas do crime.

Na segunda-feira (3) Carina mudou de versão em seu segundo depoimento. O novo relato da mulher coloca o primo na cena do crime. Segundo ela, a namorada Flaviana entrou no condomínio da família de carro rendida por três homens armados. Entre os suspeitos, estava o primo preso nesta manhã.

Ela revelou que os supostos assaltantes colocaram as três vítimas dentro do carro da família e deixaram o local. O novo depoimento apresentou inconsistências. Segundo a polícia, outros dois suspeitos são investigados.

O crime

Romuyuki Gonçalves é piauiense natural da cidade de Cocal e foi encontrado morto carbonizado no porta-mala de seu carro ao lado da mulher e do filho menor. No início da investigação, a polícia encontrou indícios de que a filha mais velha teria envolvimento no crime. Imagens de câmeras de seguranças mostram que a filha e a namorada estiveram na residência da família. Uma perícia encontrou sangue em vários cômodos, mas ainda não é possível identificar de quem é o material. 

PRF registra duas mortes na BR-135 em menos de 12 horas

PRF registra duas mortes na BR-135 em menos de 12 horas

Acidentes aconteceram próximo aos municípios de Santa Luz do Piauí e Jerumenha. Vítimas tinham 40 e 64 anos. PRF apura.

A semana começou violenta na rodovia BR-135, que leva para o Sul do Piauí, onde a Polícia Rodoviária Federal (PRF-PI) registrou duas mortes por acidente de trânsito no intervalo de apenas 10 horas. Os casos aconteceram próximo ao município de Santa Luz e Jerumenha.

O primeiro acidente ocorreu por volta das cinco horas da manhã de ontem (03), quando uma motocicleta conduzida por um homem de 40 anos colidiu lateralmente com um veículo de carga conduzido por um senhor de 50 anos. O motorista do caminhão saiu ileso, no entanto o piloto da moto veio a óbito no local.

O acidente se deu na altura no quilômetro 330, próximo ao município de Santa Luz do Piauí. De acordo com a PRF, a motocicleta estava transitando com velocidade regular, mas a carreta era que transitava em velocidade incompatível para o local. 


O primeiro acidente aconteceu perto de Santa Luz do Piauí e um homem de 40 anos acabou morrendo - Foto: Divulgação/PRF-PI

“Quando tentou desviar da motocicleta, o semirreboque desacoplou da composição, colidindo lateralmente com o outro veículo”, explicou o inspetor Alexandro Lima. Os nomes das vítimas não foram informados.

Cerca de dez horas depois, por volta das 15h40min, dessa vez próximo ao município de Jerumenha, a PRF registrou mais um óbito na BR-135. Um ônibus conduzido por um homem de 25 anos colidiu transversalmente com uma bicicleta conduzida por uma senhora de 64 anos que não resistiu aos ferimentos e morreu na hora.


O segundo acidente se deu perto de Jerumenha, vitimando fatalmente uma senhora de 64 anos - Foto: Divulgação/PRF-PI

A perícia feita no local constatou que o ônibus transitava em sua faixa quando a ciclista cruzou inadvertidamente a rodovia, sendo atropelada pelo veículo. Os nomes dos envolvidos também não foram divulgados pela PRF.

03 de fevereiro de 2020

Policial atira em motorista de aplicativo e acaba preso

Policial atira em motorista de aplicativo e acaba preso

O policial militar se envolveu em uma acidente de trânsito e tentou se evadir do local

Um acidente de trânsito nesse domingo (2) na Avenida Duque de Caxias, bairro Primavera, zona Norte de Teresina, terminou com um policial militar preso depois que disparou contra um motorista de aplicativo.

A colisão entre os veículos aconteceu em um dos cruzamentos da avenida. O policial não parou e tentou se evadir do local, quando teve início uma perseguição do motorista de aplicativo e o carro do PM.

Após alguns quilômetros, o policial sacou a arma e começou a disparar contra o veículo que seguia na perseguição. Um homem, que também atua como motorista de aplicativo e se encontrava no banco do passageiro, foi atingido com um tiro na perna.

Acidente aconteceu em um dos cruzamentos da Avenida Duque de Caxias (Foto: Reprodução)

O policial suspeito foi preso por uma guarnição do 9º BPM e enviado para a Central de Flagrantes. Em nota oficial, o comando da Polícia Militar do Piauí informou que o homem teve a arma aprendida e se encontra preso no Presídio Militar. A Corregedoria deve instaurar procedimento administrativo contra o policial.

“O Policial Militar encontra- se custodiado no Presídio Militar, que por se tratar de um crime comum, as providências legais que o caso requer estão sendo tomadas pela Polícia Judiciária, e logo, que a PMPI receber a documentação referente a ocorrência tomará todas as medidas legais cabíveis por meio de sua Corregedoria, instaurando procedimento administrativo”, disse a nota. 

31 de janeiro de 2020

Suspeito de matar vigilante é preso dentro de hospital

Suspeito de matar vigilante é preso dentro de hospital

O homem havia sido lesionado na região do abdômen após o vigilante ter tentado reagir ao assalto utilizando um facão.

O suspeito de ter assassinado o vigilante Francisco Alves de Carvalho, de 56 anos, foi preso na tarde desta quinta-feira (30), no Hospital do Buenos Aires, enquanto fazia um curativo de uma lesão provocada durante o assalto. O crime aconteceu na manhã da última terça-feira (28), quando a vítima voltava do trabalho.


Leia mais:

Vigilante reage a assalto e é morto com tiro no peito no zona Norte 


Segundo informações do major Audivam Nunes, da Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública, o suspeito estava sendo monitorado e acabou sendo preso enquanto procurava atendimento médico

Vigilante reagiu ao assalto e foi morto com tiro no peito no Parque Alvorada. (Foto: Reprodução)

O homem havia sido lesionado na região do abdômen após o vigilante ter tentado reagir ao assalto utilizando um facão. Em seguida, o assaltante efetuou um disparo de arma de fogo, que atingiu a vítima.

"Tinha alguém cuidando dele, porque ele tinha ido ao hospital apenas para trocar o curativo. Ele é um indivíduo bastante conhecido na zona Norte, é de alta periculosidade", afirma o major Audivam Nunes.

O homem, que não teve a identidade revelada devido a Lei de Abuso de Autoridade, foi conduzido ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa e deverá passar por audiência de custódia nesta sexta-feira (31).


30 de janeiro de 2020

Filha é presa suspeita de assassinar família de piauiense em São Paulo

Filha é presa suspeita de assassinar família de piauiense em São Paulo

A jovem de 24 anos e a namorada são as principais suspeitas do crime

A polícia de São Paulo acredita que o piauiense Romuyuki Gonçalves, sua esposa Flaviana Gonçalves e o filho Juan Gonçalves foram mortos pela filha mais velha. Os corpos dos três foram encontrados carbonizados no porta-malas do carro da família na madrugada da última terça-feira (28) em uma zona de mata na cidade de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista

A jovem de 24 anos que não teve o nome divulgado e a namorada foram presas suspeitas dos assassinatos. Segundo a investigação, elas visitaram a casa da família na noite de segunda-feira em um condomínio em Santo André. A perícia apontou que as vítimas foram mortas a pauladas dentro da residência, colocadas do veículo modelo Jeep Compass e logo depois incendiado.

 Romuyuki Gonçalves, sua esposa Flaviana Gonçalves e o filho Juan Gonçalves (Foto: Reprodução)

Familiares que acompanham a investigação informaram que a polícia conseguiu imagens das câmeras de segurança do condomínio. Por volta de 1h da madrugada de terça-feira, o carro da filha foi flagrado deixando o local seguido pelo Jeep. No interior do imóvel, os peritos encontram sangue em vários cômodos e sinais de luta corporal. A principal linha de investigação é que o crime tenha motivação pela herança da família.

Romuyuki Gonçalves é natural da cidade de Cocal, no Norte do Piauí. Ele era proprietário de lojas no setor de perfumaria na região do ABC Paulista. 

Vídeo mostra ação de suspeitos de sequestrarem gerentes de bancos

Vídeo mostra ação de suspeitos de sequestrarem gerentes de bancos

Nas imagens, os dois presos na manhã de hoje (30) adentram a casa de um gerente no momento em que o portão automático fecha.

O Greco (Grupo de Repressão ao Crime Organizado) prendeu, na manhã desta quinta-feira (30), dois homens suspeitos de praticarem crimes de extorsão mediante sequestro, modalidade conhecida como "sapatinho". Os indivíduos teriam envolvimento em pelo menos dois crimes ocorridos em Teresina e em Caxias - MA. A identidade da dupla não foi revelada devido à Lei de Abuso de Autoridade.

Segundo informações do delegado Tales Gomes, coordenador do Greco, os dois homens, um de 28 anos e outro de 55 anos, foram presos no bairro São Francisco, na cidade de Timon - MA. Em posse dos suspeitos foram encontradas drogas, balança de precisão, munição e roupas usadas na ação.

Objetos apreendidos com os suspeitos. (Foto: Assis Fernandes/O Dia)

A dupla é suspeita de sequestrar um gerente de banco privado de Teresina no estacionamento de um supermercado localizado na zona Sudeste, no dia 17 de dezembro do ano passado.

"Ele saiu de casa e foi pra esse supermercado, ao colocar as compras no bagageiro foi rendido por dois sujeitos, colocado no próprio carro e levado para a residência dele. Lá ele foi ameaçado com a esposa e os familiares para ir ao banco no dia seguinte tirar o dinheiro. Só que ele conseguiu convencer os sequestradores de que não tinha acesso ao cofre. Ele era gerente do banco, mas da parte administrativa", afirma o delegado.


Delegado Tales Gomes. (Foto: Assis Fernandes/O Dia)

Após desistirem de dar continuidade ao plano, os dois sequestradores roubaram objetos de valor da família, como joias, celulares, notebooks e televisores, e fugiram do local no veículo do gerente, que foi encontrado abandonado dias depois.

Já o outro crime ocorreu na cidade de Caxias - MA, no dia 07 de janeiro. Na ocasião, os suspeitos adentraram a residência de um gerente do Banco do Brasil no momento em que ele chegava em casa do trabalho. A vítima foi abordada na garagem da residência, mas reagiu a ação e entrou em luta corporal com os suspeitos, vindo a ser atingido por estilhaços de bala no pé.

Em um vídeo divulgado nas redes sociais é possível ver o momento em que os dois suspeitos adentraram a residência na vítima segundos antes do portão automático fechar. Dentro da casa, os sequestradores se dirigem ao carro da vítima que estava estacionando na garagem. "O gerente entrou em luta corporal para tomar a arma de um dos bandidos e acabou sendo efetuado um disparo que atingiu ele no pé. Ele começou a gritar e alarmar, os vizinhos saíram pra rua e os envolvidos fugiram em uma Saveiro branca", relata o delegado Tales Gomes.


Um dos suspeitos, de 55 anos, já esteve preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão, acusado de envolvimento em crimes semelhantes. Já o outro era procurado por ter cometido um crime de homicídio em Teresina. Durante a prisão, o Greco também deu cumprimento ao mandado de prisão por homicídio.

Segundo o delegado Tales Gomes, a investigação continua e outros integrantes da quadrilha já foram identificados. 

Quatro são presos em Cocal dos Alves por envolvimento com milícia

Quatro são presos em Cocal dos Alves por envolvimento com milícia

Investigações partiram de conversas entre os acusados de matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, no Rio de Janeiro.

Foram presos, na manhã desta quinta-feira (30), quatro acusados de integrar uma organização criminosa armada, com atuação na comunidade do Rio das Pedras, Muzema e adjacências na cidade do Rio de Janeiro. A operação foi deflagrada simultaneamente no Rio de Janeiro e Piauí, contra 45 denunciados de integrar milícia. Até o momento, 31 pessoas foram presas.

A operação foi deflagrada pelo GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), em apoio ao GAECO do Estado do Rio de Janeiro. Estão sendo cumpridos quatro mandados de prisão e busca e apreensão na cidade de Cocal dos Alves, com o apoio da Polícia Civil e da diretoria de inteligência da Polícia Militar do Piauí.

De acordo com informações do G1, a investigação utilizou dados revelados em conversas de Ronnie Lessa e Elcio Queiroz, acusados de matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes.

O PM reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz . (Foto: Reprodução)

A decisão foi proferida pela juíza da 1ª Vara especializada da cidade do Rio de Janeiro.

Até o momento, o Gaeco não divulgou a identidade dos suspeitos presos.

Operação “Os Intocáveis II”

As prisões de hoje (30) são um desdobramento da primeira etapa da operação realizada em janeiro de 2018, na qual foram denunciadas treze pessoas por organização criminosa. A partir da análise de documentos e aparelhos eletrônicos apreendidos na ocasião, foi possível identificar a participação de novos participantes da organização criminosa.

29 de janeiro de 2020

Polícia prende suspeito de arrombar imóveis na madrugada

Polícia prende suspeito de arrombar imóveis na madrugada

Harrenio Sérgio da Cruz cortava a energia e invadia os imóveis do Centro de Teresina durante a madrugada.

Harrenio Sérgio da Cruz, vulgo Hollywood, foi preso na manhã desta quarta-feira (29), por suspeita de praticar diversos arrombamentos a residências e estabelecimentos comerciais localizados no Centro de Teresina. A prisão foi efetuada por equipes do 1º Distrito Policial, coordenado pelo delegado Sérgio Alencar, no Mercado Velho.


Leia mais:

Foto: O Dia

Segundo informações do delegado Sérgio Alencar, o suspeito cortava a energia e invadia os imóveis durante a madrugada. Um dos crimes teria acontecido durante a noite, no Centro de Teresina, e teve como alvo uma loja de material de construção.

"No momento do furto, ele utilizava tornozeleira eletrônica e, ao investigarmos no Setor de Monitoramento Eletrônico da Secretaria de Justiça, detectamos que ele estava no local e na hora da ocorrência do furto, e a partir daí pedimos a prisão", destaca o delegado. 

No momento da prisão, os policiais comprovaram que Hollywood usava uma tornozeleira eletrônica. O suspeito já é acusado de ter praticado crimes semelhantes e estava solto mediante medida protetiva.

O inquérito policial foi instaurado em outubro de 2019 e Harrenio Sérgio deve ser indiciado por furto qualificado. 

Em 14 horas, dois homens são assassinados na Av. Pedro Brito

Em 14 horas, dois homens são assassinados na Av. Pedro Brito

As mortes ocorreram no bairro Parque Alvorada, na zona Norte de Teresina. PM descarta relação entre os dois crimes.

O bairro Parque Alvorada, localizado na zona Norte de Teresina, registrou dois homicídios em apenas um dia, em um intervalo de 14 horas de diferença entre os dois crimes. Segundo a Polícia Militar, por coincidência, as duas vítimas foram mortas a poucos metros, na avenida Pedro Brito.


Leia mais:

No primeiro crime, um vigilante identificado como Francisco Alves de Carvalho, de 56 anos, foi morto com um tiro no peito por volta de 5h30 desta terça-feira (28). A vítima voltava do trabalho quando foi abordada por um assaltante em uma bicicleta. O vigilante teria tentado reagir ao assalto utilizando um facão, quando foi atingido com o disparo de arma de fogo.

Foto: Arquivo O Dia

Já o segundo assassinato ocorreu por volta das 20h19, também na avenida Pedro Brito. A vítima, identificada como Antônio Francisco de Souza Silva, foi atingida por cinco disparos de arma de fogo. Segundo informações da capitã Jaqueline, do 9º BPM, indivíduos ainda não identificados estavam em um veículo Corolla, de cor prata, quando abordaram a vítima. 

Antônio Francisco de Souza Silva chegou a ser socorrido pelos familiares, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito a caminho do Hospital do Matadouro. De acordo com a capitã Jaqueline, a segunda vítima é suspeita de cometer um assassinato há alguns meses na região do bairro Santa Maria.

Até o momento a Polícia não divulgou informações sobre os autores dos dois crimes. Segundo a Polícia Militar, os crimes não estão relacionados e seriam apenas "coincidência". A reportagem do O Dia tentou entrar em contato com o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), mas as ligações não foram atendidas.

28 de janeiro de 2020

Justiça libera mais um acusado de feminicídio no Piauí

Justiça libera mais um acusado de feminicídio no Piauí

O homem está preso há 236 dias e, por isso, foi colocado em liberdade por excesso de prazo para encerramento da instrução criminal.

Outro acusado de feminicídio foi posto em liberdade no Piauí nesta segunda-feira (27). Desta vez, Francisco das Chagas Ribeiro dos Santosapontado como autor do feminicídio da própria esposa, Marlusia da Conceição Jacob dos Santos, foi colocado em liberdade por excesso de prazo para encerramento da instrução criminal. O homem está preso há 236 dias.

Residência em que a vítima foi morta. (Foto: Reprodução)

Francisco das Chagas Ribeiro dos Santos é acusado de matar a facadas a esposa no bairro Socopo, zona Leste de Teresina. O crime ocorreu em junho de 2019. Após o crime, o autor fugiu do local e foi capturado horas depois pela Polícia Militar. Os dois eram casados há 30 anos e tinham três filhos.

A decisão pela soltura do acusado é do juiz Antônio Nollêto, mesmo magistrado que há sete dias concedeu liberdade a Paulo Alves Santos Neto, acusado de assassinar com 20 facadas a cabeleireira Aretha Dantas Claro em maio de 2018. Assim como no caso de Paulo Alves, o juiz justificou que deve-se considerar que a prisão do acusado perdura por prazo bastante superior ao previsto pela lei, que é de 90 dias. 

"Além disso, a instrução processual ainda não se iniciou e vê-se que o denunciado não concorreu para o excesso de prazo na formação da culpa", disse em documento.

Para conceder a liberdade ao acusado, o magistrado estipulou medidas cautelares a serem cumpridas pelo acusado, tal como não se ausentar temporariamente ou definitivamente do município de sua residência, sem a devida autorização; comparecer bimestralmente à Central Integrada de Alternativas Penais para informar e justificar as suas atividades; comparecer a todos os atos do processo para os quais for intimado; informar à Justiça sobre eventual mudança de endereço; não praticar outras condutas delitivas.


Dobra número de resgatados em trabalho escravo no PI, diz PRF

Dobra número de resgatados em trabalho escravo no PI, diz PRF

Entre 2017 e 2019 a quantidade de trabalhadores resgatados em ação conjunta com o Ministério Público do Trabalho aumentou de 25 pra 60.

Segundo informações divulgadas nesta terça-feira (28), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), 60 trabalhadores foram resgatados em situação análoga à escravidão durante o ano de 2019. O número representa um aumento de mais do dobro dos casos registrados em 2017, quando 25 pessoas foram resgatadas. Em 2018 não há registros de resgates de trabalhadores.

Foto: Divulgação/PRF

Para a PRF, esses números, apesar reduzidos comparados ao restante do país, acendem um alerta nas autoridades sobre esse tipo de cometimento de crime. Um dos casos registrados ocorreu em outubro de 2019, quando a PRF e o Ministério Público do Trabalho realizaram operação de combate ao trabalho escravo na zona rural do município de Bom Jesus, a 637 km de Teresina. O objetivo da operação é o resgate dos trabalhadores e o combate ao aliciamento de trabalhadores.


O local ponto de fiscalização tratava-se de fazendas localizadas na serra do Quilombo na zona rural do município de Bom Jesus. Foram resgatados nesses locais 38 trabalhadores em condições análogas à escravidão. O trabalho exercido pelos trabalhadores consistia em catação de tocos com sacos sem Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e excedendo a carga horária. Eles ainda estavam em um quarto improvisado com teto baixo bem pequeno, o que aumentava a temperatura no local devido às altas temperaturas registradas na região. O ambiente contava com pouca higiene, com esgoto a céu aberto e a presença de insetos.


Os trabalhadores dormiam em camas com colchões bem velhos e com mofo. A água para consumo humano não era adequada e desprovido de ambiente limpo para manipulação de alimentos. A carga horária exaustiva em torno de 12 horas diárias e com folga só após 15 dias de trabalho. Os trabalhadores não recebiam nenhum tipo de EPI.

Foto: Divulgação/PRF

Diante das condições expostas, concluiu-se que os trabalhadores estavam alojados em um ambiente completamente insalubre. Na ocasião, os proprietários das fazendas foram autuados pelo MPT conforme a legislação vigente.

A PRF pretende durante o ano de 2020 intensificar a fiscalização nas rodovias como forma de coibir o aliciamento e o transporte de trabalhadores e realizar ações conjuntas com o MPT, inibindo esse cometimento de crime.

Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo

O Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo é lembrado em 28 de Janeiro. Na semana desta data se celebra a Semana Nacional de combate ao Trabalho escravo, onde diversas atividades são organizadas pela sociedade civil, sindicatos e poder público para jogar luz sobre o problema do trabalho escravo moderno no Brasil e mobilizar a sociedade para exigir sua erradicação.

A data foi criada em 2009 para homenagear Erastóstenes de Almeida Gonçalves, João Batista Soares Lage e Nelson José da Silva e o motorista Ailton Pereira de Oliveira, que foram assassinados em 28 de janeiro de 2004 durante inspeção para apurar denúncias de trabalho escravo em fazendas da região de Unaí (MG), episódio que ficou conhecido como Chacina de Unaí.

Vigilante reage a assalto e é morto com tiro no peito no zona Norte

Vigilante reage a assalto e é morto com tiro no peito no zona Norte

O vigilante teria tentado reagir ao assalto utilizando um facão, quando foi atingido com o disparo de arma de fogo.

Um vigilante identificado como Francisco Alves de Carvalho, de 56 anos, foi morto com um tiro no peito por volta de 5h30 desta terça-feira (28), na Rua Pedro Brito, no bairro Parque Alvorada, zona Norte de Teresina.

Vigilante reage a assalto e é morto com tiro no peito no Parque Alvorada. (Foto: Reprodução)

Segundo informações do capitão Marcos Leal, Coordenador de Policiamento de Unidades (CPU) da 9º Batalhão da Polícia Militar, a vítima voltava do trabalho quando foi abordada por um assaltante em uma bicicleta. O vigilante teria tentado reagir ao assalto utilizando um facão, quando foi atingido com o disparo de arma de fogo.

"Ele puxou o facão para ir em direção ao acusado, mas o acusado estava armado e deu um tiro na vítima. A gente acha que ele pode ter pensado que o bandido não estava armado ou que a arma era de brinquedo", informa o CPU.

A vítima não resistiu ao ferimento e veio a óbito ainda no local do crime. O corpo já foi recolhido pelo Instituto de Medicina Legal (IML). A perícia da Polícia Civil também esteve no local colhendo informações sobre o crime.

De acordo com o capitão da PM, o suspeito de ter praticado o crime já foi identificado, mas não foi preso até o momento. A Polícia continua em diligências no intuito de capturá-lo. Ele não teria passagens pela polícia.