• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Polícia

20 de julho de 2019

19 de julho de 2019

Gabriel Brenno tem morte encefálica descartada, mas estado segue gravíssimo

Gabriel Brenno tem morte encefálica descartada, mas estado segue gravíssimo

O jovem de 21 anos foi baleado na cabeça, na manhã da última quarta-feira (17).

O Hospital de Urgência de Teresina Professor Zenon Rocha informou, por meio de nota divulgada no final da tarde desta sexta-feira (19), que o protocolo de morte encefálica no paciente Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira foi concluído, e que o jovem apresentou atividade elétrica cerebral. Ou seja, a morte encefálica foi descartada. 

O hospital informou, ainda, que Gabriel continuará recebendo toda a assistência adequada para o seu quadro de saúde, que ainda é considerado gravíssimo.

O estudante Gabriel Brenno, de 21 anos

O jovem de 21 anos foi baleado na cabeça, na manhã da última quarta-feira (17). O crime ocorreu no cruzamento das ruas Paissandu e Arlindo Nogueira.

Segundo a Polícia, a principal linha de investigação é a de que o crime teve motivação passional. Gabriel Brenno estaria tendo um caso com uma mulher casada, e o marido teria descoberto.

A Polícia teve acesso a conversas no aplicativo Whatsapp entre Gabriel e a mulher. No diálogo, os dois dizem que estão com saudades um do outro, e planejam se encontrar. 

As conversas foram extraídas do celular da mulher, que já foi à delegacia prestar depoimento. No aparelho dela, o contato de Gabriel está salvo com um nome feminino - "Yara2 Facul" -, possivelmente uma precaução que ela tomou para reduzir os riscos de seu companheiro descobrir as conversas.

Gabriel Brenno é natural de Caxias (MA), e veio a Teresina para estudar.

Leia a nota divulgada pelo HUT no final da tarde desta sexta-feira:

O HUT comunica que o Protocolo de Morte Encefálica do paciente Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, 21 anos, foi concluído e que o mesmo ainda apresentou atividade elétrica cerebral. Portanto, não foi constatado morte cerebral. Gabriel continuará recebendo toda assistência necessária diante do seu quadro de saúde.

Imagens mostram fuga de homem que teria atirado contra estudante

Imagens mostram fuga de homem que teria atirado contra estudante

Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, de 21 anos, está internado no Hospital de Urgência de Teresina Professor Zenon Rocha.

Imagens feitas por uma câmera de vigilância de uma residência localizada na Rua Quintino Bocaiúva estão sendo utilizadas pela Polícia Civil para auxiliar as investigações do ataque ao estudante Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, de 21 anos, que foi baleado na cabeça na manhã da última quarta-feira (17).

Segundo a Polícia, as imagens mostram o momento em que o suspeito de ter atirado contra o jovem entra num veículo modelo Chevrolet Ônix. O carro estava estacionado numa esquina, no cruzamento da Rua Quintino Bocaiúva com a Rua Paissandu. E o crime ocorreu a poucos metros dali, no cruzamento da Paissandu com a Rua Arlindo Nogueira, a um quarteirão da Avenida Frei Serafim, no Centro da capital.

Na gravação, é possível ver um homem entrando às pressas no Ônix, e arrancando com o carro numa velocidade relativamente alta para a via. 


O carro usado pelo suspeito para fugir está estacionado exatamente na esquina, por atrás de outros dois carros, um cinza e um branco. É possível ver o momento em que o suspeito entra no veículo, a partir das 8h41min45s (no horário da câmera de segurança), ou 1min40s (no horário do vídeo acima, postado no YouTube). 

Em seguida, é possível ver o Ônix seguindo pela Rua Quintino Bocaiúva até sair do enquadramento da câmera.

Crime passional

Segundo a Polícia, a principal linha de investigação é a de que o crime teve motivação passional. Gabriel Brenno estaria tendo um caso com uma mulher casada, e o marido teria descoberto.

A Polícia teve acesso a conversas no aplicativo Whatsapp entre Gabriel e a mulher. No diálogo, os dois dizem que estão com saudade um do outro e planejam se encontrar. 

As conversas foram extraídas do celular da mulher, que já foi à delegacia prestar depoimento. No aparelho dela, o contato de Gabriel está salvo com o nome de uma mulher - "Yara2 Facul" -, possivelmente uma precaução que ela tomou para reduzir os riscos de seu companheiro descobrir as conversas.

Protocolo para confirmar morte encefálica foi aberto

Na manhã desta sexta-feira, o Hospital de Urgência de Teresina Professor Zenon Rocha (HUT) informou, por meio de sua assessoria de comunicação, que foi iniciado o protocolo para verificar se houve ou não a morte encefálica do jovem Gabriel Brenno.

O protocolo é composto por três exames, dois clínicos e um de imagem, que devem ser realizados no prazo mínimo de 24 horas após sua abertura. Por meio dos exames, os médicos poderão avaliar se Gabriel ainda apresenta atividade cerebral. 

Polícia cumpre mandados e prende 14 pessoas no litoral piauiense

Polícia cumpre mandados e prende 14 pessoas no litoral piauiense

250 policiais se deslocaram hoje para as cidades de Luís Correia e Parnaíba para atuar no combate a crimes de tráfico de rogas e roubo.

A Secretaria de Segurança encaminhou na manhã de hoje (19) 250 policiais para atuarem no litoral piauiense durante este período de férias. O objetivo é aumentar o policiamento na região e coibir crimes como tráfico de drogas e roubos. Uma das ações se deu já nas primeiras horas do dia, com um cumprimento de mandados de prisão em aberto contra acusados de diversos crimes como homicídio, tráfico, estupro e roubo em Parnaíba e Luís Correia.

Ao todo, 14 pessoas foram presas, na ação denominada de Operação Veraneio, que foi desenvolvida em uma ação conjunta da Delegacia Regional de Parnaíba com a Divisão de Capturas e a Força Tarefa da Secretaria de Segurança (SSP). 

Os presos foram identificados como: Maria Claudiovania Paulino Rodrigues, Maixon Ferreira Rosa, Daniel da Conceição Lopes, Maria do Livramento Vidal da Silva, Maria Mota de Lima, Francisco Emanuel Ribeiro Maia, Wagner Brito Félix, Claudiomar Alexandre, Paulo Roberto Torres dos Santos, Francisco Wellington Veras dos Santos, Ivo Daniel Araújo Miranda, Andrea Escorcio Pinheiro, José Ribamar Vaz Dias e Francisco das Chagas Costa de Souza.


Foto: Divulgação/Polícia Civil

“Estamos fazendo barreiras, abordagens pessoais e de veículos e as equipes da Força Tática estão reforçando a tropa durante os três turnos de policiamento. Há ainda os batalhões da Polícia Rodoviária Estadual, Companhia de Trânsito e o Batalhão de Polícia Ambiental atuando em conjunto na parte fiscalizatória”, explica o coronel Márcio Oliveira, coordenador de operações especiais da Polícia Militar.

 O Centro Integrado de Operações, montado pela SSP, também desenvolverá trabalhos de conscientização na área de combate a violência contra mulher e funcionará com equipes do Instituto de Identificação, que realizarão atendimento para expedição da identidade. “Neste ano além das ações das policias de forma integrada, a população também irá ter o atendimento para quem precisa de documento de identificação”, foi o que ressaltou o secretário de Segurança, Fábio Abreu.

As ações da Operação Férias se estendem até o dia 31 deste mês, quando o efetivo encaminhado hoje, retorna para Teresina.

HUT abre protocolo de morte cerebral de estudante baleado no Centro

HUT abre protocolo de morte cerebral de estudante baleado no Centro

O HUT esclarece que a abertura do protocolo não é uma confirmação do quadro de morte encefálica. Quadro de saúde é considerado gravíssimo.

O Hospital de Urgências de Teresina (HUT) abriu um protocolo de morte encefálica do estudante Gabrienl Brenno Nogueira da Silva Oliveira, de 21 anos, baleado na cabeça na última quarta-feira (17), no Centro de Teresina. Segundo o Hospital, a suspeita é de que o estudante tenha sofrido morte encefálica devido a gravidade do ferimento causado pelo disparo de arma de fogo. Apesar disso, o HUT esclarece que a abertura do protocolo não é uma confirmação do quadro de morte encefálica, mas sim, a aplicação de testes e exames que irão confirmar ou não se o paciente ainda apresenta atividade cerebral.

HUT abre protocolo de morte cerebral de estudante baleado no Centro. (Foto: Arquivo Pessoal)

O estudante deu entrada na unidade de saúde às 7h42 após ser vítima de uma tentativa de homicídio. Segundo o boletim médico divulgado pelo HUT, Gabriel foi vítima de um disparo na região da cabeça próximo a nuca. Imediatamente foi encaminhado para o centro cirúrgico, onde passou por cirurgia neurológica para reparar os danos causados pela bala, para isso foi necessário drenar o hematoma diminuindo assim a pressão intracraniana. 

Após 24 horas da cirurgia, por conta do uso de sedativo, a equipe de saúde que acompanha Gabriel realizou uma reavaliação do seu quadro de saúde, o que levou a suspeita de que o estudante não apresenta atividade cerebral. O protocolo ao qual a vítima será submetida é composto por três exames, dois clínicos e um de imagem, que devem ser realizado no prazo mínimo de 24 horas após sua abertura.

O crime

A tentativa de homicídio aconteceu por volta das 7h30min da última quarta-feira (17), quando Gabriel Brenno seguia para o cursinho onde estudava, no cruzamento das Ruas Paissandu com Arlindo Nogueira. Ele foi abordado por um homem, que desceu de um veículo Ônix e já se aproximou atirando. O suspeito fugiu logo em seguida. Como nada de valor material da vítima foi levado, a polícia logo descartou a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte).

A principal linha de investigação é crime passional. De acordo com agentes do 1º Distrito Policial, que investiga o caso, a tentativa de homicídio de Gabriel Brenno teria sido encomendada, após ele supostamente ter se envolvido amorosamente com uma mulher casada e o marido ter descoberto o caso. A mulher, que não teve o nome divulgado pela polícia, prestou depoimento na manhã de hoje ao delegado Sérgio Alencar. O titular do 1º DP disse apenas que não dará mais informações no momento.

18 de julho de 2019

Amarante: Criança morta pode ter sido dopada pelo padrasto

Amarante: Criança morta pode ter sido dopada pelo padrasto

Menina de três anos foi encontrada desacordada pela mãe após ter sido deixada com o padrasto. Caso aconteceu na cidade de Amarante.

Uma menina de três anos faleceu na manhã desta quinta-feira (18) após dar entrada no Hospital Lucídio Portela em Teresina com a suspeita de ter sido dopada pelo padrasto. Segundo boletim médico do Hospital Infantil Lucídio Portela, a criança estava internada na UTI da unidade, após ter uma parada cardiorrespiratória, quando sofreu falência múltipla dos órgãos.

O caso aconteceu na cidade de Amarante na última segunda-feira (15). Segundo informações do Conselho Tutelar do município, a mãe da criança havia saído de casa pela manhã e deixado a menina sob os cuidados do seu companheiro. Ao retornar para a casa, a mãe encontrou a criança já desacordada e, ao questionar ao marido sobre o fato, teria sido espancada por ele.

“A família da criança comenta que o companheiro deu esse comprimido para a criança, mas não tivemos contato ainda com ele. Segundo a mãe, a menina estava desacordada e liberando um líquido pastoso pela boca”, explica a conselheira Joseli Santos, afirmando que a suspeita é de que a menina tenha ingerido um medicamento anticonvulsionante com efeito sedativo. 

A vizinha da família, ao ver a mãe ser agredida pelo companheiro, teria pegado a criança e a mãe e levado ao hospital do município. A menina deu entrada no hospital em estado grave e, sem a melhora do quadro de saúde, foi encaminhada ainda na segunda-feira para a Capital, onde foi atendida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Promorar. 

Segundo a Secretária Estadual de Saúde (Sesapi), a médica de plantão da UPA do Promorar informou que a menor apresentou parada cardiorrespiratória, sendo reanimada pela equipe do Pronto Socorro. Em seguida, a vítima foi encaminhada ao Hospital Infantil Lucídio Portela, acompanhada da equipe do Samu avançada, com parada cardiorrespiratória, que foi revertida na UTI, mas que infelizmente a criança não resistiu a gravidade da situação. 

Sobre a suspeita de abuso sexual levantada pelo Conselho Tutelar a partir da denúncia da mãe, a Secretaria de Estado da Saúde informa que a criança não deu entrada na Maternidade Dona Evangelina Rosa, mas que uma equipe do Serviço de Atenção às Mulheres Vítimas de Violência Sexual (SAMVIS), foi deslocada para o Hospital Infantil Lucídio Portela, onde examinou a criança e constatou que não houve abuso sexual.

Com a morte da criança, o caso deverá ser investigado pela Polícia Civil de Amarante.

Dono de construtora é denunciado por atraso na entrega de casas

Dono de construtora é denunciado por atraso na entrega de casas

Euler Saldanha é citado em pelo menos três inquéritos no 12º Distrito Policial e responde a processos também no Procon. Prejuízos de clientes chegam a R$ 2 milhões.

A Polícia Civil está apurando as denúncias de clientes de uma construtora de Teresina pela demora na entrega das obras. As construções são casas em um condomínio de luxo na Capital e estavam sendo executadas pela Construtora Vivace, tendo como responsável o empresário Euler Saldanha. Ele já está sendo citado em pelo menos três inquéritos e foi denunciado também junto ao Procon pelos clientes que se sentiram lesados.

A informação foi repassada pelo delegado Ademar Canabrava, titular do 12º Distrito Policial. De acordo com ele, o prejuízo dos clientes com a demora na entrega das casas chega a R$ 2 milhões e entre os que se sentiram lesados e procuraram a polícia está inclusive uma promotora de justiça. 


Delegado Ademar Canabrava, titular do 12º DP - Foto: O Dia

“Tem inquéritos com prejuízos de R$ 100 mi, R$ 200 mil e até R$ 300 mil. As vítimas dizem que até o momento ele não honrou com o compromisso da entrega dos imóveis. Ele já notificado e compareceu à delegacia juntamente com o advogado, alegou que teve um fracasso financeiro, mas disse que vai honrar o contrato, que vai marcar uma reunião com os clientes para chegar a um acordo”, explica o delegado Canabrava.

O titular do 12º DP disse que não vê motivos para representar pela prisão de Euler Saldanha, uma vez que ele tem colaborado com o inquérito e a questão pode ser resolvida mediante diálogos entre seus advogados e os representantes legais dos clientes. 

“Do momento em que você junta seu dinheiro para comprar seu imóvel, você quer recebe-lo e qualquer falha na entrega, a vítima se preocupa, isso é óbvio. Elas procuraram seu direitos e se há disposição das partes para chegarem a um acordo, não há motivos para representar por prisão”, explica.

Gaeco deflagra operação contra esquema de sonegação fiscal

Gaeco deflagra operação contra esquema de sonegação fiscal

Josué Neto Soares Costa e Rogério de Holanda Soares foram presos na operação intitulada "Créditos Ilusórios" na cidade de Floriano.

Duas pessoas foram presas na manhã desta quinta-feira (18) durante operação deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Piauí (MPPI), em parceria com a Polícia Civil do Maranhão. As prisões foram efetuadas na cidade de Floriano, a 248 km de Teresina, no âmbito da operação intitulada "Créditos Ilusórios, que tem como objetivo desarticular uma organização criminosa suspeita de sonegar impostos.

Segundo informações do MPPI, foram cumpridos dois mandados de prisão temporária e cinco mandados de busca e apreensão em um escritório de contabilidade e empresas suspeitas de participação no esquema milionário. A operação teve como alvo Josué Neto Soares Costa e Rogério de Holanda Soares, presos na manhã de hoje, e as empresas ERRES EMPREENDIMENTOS COMERCIAL LTDA e a RR CONTAS. 

De acordo com o MPPI, os presos são suspeitos da participação em esquema milionário de sonegação fiscal operado por organização criminosa que estaria utilizando empresas de fachada com a finalidade de criar créditos tributários irregulares, gerando compensação tributária fraudulentas, sonegando impostos e causando prejuízo à Fazenda Pública Estadual.

A operação contou com a colaboração e apoio da Polícia Civil do Estado do Piauí, Polícia Civil do Estado do Maranhão, Polícia Militar do Piauí, Secretaria de Fazenda do Estado do Piauí e Secretaria de Fazenda do Estado do Maranhão.

17 de julho de 2019

No Whatsapp, menor perguntou se poderia matar vítima

No Whatsapp, menor perguntou se poderia matar vítima

Ítalo Rodrigo marcou um encontro com o acusado no horário em que ambos estariam sozinhos.

Conversas no aplicativo Whatsapp obtidas pela reportagem da O DIA TV mostram que o adolescente de 16 anos acusado de matar outro menor de idade, também de 16, chegou a perguntar várias vezes à vítima se poderia assassiná-lo.

Os dois adolescentes combinam um horário para se encontrarem na casa da vítima, Ítalo Rodrigo, quando ele estivesse sozinho. O menor assassinado, porém, em nenhum momento imaginou que o outro adolescente planejava, desde o início, assassiná-lo. A vítima achava que se tratava de uma brincadeira.

Em determinado trecho da conversa, o assassino confesso questiona: "Eu posso te matar depois?", e a vítima, diz: "Mataaaa".

Mais à frente na conversa, o acusado questiona: "Prefere morte rápida ou dolorosa?". Sem entender que o interlocutor falava sério, a vítima digita: "Rápida". E o acusado acrescenta: "Garganta então" (veja abaixo).

O crime, que ocorreu na tarde da última terça-feira (16), chocou a população e até mesmo os policiais civis, pela frieza do adolescente que cometeu o crime. Ítalo Rodrigo sofreu um corte no pescoço e ainda foi atingido por outros cinco golpes de faca.

De acordo com os delegados que investigam o caso, o acusado teria planejado arrancar o coração da vítima. E só não o fez porque parentes de Ítalo estavam prestes a chegar à residência.

De fato, num dos trechos da conversa, o acusado questiona se a vítima tem problema no coração. Ítalo responde que não, e seu algoz acrescenta: "Então vou degustar ele (sic)".

Em depoimento à Polícia Civil, o acusado ainda falou que planejava realizar um ataque à escola onde cursava o ensino médio, matando mais pessoas.

Homem de 38 anos é preso por estuprar a filha de 6 anos

Homem de 38 anos é preso por estuprar a filha de 6 anos

Mandado de prisão por estupro de vulnerável foi expedido pela Central de Inquéritos, e o acusado foi preso no bairro Piçarreira, zona Leste de Teresina

A Polícia Civil do Piauí prendeu, na manhã desta quarta-feira (17), um homem de 38 anos que é suspeito de ter estuprado a própria filha, que tinha apenas seis anos à época do crime.

O mandado de prisão por estupro de vulnerável foi expedido pela Central de Inquéritos, e o acusado foi preso no bairro Piçarreira, zona Leste de Teresina, por policiais civis das Gêrencias de Polícia Especializada (GPE) e Metropolitana (GPM).

Em 2018, o Conselho Tutelar fez a denúncia à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, em virtude de comportamentos estranhos da criança na escola municipal onde ela estuda, momento em que fora iniciada a investigação pela Polícia Civil. 

Nos autos do inquérito constam os depoimentos da criança e de terceiros, juntamente com relatório de acompanhamento de equipe multidisciplinar e laudo pericial, que atestam o crime em questão. 

De acordo com o delegado Matheus Zanatta, coordenador da Gerência de Polícia Especializada (GPE), a criança foi retirada do âmbito familiar e se encontra em um abrigo.

"Em 2018 nós abrimos o inquérito policial, começamos a colher os elementos informativos, a criança foi escutada por psicólogos e assistentes sociais. Temos um relatório do acompanhamento dessa criança e também temos outros depoimentos que indicam a veracidade desses fatos. Representamos pela prisão preventiva, o juiz da Central de Inquéritos deferiu e nós cumprimos a prisão preventiva. Esse indivíduo já tem passagem pela Polícia, foi preso em flagrante pelo crime de roubo, no ano de 2005, na cidade de Campo Maior. Essa criança está afastada do seio familiar, encontra-se num abrigo. E agora o próximo passo é relatar e concluir as investigações", afirma Zanatta.

Matheus Zanatta acrescenta que o inquérito continuará investigando se a mãe ou outro familiar tinha ciência do crime e foi condescendente com o acusado. "A princípio, está sendo feito um levantamento para verificar se a genitora tinha conhecimento desses fatos e estava omitindo. Mas no bojo do inquérito policial temos elementos que dão conta de que esse investigado ameaçava a criança se ela contasse para a sua mãe. Temos esses elementos que confirmam essas ameaças", acrescenta o delegado.

Adolescente que assassinou colega planejava ataque a escola

Adolescente que assassinou colega planejava ataque a escola

Em depoimento à Polícia, o jovem teria dito que planejava usar uma arma e um facão para matar alunos do colégio onde cursava o Ensino Médio

O adolescente de 16 anos acusado de matar o jovem Ítalo Rodrigo, na tarde de ontem (16) no residencial Teresina Sul, confessou em depoimento à Polícia Civil que planejava um ataque a escola em que estudava. A informação foi confirmada ao ODIA pelo coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), o delegado Francisco Costa "Baretta".

Segundo o delegado, o jovem teria dito que planejava usar uma arma de fogo e um facão para assassinar estudantes do colégio onde cursava o Ensino Médio em Teresina. O adolescente teria confessado que o ataque seria inspirado no massacre à escola Professor Raul Brasil na cidade de Suzano - SP, ocorrida em março deste ano e que deixou oito pessoas mortas. O nome da unidade de ensino na qual o jovem planejava o atentado não foi revelado pelo delegado.

Coordenador da DHPP, o delegado Francisco Costa "Baretta". (Foto: Arquivo ODIA)

Para Baretta, o comportamento do estudante revela uma "mente doentia" com traços de psicopatia. "É uma mente criminosa mesmo. Ele é um psicopata, não mostrou nenhuma sensibilidade pelo crime. Ele não é louco, mas tem tendências a práticas criminosas. Um indivíduo desse não pode voltar ao convívio em sociedade, porque eu não tenho dúvidas de que ele irá praticar novos crimes", defende.

O coordenador do DHPP conta ainda que o adolescente chegou a confessar que a intenção inicial não era apenas assassinar o adolescente. "A vítima tinha planejado ficar a manhã toda em casa sozinho, mas a irmã mandou uma mensagem às 9h10 dizendo que voltaria para casa e o suspeito teve que apressar os planos. Ele disse que passou a noite inteira amolando a faca porque pretendia matar e esquartejar. Inclusive, perguntou para a vítima se ele tinha problema no coração, porque a intenção era abrir o corpo e comer o coração".


Leia também:

"Ele tinha desejo de matar", diz delegado sobre menor que assassinou colega 


Apesar do teor das conversas com o suspeito, a vítima não chegou a suspeitar das intenções do adolescente. Para Baretta, a vítima pensou que o menor estava brincando e que as perguntas faziam parte de uma fantasia sexual. "Ele chegou a perguntar: 'tu quer que eu te mate com uma morte rápida, como é?' e a vítima disse: 'do jeito que você quiser'. Ele chegou até a tirar a corda da rede dele, foi encontrado amarrado com as mãos para trás, porque achava que era um fantasia do menor, mas que ele não o mataria", afirma.

Por ser menor de idade, o adolescente foi autuado em flagrante e será indiciado por ato infracional análogo ao crime de homicídio doloso. O processo será encaminhado ao Juiz da Vara da Infância e da Juventude e o adolescente passará por uma audiência de instrução para determinar a medida socioeducativa a ser aplicada, podendo ser internado por até três anos.


Estudante é baleado em frente a cursinho no Centro de Teresina

Estudante é baleado em frente a cursinho no Centro de Teresina

Polícia acredita em execução, já que nada de valor material da vítima foi levado. Estudante foi socorrido e encaminhado em estado grave para o HUT.

As últimas 24 horas têm sido de violência em Teresina. Após um adolescente ser assassinado pelo colega no residencial Teresina Sul, na tarde de ontem (16), hoje pela manhã, um rapaz de 21 anos foi atingido por um disparo de arma de fogo quando chegava a um cursinho localiza no cruzamento das ruas Arlindo Nogueira com Paissandu, Centro de Teresina.

A vítima foi identificada como sendo Gabriel Breno Nogueira da Silva Oliveira e seria estudante do cursinho. De acordo com a PM, ele estava chegando ao local, por volta faz 7h30min, quando foi abordado por um homem usando um boné. O suspeito desceu de um veículo modelo Chevrolet Ônix de cor branca e já foi logo atirando.

“As testemunhas informaram que o homem desceu e já foi logo sacando a arma e atirando. Em seguida, ele fugiu sem levar nada da vítima. Entrou no casso, no banco do passageiro, e foi embora com destino ignorado”, relatou o capitão Mesquita, do 1º BPM. Para ele, o crime tem características de acerto de contas e execução, uma vez que nada de valor material da vítima foi levado, o que poderia caracterizar um latrocínio (roubo seguido de morte).

A Polícia Militar, junto com a Polícia Civil, está coletando imagens de câmeras de segurança de estabelecimentos próximos, que possam ter registrado o crime. O objetivo é identificar a placa do carro usado pelo suspeito e tentar traçar sua rota de fuga.

Até o momento, ninguém foi preso. Quanto à vítima, Gabriel Breno foi socorrido por uma ambulância do SAMU e encaminhado em estado grave para o Hospital de Urgências de Teresina (HUT).

"Menor tinha desejo de matar", diz delegado sobre assassinato

Em depoimento, o acusado de matar um jovem Ítalo Rodrigo, no Teresina Sul, riu e não mostrou arrependimento nem remorso: ‘é como se não tivesse acontecido nada’.

A frieza com que o adolescente R.P, acusado de matar o jovem Ítalo Rodrigo na tarde de ontem no residencial Teresina Sul, confessou o crime chocou até mesmo os policiais que colhiam seu depoimento. De acordo com o delegado Danúbio Dias, que participou de sua apreensão, ele não demonstrou nenhum sentimento, remorso ou arrependimento em ter cometido o crime e disse que o fez porque tinha vontade de matar alguém e viu na vítima a oportunidade de realizar seu desejo.

Quando questionado sobre como se sentia a respeito do ato praticado, o adolescente chegou a rir para o policial e afirmou não sentir nada. “É como se nada tivesse acontecido”, foi o que ele disse, segundo o delegado Danúbio Dias. Em conversa com a reportagem de O Dia, o titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) deu detalhes do relato do adolescente.

“Ele prontamente confessou o crime, descreveu exatamente a cena vista e registrada pelos peritos, disse que amarrou a vítima pelas costas, a golpeou no pescoço, indicando a posição onde ele estava e quantas perfurações deu. E quando interpelamos sobre o motivo, para nossa surpresa, ele disse que fez isso porque nutria um desejo de cometer um crime violento e, que segundo ele, esse desejo de matar era recorrente. Ele viu na vítima a oportunidade realizar isso, já que, de acordo com ele, a vítima seria uma presa fácil”, discorreu o delegado.


O delegado Danúbio Dias, da DHPP, deu detalhes do depoimento do suspeito - Foto: O Dia

As investigações da polícia sobre o caso apontam que Ítalo Rodrigo e o suspeito estudaram juntos e que os dois haviam trocado mensagens na manhã de ontem, combinando de se encontrarem na casa da vítima. Analisando a conversa dos dois, os policiais chegaram á conclusão de que o suspeito já dava sinais de que pretendia tirar a vida de Ítalo.

“Ele perguntou a altura da vítima, se havia câmeras de segurança por perto. As perguntas dele, o interesse dele sobre o local e os aspectos físicos da vítima já davam entender que ele estava planejando algo. E no depoimento ele disse que tentou dificultar ao máximo o trabalho da polícia e ainda acrescentou que teria lesionado mais o Ítalo, mas não teve tempo porque a irmã da vítima poderia chegar a qualquer momento”, explica Danúbio Dias.

Questionado sobre se o suspeito teria transtornos mentais, o delegado afirmou que a princípio não. Segundo Danúbio, a fala do adolescente é coerente, ele apresenta uma visão de mundo bastante coesa e se comunica de forma coordenada. A própria família do rapaz, que esteve na Delegacia de Homicídios, informou que ele nunca manifestou nenhum comportamento atípico que pudesse indicar algum tipo de transtorno psicológico.

Por ser adolescente, o suspeito será encaminhado para o juizado de menores e ficará à disposição da Justiça.

Entenda

O adolescente R.P foi apreendido na tarde de ontem (16), após matar com cinco facadas um outro jovem, de nome Ítalo Rodrigo. O crime aconteceu na residência da vítima, no residencial Teresina Sul e chocou os moradores pela crueldade com que foi cometido. Segundo a polícia, vítima e suspeito já se conheciam e teriam marcado de se encontrar.

16 de julho de 2019

MPF denuncia grupo que fraudou INSS em mais de R$ 26 milhões

MPF denuncia grupo que fraudou INSS em mais de R$ 26 milhões

Quadrilha foi desbaratada na Operação Grande Família, da Polícia Federal, em maio deste ano no Piauí. Grupo falsificava documentos de beneficiários do INSS falecidos.

O Ministério Público Federal do Piauí (MPF-PI) encaminhou para a Justiça as denúncias contra 21 pessoas envolvidas em fraudes no INSS no Piauí. O grupo criminoso foi desarticulado em maio passado durante uma operação da Polícia Federal denominada de Grande Família e, segundo as investigações e o teor da denúncia, foram desviados mais de R$ 26 milhões em fraudes de benefícios.


Entenda:

Grande Família: PF deflagra operação contra fraudes na previdência 


A peça encaminhada pela procuradoria ao Tribunal de Justiça atesta que a organização criminosa agia de forma ordenada e se dividia em quatro núcleos: o núcleo familiar, o operacional-modal, o operacional de idosos e o núcleo composto por agentes públicos. O núcleo familiar era responsável pelo comando da organização criminosa. 

De acordo com o MPF, eram os seus integrantes que coordenavam a atuação dos demais agentes e agia na obtenção e falsificação de documentos, cartões magnéticos, comprovantes de endereço, operações bancárias, movimentação de valores dos benefícios mantidos ilicitamente e também no oferecimento de vantagens ilícitas.

O núcleo operacional-modal, por sua vez, deslocava os idosos do estado do Maranhão ao Piauí, bem como atuava no acompanhamento deles aos bancos, lotéricas e agências do INSS aqui no estado. Já o núcleo operacional dos idosos comparecia às agências bancárias do INSS e lotéricas, fazendo uso de documentos falsos produzidos pelos líderes da organização criminosa.


Operação foi deflagrada e coordenada pela Polícia Federal do Piauí - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Por fim, o núcleo dos agentes públicos, que era composto por dois servidores do INSS, facilitava a transferência de benefícios previdenciários do Maranhão para Teresina. Na denúncia encaminhada pelo MPF consta ainda o modus operandi dos criminosos: eles primeiro identificavam os beneficiários falecidos do INSS no Maranhão e falsificavam os documentos com os dados dos segurados e a foto de um dos membros do grupo, geralmente idosos cooptados pela organização.

Ficou atestado também que os servidores aliciados do INSS recebiam valores do grupo criminoso para fazer as transferências dos benefícios assistenciais. Como eles faziam essa transação no sistema do INSS, o próprio sistema reconhecia a atualização como prova de vida do beneficiário. Com isso, o falecido beneficiário continuava a receber os valores do INSS depositados na conta aberta no Piauí pela organização.


Denúncia contra os 21 indiciados foi oferecida à Justiça pelo Ministério Público Federal do Piauí - Foto: Elias Fontinele/O Dia

O MPF conclui a denúncia afirmando que o objetivo do grupo criminoso era obter vantagem econômica por meio da prática de estelionato qualificado – quando é praticado contra entidade pública. Os 21 indiciados foram denunciados também por falsificação de documento, falsidade ideológica, uso de documentos falsificados, inserção de documentos falsos em sistema de informações, corrupção passiva, prevaricação, corrupção ativa, apropriação de valores de benefícios de pessoas idosas e organização criminosa.

Caso a Justiça aceite a denúncia, eles saem da condição de acusados e passam à condição de réus.

Vítima toma arma e mata assaltante a tiros na Vila Bandeirantes

Vítima toma arma e mata assaltante a tiros na Vila Bandeirantes

A arma de fogo utilizada no crime não foi encontrada pela Polícia, a suspeita é de que o a vítima tenha fugido com o revólver.

Um suspeito de assalto foi morto durante confronto com a vítima na tarde desta segunda-feira (15) no bairro Vila Bandeirantes, na zona Leste de Teresina. Segundo informações da Polícia Militar, o suspeito, que não teve a identidade revelada, teria praticado vários assaltos na região durante a tarde de ontem.

O suspeito, que não teve a identidade revelada, teria praticado vários assaltos na região durante a tarde de ontem. (Foto: Chico Filho/ODIA)

Em uma das tentativas de assalto, o homem desceu da motocicleta e tentou assaltar um transeunte. No entanto, a vítima do assalto reagiu e os dois entraram em luta corporal, até que a vítima conseguiu tomar a arma, efetuando um disparo contra o bandido, que veio a óbito ainda no local do crime.

A arma de fogo utilizada no crime não foi encontrada pela Polícia, a suspeita é de que o a vítima tenha fugido com o revólver. Até o momento a Polícia não tem informações sobre quem teria sido o autor dos disparos, pois este se evadiu do local antes da chegada da PM.

O corpo do assaltante foi recolhido e encaminhado ao Instituto Médico Legal de Teresina para passar por reconhecimento.

Segundo homicídio

Um segundo homicídio foi registrado na noite de ontem na Capital. A vítima, que não teve o nome revelado pela Polícia, foi assassinada a tiros dentro de casa na Taboca do Pau Ferrado, na zona Sudeste. Um não identificado teria adentrado a residência e disparado vários tiros contra a vítima.

De acordo com o delegado Jarbas Limas, do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), a suspeita é de que a vítima, apesar de não possui antecedentes, tenha sido executada por envolvimento com o tráfico de drogas.

Até o momento a Polícia não tem informações sobre os suspeitos de terem cometido o crime.

PI: Homem é preso suspeito de investir em imóveis da milícia no Rio

PI: Homem é preso suspeito de investir em imóveis da milícia no Rio

A prisão ocorreu no âmbito da operação que apura desabamentos ocorridos por construções de prédios em locais irregulares no RJ.

Um homem foi preso na manhã desta terça-feira (16) suspeito de integrar uma quadrilha que investia na construção de imóveis irregulares de uma milícia que atua na cidade do Rio de Janeiro. A prisão foi efetuada pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO) com apoio operacional da Divisão de Operações Especiais da Polícia Civil (DOE) na cidade de Cocal dos Alves, localizada a 280 km de Teresina.

A prisão do suspeito, identificado como Fernando Vieira de Brito, ocorreu no âmbito da operação que se desenvolve no Rio de Janeiro que apura desabamentos ocorridos por construções de prédios em locais irregulares. Em abril deste ano, dois prédios irregulares desabaram na comunidade da Muzema, na zona Oeste do Rio, matando 24 pessoas.

De acordo com o delegado Thales Gomes, coordenador do Greco, o suspeito preso atuaria na construção dos imóveis irregulares da milícia. "Segundo a informação que tivemos da Polícia do Rio é de que ele trabalhava na construção desses imóveis. Ele morava no Rio de Janeiro e quando estourou a operação em maio, ele retornou ao Piauí", afirma o delegado.

Desabamentos deixaram 24 pessoas mortas na região da Muzema. (Foto: Erica Martin/Folhapress)

A operação deflagrada pela Polícia Civil do Rio, em parceria com o Ministério Público do Estado, visa o cumprimento de 17 mandados de prisão, sendo que apenas um deles foi cumprido no Piauí. Os mandados foram expedidos pela 33ª Vara Criminal do RJ. Segundo o G1, a Justiça também deferiu a suspensão cautelar das atividades de duas empresas: a BLX Serviço de Engenharia Ltda e a Manuel Containers Andaimes Rio Eireli – Rio Containers.

Ao todo, 27 pessoas foram denunciadas por envolvimento em organização criminosa e outros delitos como: ocupação; loteamento; construção, venda, locação e financiamento ilegais de imóveis; ligações clandestinas de água e energia elétrica; corrupção de agentes públicos.

Até o momento não se tem confirmação sobre o envolvimento do preso no Piauí na exploração imobiliária clandestina na região da Muzema. Segundo o Greco, o Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente do Ministério Público do Rio de Janeiro e a Polícia Civil deste estado já foram comunicados da prisão e o preso será encaminhado para Teresina onde ficará à disposição da Justiça carioca.