• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Adolescente que assassinou colega planejava ataque a escola

Em depoimento à Polícia, o jovem teria dito que planejava usar uma arma e um facão para matar alunos do colégio onde cursava o Ensino Médio

17/07/2019 11:34h - Atualizado em 17/07/2019 12:39h

O adolescente de 16 anos acusado de matar o jovem Ítalo Rodrigo, na tarde de ontem (16) no residencial Teresina Sul, confessou em depoimento à Polícia Civil que planejava um ataque a escola em que estudava. A informação foi confirmada ao ODIA pelo coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), o delegado Francisco Costa "Baretta".

Segundo o delegado, o jovem teria dito que planejava usar uma arma de fogo e um facão para assassinar estudantes do colégio onde cursava o Ensino Médio em Teresina. O adolescente teria confessado que o ataque seria inspirado no massacre à escola Professor Raul Brasil na cidade de Suzano - SP, ocorrida em março deste ano e que deixou oito pessoas mortas. O nome da unidade de ensino na qual o jovem planejava o atentado não foi revelado pelo delegado.

Coordenador da DHPP, o delegado Francisco Costa "Baretta". (Foto: Arquivo ODIA)

Para Baretta, o comportamento do estudante revela uma "mente doentia" com traços de psicopatia. "É uma mente criminosa mesmo. Ele é um psicopata, não mostrou nenhuma sensibilidade pelo crime. Ele não é louco, mas tem tendências a práticas criminosas. Um indivíduo desse não pode voltar ao convívio em sociedade, porque eu não tenho dúvidas de que ele irá praticar novos crimes", defende.

O coordenador do DHPP conta ainda que o adolescente chegou a confessar que a intenção inicial não era apenas assassinar o adolescente. "A vítima tinha planejado ficar a manhã toda em casa sozinho, mas a irmã mandou uma mensagem às 9h10 dizendo que voltaria para casa e o suspeito teve que apressar os planos. Ele disse que passou a noite inteira amolando a faca porque pretendia matar e esquartejar. Inclusive, perguntou para a vítima se ele tinha problema no coração, porque a intenção era abrir o corpo e comer o coração".


Leia também:

"Ele tinha desejo de matar", diz delegado sobre menor que assassinou colega 


Apesar do teor das conversas com o suspeito, a vítima não chegou a suspeitar das intenções do adolescente. Para Baretta, a vítima pensou que o menor estava brincando e que as perguntas faziam parte de uma fantasia sexual. "Ele chegou a perguntar: 'tu quer que eu te mate com uma morte rápida, como é?' e a vítima disse: 'do jeito que você quiser'. Ele chegou até a tirar a corda da rede dele, foi encontrado amarrado com as mãos para trás, porque achava que era um fantasia do menor, mas que ele não o mataria", afirma.

Por ser menor de idade, o adolescente foi autuado em flagrante e será indiciado por ato infracional análogo ao crime de homicídio doloso. O processo será encaminhado ao Juiz da Vara da Infância e da Juventude e o adolescente passará por uma audiência de instrução para determinar a medida socioeducativa a ser aplicada, podendo ser internado por até três anos.


Por: Nathalia Amaral

Deixe seu comentário