• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

"Menor tinha desejo de matar", diz delegado sobre assassinato

Em depoimento, o acusado de matar um jovem Ítalo Rodrigo, no Teresina Sul, riu e não mostrou arrependimento nem remorso: ‘é como se não tivesse acontecido nada’.

17/07/2019 07:45h - Atualizado em 17/07/2019 15:54h

A frieza com que o adolescente R.P, acusado de matar o jovem Ítalo Rodrigo na tarde de ontem no residencial Teresina Sul, confessou o crime chocou até mesmo os policiais que colhiam seu depoimento. De acordo com o delegado Danúbio Dias, que participou de sua apreensão, ele não demonstrou nenhum sentimento, remorso ou arrependimento em ter cometido o crime e disse que o fez porque tinha vontade de matar alguém e viu na vítima a oportunidade de realizar seu desejo.

Quando questionado sobre como se sentia a respeito do ato praticado, o adolescente chegou a rir para o policial e afirmou não sentir nada. “É como se nada tivesse acontecido”, foi o que ele disse, segundo o delegado Danúbio Dias. Em conversa com a reportagem de O Dia, o titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) deu detalhes do relato do adolescente.

“Ele prontamente confessou o crime, descreveu exatamente a cena vista e registrada pelos peritos, disse que amarrou a vítima pelas costas, a golpeou no pescoço, indicando a posição onde ele estava e quantas perfurações deu. E quando interpelamos sobre o motivo, para nossa surpresa, ele disse que fez isso porque nutria um desejo de cometer um crime violento e, que segundo ele, esse desejo de matar era recorrente. Ele viu na vítima a oportunidade realizar isso, já que, de acordo com ele, a vítima seria uma presa fácil”, discorreu o delegado.


O delegado Danúbio Dias, da DHPP, deu detalhes do depoimento do suspeito - Foto: O Dia

As investigações da polícia sobre o caso apontam que Ítalo Rodrigo e o suspeito estudaram juntos e que os dois haviam trocado mensagens na manhã de ontem, combinando de se encontrarem na casa da vítima. Analisando a conversa dos dois, os policiais chegaram á conclusão de que o suspeito já dava sinais de que pretendia tirar a vida de Ítalo.

“Ele perguntou a altura da vítima, se havia câmeras de segurança por perto. As perguntas dele, o interesse dele sobre o local e os aspectos físicos da vítima já davam entender que ele estava planejando algo. E no depoimento ele disse que tentou dificultar ao máximo o trabalho da polícia e ainda acrescentou que teria lesionado mais o Ítalo, mas não teve tempo porque a irmã da vítima poderia chegar a qualquer momento”, explica Danúbio Dias.

Questionado sobre se o suspeito teria transtornos mentais, o delegado afirmou que a princípio não. Segundo Danúbio, a fala do adolescente é coerente, ele apresenta uma visão de mundo bastante coesa e se comunica de forma coordenada. A própria família do rapaz, que esteve na Delegacia de Homicídios, informou que ele nunca manifestou nenhum comportamento atípico que pudesse indicar algum tipo de transtorno psicológico.

Por ser adolescente, o suspeito será encaminhado para o juizado de menores e ficará à disposição da Justiça.

Entenda

O adolescente R.P foi apreendido na tarde de ontem (16), após matar com cinco facadas um outro jovem, de nome Ítalo Rodrigo. O crime aconteceu na residência da vítima, no residencial Teresina Sul e chocou os moradores pela crueldade com que foi cometido. Segundo a polícia, vítima e suspeito já se conheciam e teriam marcado de se encontrar.

Por: Maria Clara Estrêla, com informações de Chico Filho

Deixe seu comentário