• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Fluminense e Santos fazem partida marcada por expulsões e bate-boca

Jogo terminou empatado em 1 a 1. Com o resultado, o Fluminense saiu da zona de rebaixamento.

27/09/2019 08:42h - Atualizado em 27/09/2019 08:50h

A partida entre Fluminense e Santos, nesta quinta-feira (26), no Maracanã, foi cercada de tensão. Com direito a gol contra de Lucas Veríssimo, golaço de Soteldo, expulsões de Digão, Frazan e Marinho, e uma forte discussão entre Ganso e o técnico Oswaldo de Oliveira, as equipes empataram por 1 a 1 pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o Fluminense saiu da zona de rebaixamento pelos critérios de desempate, ocupando o 16º lugar com 19 pontos. Já o Santos chegou aos quatro jogos sem vitória e se distanciou ainda mais do Flamengo. A equipe de Jorge Sampaoli venceu apenas uma vez nas últimas oito rodadas, mas permanece em terceiro lugar, com 38 pontos, dez atrás do líder e sete atrás do vice Palmeiras.

Na próxima rodada, o Fluminense volta a jogar no Maracanã, contra o Grêmio. Já o Santos tentará a recuperação diante do CSA na Vila Belmiro. Ambas as partidas acontecem no domingo.

A partida entre Fluminense e Santos teve de tudo, menos um futebol de boa qualidade. Se sobrou tensão, discussões e bordoadas, faltou técnica. O Santos dominou o primeiro tempo diante de um Tricolor perdido. Após o empate, o jogo se equilibrou, mas teve poucos lances de emoção. O volante Allan, no fim, perdeu uma grande oportunidade para o Fluminense após contra-ataque fulminante.


Foto: Divulgação/Fluminense FC

Em situação complicada no Campeonato Brasileiro, o clima no Fluminense ficou ainda mais pesado durante o jogo. No decorrer do segundo tempo, o meia Ganso não gostou de ser substituído e iniciou uma discussão com o técnico Oswaldo de Oliveira. Eles trocaram ofensas à beira do gramado e tiveram de ser contidos por membros da comissão técnica tricolor.

Aos 18 minutos da etapa final, quando o placar em 1 a 1, Oswaldo substituiu Ganso por Danielzinho. Ao sair do gramado, o camisa 10 chamou o treinador de "burro", que virou na direção do jogador e respondeu, o chamando de "vagabundo".

Os dois se encararam e rapidamente alguns profissionais do Fluminense que estavam no banco de reservas foram acalmar a situação. Ganso se dirigiu ao banco se mostrando claramente contrariado, enquanto Oswaldo voltou a dar instruções ao time.

O jogo começou com o Santos no ataque, perdendo dois gols de frente para o gol. Derlis González, aos 10 do primeiro tempo, e Felipe Jonathan, aos 13, perderam dois gols na cara para o Santos. Muriel fez grandes defesas nos dois lances.


Foto: Divulgação/Fluminense FC

Aos 39 minutos do primeiro tempo, porém, veio o gol. Soteldo recebeu uma bola na esquerda da área, passou entre Nino e Gilberto e chutou no canto esquerdo de Muriel. Um golaço para abrir o placar no Maracanã.

O Santos dominava a partida quando Nenê fez um cruzamento despretensioso da esquerda e, no meio da trajetória, Lucas Veríssimo enfiou a cabeça. A bola enganou o goleiro Everson e morreu no fundo da rede. Foi o empate do Tricolor.

O segundo tempo foi de pouca emoção. Aos 26min, Digão e Marinho caíram em dividida na lateral e o zagueiro do Fluminense acertou o pé no rosto do atacante santista. Após consulta ao VAR, o defensor tricolor foi expulso.

A partir daí, o Santos ainda esboçou bons ataques, mas Eduardo Sasha perdeu uma oportunidade de frente para o gol, chutando para fora. No fim, Lucas Veríssimo também errou um cabeceio livre.

Já nos acréscimos, Frazan foi expulso ao barrar avanço de Marinho em velocidade, mas o Fluminense conseguiu se segurar mesmo com dois jogadores a menos. E ainda havia tempo para Marinho ser expulso no último minuto.

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário