• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

PI: Homem é preso suspeito de investir em imóveis da milícia no Rio

A prisão ocorreu no âmbito da operação que apura desabamentos ocorridos por construções de prédios em locais irregulares no RJ.

16/07/2019 08:32h - Atualizado em 16/07/2019 11:21h

Um homem foi preso na manhã desta terça-feira (16) suspeito de integrar uma quadrilha que investia na construção de imóveis irregulares de uma milícia que atua na cidade do Rio de Janeiro. A prisão foi efetuada pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO) com apoio operacional da Divisão de Operações Especiais da Polícia Civil (DOE) na cidade de Cocal dos Alves, localizada a 280 km de Teresina.

A prisão do suspeito, identificado como Fernando Vieira de Brito, ocorreu no âmbito da operação que se desenvolve no Rio de Janeiro que apura desabamentos ocorridos por construções de prédios em locais irregulares. Em abril deste ano, dois prédios irregulares desabaram na comunidade da Muzema, na zona Oeste do Rio, matando 24 pessoas.

De acordo com o delegado Thales Gomes, coordenador do Greco, o suspeito preso atuaria na construção dos imóveis irregulares da milícia. "Segundo a informação que tivemos da Polícia do Rio é de que ele trabalhava na construção desses imóveis. Ele morava no Rio de Janeiro e quando estourou a operação em maio, ele retornou ao Piauí", afirma o delegado.

Desabamentos deixaram 24 pessoas mortas na região da Muzema. (Foto: Erica Martin/Folhapress)

A operação deflagrada pela Polícia Civil do Rio, em parceria com o Ministério Público do Estado, visa o cumprimento de 17 mandados de prisão, sendo que apenas um deles foi cumprido no Piauí. Os mandados foram expedidos pela 33ª Vara Criminal do RJ. Segundo o G1, a Justiça também deferiu a suspensão cautelar das atividades de duas empresas: a BLX Serviço de Engenharia Ltda e a Manuel Containers Andaimes Rio Eireli – Rio Containers.

Ao todo, 27 pessoas foram denunciadas por envolvimento em organização criminosa e outros delitos como: ocupação; loteamento; construção, venda, locação e financiamento ilegais de imóveis; ligações clandestinas de água e energia elétrica; corrupção de agentes públicos.

Até o momento não se tem confirmação sobre o envolvimento do preso no Piauí na exploração imobiliária clandestina na região da Muzema. Segundo o Greco, o Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente do Ministério Público do Rio de Janeiro e a Polícia Civil deste estado já foram comunicados da prisão e o preso será encaminhado para Teresina onde ficará à disposição da Justiça carioca.


Por: Nathalia Amaral

Deixe seu comentário