Policial flagrado recebendo propina é solto e volta ao trabalho em Teresina

Alison Alves Ferreira foi preso no dia 09 de novembro após aparecer em um vídeo supostamente recebendo propina durante uma blitz na Zona Sul da capital

25/11/2021 14:12h - Atualizado em 25/11/2021 19:06h

Compartilhar no

O policial militar Adilson Alves Ferreirapreso ao ser flagrado recebendo propina durante uma blitz na Zona Sul de Teresina , foi solto e está trabalhando após decisão judicial. A informação foi confirmada pela Diretoria de Comunicação da Polícia Militar nesta quinta-feira (25). Adilson é servidor na Companhia de Policiamento de Trânsito (Ciptran) e deverá responder ao processo em liberdade. (Veja vídeo abaixo:)


“Informações da Corregedoria da PM é que o CB Adilson Alves Ferreira foi solto por decisão judicial e encontra-se trabalhando. Contudo, deverá responder o respectivo processo na justiça em liberdade”, informou o major Tiago Ribeiro ao PortalODia.com.


Adilson foi preso no dia 09 de novembro após um vídeo viralizar nas redes sociais que mostra o agente supostamente aceitando dinheiro de um homem durante um bliz no bairro Bela Vista, na Zona Sul. Nas imagens, ele e outro rapaz aparecem diante de uma viatura – o homem manuseia uma pochete e entrega o que parece ser dinheiro. Em seguida, o PM pega e passa as folhas de um bloco.

Um dia depois do crime, a Justiça converteu a prisão de Adilson em flagrante para preventiva. A PM abriu um inquérito para investigar o policial depois que as imagens circularam na internet.

Na época, o promotor de Justiça Assuero Stevenson, titular da 9ª promotoria de Justiça de Teresina, que apresentou parecer favorável à prisão de Adilson, afirmou que a conduta do militar abala a confiança da sociedade na polícia . O membro do Ministério Público escreveu ainda no parecer que a prisão de Adilson Alves é necessária para manter a disciplina da corporação.

O PortalODia.com tentou, mas não conseguiu contato com a defesa de Alison Ferreira para comentar o caso. O espaço está aberto para esclarecimentos. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário