• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

PRF resgata adolescentes durante operação contra exploração sexual infantil

As jovens, que tinham 15 e 17 anos, foram encaminhadas para o Conselho Tutelar

18/05/2019 11:25h

Durante uma operação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) contra a exploração sexual infantil, realizada na noite de sexta (17) e madrugada deste sábado (18), duas adolescentes foram resgatadas e encaminhadas ao Conselho Tutelar de Teresina. As jovens, de 15 e 17 anos, estavam nas ruas, em locais de passagens de caminhoneiros e, de acordo com a PRF, a suspeita é de que elas estivessem se prostituindo.

O inspetor da PRF, Danilo Teive, contou que a primeira jovem a ser localizada é uma adolescente de apenas 15 anos. Segundo ele, a garota se encontrava em um balão próximo ao Mercado do Peixe, zona Sudeste de Teresina, e teria mentida a idade.

“Quando eu a abordei ela disse que tinha 18 anos, mas quando fiz a busca no sistema descobrimos que ela tinha apenas 15 anos. Ela também disse que suspeitava estar grávida. Ela estava em um bar próximo a um balão e negou que estivesse ali se prostituindo”, comentou o inspetor.

A segunda jovem a ser localizada tem 17 anos e foi resgada nas proximidades da Ponte Nova, zona Sul de Teresina. De acordo com a PRF, a adolescente estava entre os caminhoneiros e, segundo informações, era usuária de drogas. “Inicialmente ela negou que estivesse ali para fazer programa, mas depois confessou que, às vezes, se submetia a esta prática quando estava com fome”, comentou o inspetor Danilo Teive.

As duas adolescentes foram encaminhadas para o Conselho Tutelar onde devem receber acompanhamento no ambiente familiar após serem retiradas do ambiente de risco.

A operação contra a exploração sexual infantil, realizada pela Polícia Rodoviária Federal, faz parte de uma ação alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado anualmente em 18 de maio. Contudo, este trabalho realizado pela PRF é constante.

Por: Isabela Lopes

Deixe seu comentário