• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Política

03 de janeiro de 2020

Novo não deve ter candidato a prefeito de Teresina neste ano

Novo não deve ter candidato a prefeito de Teresina neste ano

O presidente do partido explica que um nome já tinha sido aprovado, mas por questão de foro íntimo, desistiu.

O Partido Novo não deve ter candidatura própria na disputa pela Prefeitura de Teresina nas eleições do próximo mês de outubro. O médico Leonardo Luz, único aprovado em todas as etapas do processo seletivo realizado pela sigla, acabou desistindo de entrar na disputa, por questões particulares. 

A informação foi confirmada pelo coordenador estadual do Novo, Wallace Miranda, que diz que um novo processo seletivo para a escolha de um candidato majoritário não é descartado, apesar de ser uma possibilidade extremamente remota. Segundo ele, o foco do partido passa a ser a formação de uma chapa proporcional

O presidente do partido explica que um nome já tinha sido aprovado, mas por questão de foro íntimo, desistiu. (Foto: Elias Fontenele/O Dia)

“Oito pessoas participaram, duas passaram para a segunda fase, e apenas uma passou para a terceira fase. Infelizmente, essa pessoa que passou para a terceira fase, por foro íntimo, acabou desistindo. Então, se a eleição fosse hoje, a gente não teria ninguém. Pode ser que aconteça um novo processo seletivo, mas não temos como garantir isso. Hoje não temos nenhuma perspectiva. A princípio, devemos ficar sem candidato a prefeito”, explicou Wallace Miranda.

Atualmente, os membros do Partido Novo também participam do processo seletivo para a formação de uma chapa proporcional, que irá disputar cadeiras na Câmara Municipal de Teresina. De acordo com o coordenador da sigla, o objetivo é eleger dois vereadores para a próxima legislatura.

 “O processo seletivo para candidatos a vereador vai até o dia primeiro de março. As inscrições podem ser feitas pelo site do partido”, disse.   

02 de janeiro de 2020

Regina Sousa se reúne com lideranças indígenas nesta sexta(3)

Regina Sousa se reúne com lideranças indígenas nesta sexta(3)

objetivo é discutir a compra pelo Governo do Estado de uma área para as mais de 300 famílias de índios tabajaras

A vice-governadora Regina Sousa e o presidente do Instituto de Terras do Piauí (Interpi), Chico Lucas, participam, nesta sexta-feira (3), de reunião com lideranças indígenas de Piripiri. O objetivo é discutir a compra pelo Governo do Estado de uma área para as mais de 300 famílias de índios tabajaras que há anos reivindicam terras para morar e trabalhar. O encontro será às 9h, na casa do cacique Vitor, na comunidade Canto da Várzea, na zona rural do município.

Regina Sousa informa que no mês de outubro de 2019 esteve em Piripiri, na casa do cacique José Guilherme, conversando com lideranças indígenas e ficou acertado que eles iriam procurar uma área para abrigar as famílias que vivem na zona urbana do município e na localidade Canto da Várzea. “ Índio não gosta de viver na zona urbana e como a cidade cresceu, eles acabaram ficando na zona urbana”, diz a vice-governadora. Ela acrescenta que o governo vai resolver a situação deles, comprando terras para acomodá-los, como já resolveu a dos índios que moram nos municípios de Queimada Nova, no sul do estado, e de Lagoa do São Francisco, na região norte.

A vice-governadora revela que os índios já encontraram uma área e que na reunião de sexta-feira, eles vão repassar informações sobre a terra que eles escolheram para acomodar as famílias que vivem na zona urbana e também na comunidade Canto da Várzea.

Regina Sousa informa que dono da área estará na reunião e que após o encontro irão conhecer a área escolhida pelas lideranças indígenas. A compra das terras será feita pelo Interpi e, por isso, o presidente o órgão, Chico Lucas, vai conversar com as lideranças e o dono da área que está à venda. “Nessa reunião, se Deus quiser, vamos resolver a situação das terras para as famílias indígenas”, disse a vice-governadora.

“Juiz de garantias dá celeridade aos processos”, defende Margarete

“Juiz de garantias dá celeridade aos processos”, defende Margarete

Margarete Coelho concluiu que o posicionamento contrário do ministro da Justiça Sérgio Moro ao juiz de garantias gerou desconfiança das pessoas

A deputada federal Margarete Coelho (Progressista), que presidiu o grupo de trabalho que analisou o pacote anticrime na Câmara Federal, voltou a defender as medidas aprovadas pelo Congresso Nacional. Ela afirmou que essa é a primeira que um pacote tão abrangente tratou sobre s temáticas.

Um dos pontos polêmicos da proposta aprovada é o juiz de garantias. Contudo, Margarete Coelho acredita que os processos possam ganhar mais agilidade com esse novo formato de atuação do judiciário.

“Quando se tem um juiz coordenando os trabalhos, mas é outro juiz que vai julgar, teremos menos nulidade. A parte do inquérito é muito sensível porque é onde a prova é feita. Vamos ganhar celeridade no processo”, defende. “É um desconforto inicial. Quando se falou em audiência de custódia também foi o mesmo desconforto, assim como quando falamos em Processo Judicial Eletrônico”, disse.

Deputada Margarete Coelho em entrevista ao O Dia News (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

A deputada explicou que nas cidades pequenas do interior dos estados que tiverem apenas um juiz por comarca, pode haver um revezamento do magistrado com outras comarcas. Por exemplo, se em sua comarca de origem o juiz atua como juiz de instrução, em outra ele será o juiz de garantias.

Outra possibilidade é a criação de Centrais Regionais de Inquéritos, modelo já utilizado há 40 anos no estado de São Paulo com o Departamento de Inquérito Policial e em Teresina com a Central de Inquérito Policial.

Margarete Coelho concluiu que o posicionamento contrário do ministro da Justiça Sérgio Moro ao juiz de garantias gerou desconfiança das pessoas. “A Lava Jato, que todos diziam que estava sendo atacada com isso, trabalha com juiz de garantia depois que o Sergio Moro saiu. Tem uma juíza que faz o inquérito e tem um juiz que instrui e julga. O ministro Sérgio Moro puxou muito pra ele. Ele passou a entende que era um ataque a Lava Jato”, finalizou. 

01 de janeiro de 2020

31 de dezembro de 2019

Wellington Dias pede investigação contra fake news da ceia de Natal

Wellington Dias pede investigação contra fake news da ceia de Natal

O político se manifestou através de mensagem nas suas páginas nas redes sociais e em nota à imprensa

Um post circulou na internet informando que a ceia de Natal da família do governador Wellington Dias (PT) teria chegado a R$ 145 mil. O governador negou a informação, classificou a postagem de fake news e pediu uma investigação para identificar de onde partiu a montagem.

O político se manifestou através de mensagem nas suas páginas nas redes sociais e em nota à imprensa. No Twitter, ele escreveu: “Infelizmente estão divulgando mais uma fake News sobre mim e minha família. É uma publicação irresponsável. Lamento muito o ódio que isso pode causar. Somente pessoas doentes agem assim. Fico triste com os que acreditam na força da mentira”.

Foto publicada pelo governador da ceia de Natal (Foto: Divulgação)

Já em nota à imprensa, o chefe do executivo estadual explicou que passou o Natal em cerimônia simples preparada pela família. Wellington Dias autorizou sua assessoria jurídica pedir investigação.

“O governador determinou ainda que uma investigação seja aberta contra os responsáveis pela publicação e propagação da mentira. Ele frisou ainda que sua assessoria jurídica irá acionar judicialmente os envolvidos no caso”, disse o comunicado oficial do Palácio de Karnak.

No início de dezembro, o presidente Jair Bolsonaro promulgou a lei que prevê pena de dois a oito anos de prisão para quem divulgar notícias falsas com objetivo eleitoral contra candidatos em períodos eleitorais. 

TFD: governo disponibilizou 3 mil passagens aéreas para pacientes

TFD: governo disponibilizou 3 mil passagens aéreas para pacientes

O serviço é oferecido a quem precisa de atendimento médico pelo SUS em outros municípios e Estados

A Secretaria de Estado da Saúde disponibilizou, de maio a dezembro de 2019, 3 mil passagens aéreas para pacientes e acompanhantes por meio do programa de Tratamento Fora de Domicílio (TDF). O serviço é oferecido a quem precisa de atendimento médico pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em outro município ou estado quando ele é inexistente no local de origem do paciente.

A Sesapi explica que no caso das passagens aéreas para o deslocamento do paciente, o TFD também custeia a passagem do acompanhante. Em casos que o paciente vai para o transplante, são compradas passagens para o paciente, acompanhante, doador e acompanhante para o doador.

A solicitação do pedido de TFD é feita por meio da Secretaria da Saúde e submetida à apreciação dos auditores-reguladores da Coordenação Estadual do TFD. As solicitações de referenciamento interestadual nas áreas de alta complexidade hospitalar, nas especialidades de Cardiologia, Cirurgia Bariátrica, Epilepsia, Neurocirurgia, Oncologia e Ortopedia cujos procedimentos não são realizados pela rede SUS do estado, são encaminhados ao componente estadual da Central Nacional de Regulação de Alta Complexidade, por meio de formulário próprio.

Para se inscrever no programa de Tratamento Fora do Domicílio, o paciente precisa de laudo médico e exames que comprovem a patologia, além da apresentação de documentos pessoais, cartão do SUS e documentos específicos em casos oncológicos. Os acompanhantes precisam ser maiores de 18 anos, apresentar documentos pessoais e cartão do SUS.

O serviço ganhou um cadastro dos pacientes em sistema TFD Digital em que já foram cadastrados 3.180 processos. Além disso, este ano foi dada maior celeridade aos processos auditados para melhorar o fluxo para o setor financeiro da Sesapi.

Atraso: projeto quer proibir corte de serviços com menos de 60 dias

Atraso: projeto quer proibir corte de serviços com menos de 60 dias

A proposta de Henrique Pires será analisada pelas comissões técnicas da Casa em 2020.

O deputado estadual Henrique Pires apresentou na última sessão plenária de 2019, um projeto de lei que dispõe sobre a proibição do corte no fornecimento de energia elétrica e de água com menos de 60 dias de atraso no pagamento. A matéria será analisada pelas comissões técnicas da Casa em 2020.

A proposta estabelece que, quando a fatura estiver atrasada em 30 dias, as empresas deverão enviar ao consumidor, correspondência com o aviso da possibilidade de corte no fornecimento após novo atraso por período equivalente.

Conforme a proposta, as empresas que não observarem esses prazos ficarão sujeitas à devolução em dobro aos consumidores do valor das faturas em atraso, sem prejuízo de outras sanções administrativas previstas em lei.

(Foto: Assis Fernandes/ODIA)

O projeto de lei estabelece ainda que o corte dos serviços somente poderá ser realizado na presença do consumidor ou de seu representante legalmente habilitado. Para quitar o débito, o consumidor ficará sujeito a multa máxima de 2% ao mês.

O autor explica que o objetivo da proposta é estabelecer regras mais razoáveis para garantir aos consumidores a continuidade da prestação dos serviços essenciais, que são públicos, exercidos em nome do Estado. “É um desrespeito a realização de cortes no fornecimento de serviços essenciais aos consumidores inadimplentes, justamente em momentos de maior dificuldade na vida desses cidadãos”, entende.

30 de dezembro de 2019

Margarete Coelho defende instituição do Juiz de Garantias

Margarete Coelho defende instituição do Juiz de Garantias

A deputada afirma que quando a população entender do que se trata, vai concordar com a medida sancionada

A deputada federal Marga­rete Coelho (Progressistas) saiu em defesa da instituição do chamado juiz de garantias, um dos pontos mais polêmi­cos entre os que fazem parte do chamado Pacote Anticri­me, sancionada na semana passada pelo presidente Jair Bolsonaro. A piauiense, que coordenou o grupo de traba­lho que discutiu as mudanças no código penal, avalia que a sociedade ainda precisa en­tender melhor qual será a fun­ção do novo instituto.

“Quando as pessoas enten­derem do que se trata, vão en­tender a grandiosidade desse instituto. Nós já temos mani­festações de quatro ministros do Supremo, favoravelmente. Também já temos a manifes­tação de grandes juristas, que já estão publicando artigos fa­zendo análises. A crítica mais recorrente, que é a questão de falta de estrutura no poder judiciário, ela não justifica a não adoção de um instituto tão salutar para a cidadania e para o processo civilizatório como é o juiz de garantias”, destacou.

 A deputada piauiense presidiu no Congresso o grupo de trabalho sobre o pacote anticrime (Foto: Elias Fontinele)

Margarete Coelho também avaliou positivamente a trami­tação das medidas do Pacote Anticrime no Congresso Na­cional. De acordo com ela, a participação de magistrados, juristas e da sociedade civil possibilitou um maior apro­fundamento das discussões, o que, para ela, foi um fator determinante para equilibrar interesses e alcançar avanços.

“Eu acho que foram muito grandes os avanços. No final das contas, ficou um pacote extremamente garantista, fi­cou um pacote que fortalece a Constituição e endurece o sistema de persecução penal”, avaliou Margarete.

Vetos

O presidente da Repúbli­ca Jair Bolsonaro sancionou o chamado pacote Anticrime com 25 vetos ao texto aprova­do pelo Congresso Nacional. Entre os pontos rejeitados, es­tão a triplicação da pena quan­do o crime for cometido ou divulgado em quaisquer mo­dalidades das redes sociais da rede mundial de computado­res; a coleta de DNA apenas nos casos de crime doloso pra­ticado contra a vida, liberdade sexual e crime sexual contra vulnerável; e a limitação da prova de captação ambiental somente para a defesa.

Para Margarete Coelho, que coordenou o grupo de tra­balho que discutiu o pacote Anticrime, ainda é cedo para avaliar a postura do Congresso em relação aos vetos. Caso os vetos sejam rejeitados por 257 deputados e 41 senadores, os trechos voltam a ser incorpo­rados à lei publicada.

“Com relação ao compor­tamento do Congresso, me­diante aos vetos, ainda não há como fazer uma prospecção. Isso precisa ser analisado pela consultoria, pelos parlamenta­res e pelas bancadas”, disse.

 “Bem proveitoso”, diz Margarete sobre primeiro ano no Congresso Nacional

Ao analisar o seu primeiro ano no Congresso Nacional, a deputada federal Marga­rete Coelho (Progressistas) disse estar satisfeita por ter conseguido alcançar espaços estratégicos, em comissões e no grupo de trabalho que discutiu o pacote Anticrime. A parlamentar avalia que, apesar de estreante, teve um bom desempenho como congressistas em 2019.

“Eu acho que foi um pri­meiro ano de mandato bem proveitoso. Consegui ocu­par um espaço privilegiado na Câmara, fazendo parte de 10 comissões e mais de 20 frentes parlamentares, presi­di um dos trabalhos mais im­portantes da casa em 2019, que foi o pacote Anticrime, uma responsabilidade muito grande para uma novata que nem eu”, destacou.

Margarete Coelho tam­bém afirmou que pretende manter o ritmo de trabalho ao longo de 2020. “Eu acho que eu consegui realmen­te dar uma efetividade ao meu mandato nesse primei­ro ano e espero continuar no mesmo ritmo em 2020”, disse.

29 de dezembro de 2019

"Vamos trabalhar para filiar", diz Luis André sobre grupo do Patriota

De acordo com Luís André, as conversas com o grupo já estão bem adiantadas, mas a definição deve acontecer somente em 2020

O presidente estadual do PSL, vereador Luis André, confirmou que está mantendo o diálogo com os vereadores e suplentes que atualmente fazem parte do Patriota. O grupo, composto por Gustavo de Carvalho, Neto do Angelim, Valdemir Virgino, Pedro Fernandes, Nilson Cavalcante e Zé Filho, pretende seguir unido para outra sigla para disputar as eleições do próximo ano.

De acordo com Luís André, as conversas com o grupo já estão bem adiantadas, mas a definição deve acontecer somente em 2020. “Vamos trabalhar para filiar. Estamos conversando com vários vereadores e suplentes. É o momento de construção da chapa. Durante o recesso, vamos intensificar as conversas. O nosso intuito é dobrar a bancada, sair de dois vereadores para quatro”, explicou.

O prefeito Firmino Filho deve ter um papel determinante na articulação que pode levar o grupo do Patriota aos quadros do PSL. Como todos os membros do grupo fazem parte da base, a ideia é que o chefe do executivo atue como uma espécie de avalista da formação de uma chapa proporcional competitiva.

Além do grupo do ligado ao Patriota, o PSL também trabalha para atrair outras lideranças ligadas ao prefeito Firmino Filho. O presidente estadual da sigla confirmou que mantém conversas com a suplente Luciana Sebim, que deve deixar em breve o PSDB.

“O PSL vai ser um partido protagonista nas eleições, quem sabe, com a segunda maior bancada da Câmara Municipal, a partir de 2021”, destacou.

28 de dezembro de 2019

Silvio Mendes admite chance de candidatura ano que vem

Silvio Mendes admite chance de candidatura ano que vem

A declaração foi dada em resposta a uma fala recen­te do ex-senador João Vicente Claudino (PTB), que levantou a possibilidade de uma dobradinha entre os dois na disputa eleitoral de 2020.

O ex-prefeito Silvio Men­des (Sem partido) admitiu a possibilidade de disputar a Prefeitura de Teresina nas eleições municipais do próxi­mo ano. A declaração foi dada em resposta a uma fala recen­te do ex-senador João Vicente Claudino (PTB), que levantou a possibilidade de uma dobradinha entre os dois na disputa eleitoral de 2020.

Apesar de garantir que não trata a eventual disputa como uma obsessão pessoal, o ex-prefeito, pela primeira vez, deixou claro que se coloca a disposição para representar seu grupo político.

O ex-prefeito sempre é convidado para retornar ao PSDB. Ele reconhece que há divergências com Firmino, mas diz analisar o cenário. Foto: Elias Fontenele.

“A cidade me deu a maior lição da minha vida que foi cuidar dela. Fizemos todo es­forço pela dedicação de uma equipe que cuidou bem da cidade. Essa é a lembrança que ficou. Começa a ter esses movimentos, essas manifes­tações. Agora tem essa mani­festação do João Vicente. Ele não falou comigo. Não com­binou e sequer conversamos. Ele provocou a pensar nisso", disse Silvio Mendes.

Apesar de demonstrar dis­posição, o ex-prefeito quer ouvir familiares e amigos antes de decidir sobre o seu futuro político. Além disso, ele também pretende conver­sar com o prefeito Firmino Filho(PSDB), para acertar detalhes.

"Conversamos sempre. Sou amigo do Firmino embora te­nha algumas queixas dele. É bom que tenha. Não podemos concordar com tudo. Falo para ele que não vou atraves­sar nem usar outros cami­nhos, preciso pensar em mim. Vou pensar no que é melhor. Tem que ouvir a minha famí­lia também", destacou.

Filiação

Atualmente sem filiação partidária, Silvio Mendes tem sido convidado cons­tantemente para retornar aos quadros do PSDB. O presidente estadual da sigla, Luciano Nunes, é um dos maiores entusiastas de uma candidatura do ex-prefeito em 2020.

STF concede habeas corpus a prefeito preso por corrupção

STF concede habeas corpus a prefeito preso por corrupção

Na decisão, o presidente do STF, ministro Dias Toffoli determinou que o Tribunal de Justiça do Piauí substitua a prisão preventiva do paciente pelas ‘medidas cautelares diversas, que julgar pertinentes’.

O Supremo Tribunal Federal (STF) deferiu um pedido de habeas corpus impetrado pela defesa do ex-prefeito de Sebastião Leal, José Jeconias Soares de Araújo, preso na operação Bacuri, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) no começo do mês.

Na decisão, o presidente do STF, ministro Dias Toffoli determinou que o Tribunal de Justiça do Piauí substitua a prisão preventiva do paciente pelas ‘medidas cautelares diversas, que julgar pertinentes’.

Na decisão, o ministro também determina que o caso deve ser reavaliado pela relatora, ministra Rosa Weber, após a conclusão do recesso. “Findo o recesso, remetam-se aos autos à ilustre Ministra Relatora para a sua competente reapreciação”, apontou.

O Caso

O ex-prefeito de Sebastião Leal, José Jeconias, teve a prisão preventiva decretada no dia 11 de dezembro, após a operação Bacuri, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Ele é um dos investigados na operação que prendeu o prefeito de Bertolínia, Luciano Fonseca, a esposa e mais sete pessoas. José Jeconias é suspeito de organização criminosa, corrupção ativa, desvio de recursos públicos, crimes licitatórios e lavagem de dinheiro.

27 de dezembro de 2019

Progressistas espera eleger maior bancada na Câmara de Teresina

Progressistas espera eleger maior bancada na Câmara de Teresina

Vereador Aluísio Sampaio aposta na atuação de Ciro Nogueira e mudanças nas regras eleitorais para crescimento do partido em Teresina

O Progressistas pode terminar as eleições municipais do próximo ano como o partido que elegeu o maior número de vereadores para a Câmara Municipal de Teresina. A aposta é do presidente do diretório municipal da sigla,  vereador Aluísio Sampaio.

“Nosso partido é a segunda maior bancada a nível nacional. É o maior partido do Piauí. A gente espera que possamos crescer em Teresina. Estamos nos preparando para eleger a maior bancada de vereadores da Câmara Municipal. Esperamos concluir o processo eleitoral com esse partido grande”, prega o parlamentar.

A expectativa de Aluísio Sampaio se baseia na mudança na regra eleitoral que acabou com as coligações proporcionais e entrará em vigor pela primeira vez nas eleições municipais de 2020. O novo modelo tende a concentrar os candidatos em partidos maiores para disputa de vaga no legislativo.

“O Progressistas tem feito o papel de casa de crescer o partido. Vereadores de mandato vão acabar naturalmente procurando partidos grandes para concorrer a Câmara. O Progressistas como o maior partido do Piauí acaba atraindo pessoas”, pontuou.

A atuação do senador Ciro Nogueira e do prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB) também é outra aposta do vereador Aluísio Sampaio. Ele justifica que as pretensões dos dois políticos para 2022 serão traçadas com base nas eleições municipais do próximo ano. O vereador cita a possibilidade de Ciro Nogueira afastar-se do senado federal para atuar no pleito.

Vereador Aluísio Sampaio aposta na atuação de Ciro Nogueira e mudanças nas regras eleitorais para crescimento do partido em Teresina (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

Novas filiações

A filiação de novos nomes ao Progressistas para 2019, afirma Aluísio Sampaio, passa por pontos como a afinidade com o Palácio da Cidade. “No nosso grupo nós temos nossas diretrizes. Por exemplo, somos da base do prefeito e o candidato que vier tem que ter essa afinidade”, avisa.

O Progressistas busca filiar nomes que atualmente integram o Patriota. O presidente do diretório municipal do partido não ver empecilhos para as filiações. “Tivemos uma conversa com o grupo do Patriota. Algum deles estão bem encaminhados. Já votaram no Senador (Ciro Nogueira), tem alguns que os deputados que eles acompanharam estão hoje no partido. A evolução vai acontecer de forma natural”, finalizou. 

Amigos e familiares prestam última homenagem a Fernando Monteiro

Amigos e familiares prestam última homenagem a Fernando Monteiro

Corpo do deputado seguiu em traslado para a Assembleia Legislativa, onde está sendo velado no Salão Francisca Trindade.

Durante toda a manhã desta sexta-feira (27), amigos e familiares prestam suas últimas homenagens ao deputado estadual Fernando Monteiro (PRTB), que faleceu ontem (26) em razão de complicações em um quadro de câncer hepático. Em tratamento contra a doença desde abril, Monteiro estava internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, desde outubro.

O velório acontece no Salão Francisco Trindade, na Assembleia Legislativa (Alepi) com a presença de lideranças políticas do Estado e do Município, correligionários e também de admiradores. Nas homenagens, muitos relembram a trajetória política de Fernando Monteiro e enaltecem os serviços prestados ao Piauí ao longo de todos os anos em que atuou no Legislativo Estadual.


Deputado Fernando Monteiro - Foto: O Dia

“ O Fernando foi um parlamentar que teve uma presença muito grande aqui em Teresina e no interior do Estado, Ele era um deputado servidor e muito trabalhador. E além de ser um deputado prestativo, ele era carnavalesco, era um boêmio. O Carnaval de Teresina deve muito a ele. Portanto, ele é um homem muito ativista e um legado dele, além do trabalho como político, como produtor cultural, ele também deixa a imagem de uma propositiva, positiva, de alto astral”, disse o deputado federa Átila Lita (PSB), com quem Fernando Monteiro trabalhou em campanhas eleitorais a prefeito de Teresina.

O deputado Themístocles Filho (MDB), presidente da Alepi, também destacou que as recordações deixadas por Fernando Monteiro são de um homem ativo, atuante politicamente e extremamente prestativo e alegre. Themístocles decretou luto oficial de três dias no Legislativo em razão do falecimento do deputado, que era o decano e vice-presidente da Casa.


Themístocles Filho - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Sucessão

Segundo Themístocles Filho, a vaga deixada pelo deputado Fernando Monteiro será preenchida pelo deputado B. Sá, que deverá tomar posse definitivamente em janeiro. Quanto à primeira vice-presidência da Assembleia, Themístocles disse que ainda é cedo demais para pensar no assunto e que terão tempo para discutir isso mais profundamente depois.

PT deve ouvir outros partidos, mas admite conversas avançadas com PCdoB

PT deve ouvir outros partidos, mas admite conversas avançadas com PCdoB

“Temos que fazer o que a política manda, que é a arte de conversar, dialogar e estreitar relações para tentar ganhar musculatura com os partidos políticos”, disse Fábio Novo.

Em plena pré-campanha pela Prefeitura de Teresina, o Partido dos Trabalhadores (PT) vem tentando não apenas viabilizar o nome do seu pré-candidato, deputado Fábio Novo, mas também estreitar sua relação com outras siglas, principalmente as que integram a base aliada do governador Wellington Dias (PT). 


Leia também: Fábio Novo mantém pré-candidatura e crê que PT estará forte em 2020 


“Temos que fazer o que a política manda, que é a arte de conversar, dialogar e estreitar relações para tentar ganhar musculatura com os partidos políticos”, disse o pré-candidato petista. Ele reconhece que no processo de negociações pela composição da chapa majoritária petista na condição de vice, o PCdoB é quem tem tomado a dianteira.


O pré-candidato a prefeito também quer conversar com o PTB - Foto: Elias Fontinele/O Dia

“Temos conversado com o PCdoB, onde temos avançado nas negociações e vamos procurar outras siglas também para que possamos dialogar no sentido de apresentar um nome na perspectiva de se fazer uma frente, onde possamos apresentar uma proposta nova para a cidade”, afirmou Fábio Novo. 

Apesar disso, Novo ressalta não haver qualquer definição quanto ao pleito. Ele inclusive cita o PTB, do ex-jogador João Vicente Claudino, como uma outra opção para a vaga de vice. “Merecem todo nosso respeito e consideração. Com certeza vamos abrir um diálogo com eles”, concluiu.

Previdência de militares seguirá parâmetros da proposta nacional

Previdência de militares seguirá parâmetros da proposta nacional

Os militares foram retirados do projeto original atendendo a uma solicitação do deputado Carlos Augusto (PL), ex-comandante geral da Polícia Militar do Estado.

Apesar da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) já ter aprovado mudanças na Previdência estadual, os militares ficaram de fora da proposta e não foram afetados pelas novas regras. Apesar disso, um texto específico à categoria deve ser encaminhado ao parlamento no próximo ano.


Leia também: Governo entrega à Alepi projeto de Reforma da Previdência 


Superintendente de Gestão e Previdência Complementar do PiauíPrev, Marcos Steiner explica que os militares foram retirados do projeto original atendendo a uma solicitação do deputado Carlos Augusto (PL), ex-comandante geral da Polícia Militar do Estado, mas ressalta que o regimento para esta categoria será o mesmo adotado a nível nacional.

“Havia uma cobrança de alíquota diferente, igual para todos os servidores, mas como o presidente Bolsonaro chamou para o governo federal a legislação relacionada a militar e lá estabeleceu as alíquotas, nos retiramos porque enfim, prevalece o que diz a Constituição”, afirma Steiner.


Steiner explica que o Piauí vai cumprir deliberações aprovadas - Foto: Elias Fontinele/O Dia

Já sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, a reforma previdenciária para os militares federais traz modificações diferentes em relação às que foram promulgadas aos civis. Segundo o secretário de Segurança Pública do Piauí, Capitão Fábio Abreu (PL), a ideia é que o modelo seja replicado no estado.

“Ficou acordado que o governo do Estado irá cumprir todas as deliberações finalizadas no Congresso Nacional. O que for referente aos militares estará atrelado a essa reforma nacional, ligada aos militares federais, e os estaduais vamos fazer essa composição [...] o compromisso do governador é cumprir, fielmente, o resultado encaminhado para a sanção do presidente”, enfatizou o secretário.

26 de dezembro de 2019

Mourão posta foto com Freitas Neto ao lamentar morte de Monteiro

Mourão posta foto com Freitas Neto ao lamentar morte de Monteiro

O deputado estadual piauiense era correligionário do vice-presidente no PRTB. Post foi apagado após seguidores apontarem que era a pessoa errada na foto.

O vice-presidente do Brasil, general Hamilton Mourão, cometeu um equívoco nesta quinta-feira (26) ao se pronunciar sobre a morte do deputado estadual Fernando Monteiro, que era seu correligionário no PRTB. Mourão publicou uma foto em que aparece ao lado do ex-governador Freitas Neto, se referindo a ele como sendo o deputado Monteiro. Na legenda, o vice-presidente escreveu: "nesse momento de dor da esposa, filhos e amigos com o passamento de Fernando Monteiro, lamento a perda do líder do meu partido, PRTB, no Piauí, um cidadão a serviço de seu estado como deputado, vereador e secretário de Governo.


Mourão se equivoca e posta foto com Freitas Neto ao lamentar morte de Fernando Monteiro - Foto: Reprodução/Twitter

Nos comentários da postagem, alguns seguidores chegaram a dar os pêsames e manifestar solidariedade a Fernando Monteiro. No entanto, outros, que perceberam o equívoco de Mourão, alertaram para o fato de a pessoa na foto não ser o parlamentar e sim o ex-governador do Piauí. Alguns sugeriram que o vice-presidente atualizasse seus contatos no Twitter para saber quem era quem e outros mencionaram a trajetória de Freitas Neto para lembrar a Mourão que ele havia se referido à pessoa errada.

O vice-presidente apagou a postagem minutos depois, mas a publicação já tinha 30 compartilhamentos, 27 comentários e 390 curtidas.

Governo decreta luto oficial pela morte de Fernando Monteiro

Governo decreta luto oficial pela morte de Fernando Monteiro

Em respeito e homenagem ao vice-presidente e decano da Alepi, a bandeira do Piauí ficará erguida a meio-mastro. Executivo manifestou pesar a amigos e familiares.

O Governo do Estado do Piauí decretou luto oficial de três dias em razão do falecimento do deputado estadual Fernando Monteiro (PRTB), vice-presidente e decano da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). Em respeito e homenagem ao parlamentar, a bandeira do Piauí também ficará a maio-mastro.


Leia também: Lideranças políticas lamentam o falecimento do deputado Fernando Monteiro 


Por meio de nota, o Poder Executivo manifestou pesar pelo falecimento do deputado e destacou a carreira política e os serviços prestados em favor do Estado do Piauí ao longo de sua vida pública. 


Fernando Monteiro faleceu nesta quinta (26) aos 67 anos - Foto: Jailson Soares/O Dia

“O Governo do Estado destaca a contribuição de Fernando como parlamentar, gestor e cidadão ao desenvolvimento do Piauí. Monteiro também era um grande incentivador da cultura e do esporte piauiense. Durante muito tempo, foi um dos principais apoiadores do Carnaval de Teresina, à frente da escola de samba Ziriguidum, da qual foi presidente por vários anos”, diz a nota.

Alepi também decreta luto de três dias

A  Assembleia Legislativa do Piauí também se pronunciou sobre o falecimento do deputado Fernando Monteiro. A Alepi, por meio de seu presidente, o deputado estadual Themístocles Filho (MDB) também decretou luto oficial de três dias. Em fala à imprensa, o parlamentar destacou a trajetória política de Monteiro e se solidarizou com familiares e amigos.

“O trabalho dele em favor do Piauí o credenciou a ter vários mandatos na Alepi. Era um deputado atuante, prestativo, amigo dos grupos políticos que estavam ao seu lado e procurou ajudar o Piauí, a trabalhar em favor do nosso estado. Ele deixa uma lacuna imensa no poder legislativo”, disse Themístocles.

O velório de Fernando Monteiro acontece nesta sexta-feira no salão Francisca Trindade, na Alepi.

Lideranças lamentam o falecimento do deputado Fernando Monteiro

Lideranças lamentam o falecimento do deputado Fernando Monteiro

Por meio das redes sociais, deputados e senadores manifestaram pesar e destacaram a atuação de Fernando Monteiro em prol do Piauí.

Após a confirmação da morte do deputado Fernando Monteiro (PRTB), vice-presidente e decano da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), uma série de lideranças políticas do Estado e aqui de Teresina lamentaram o ocorrido e manifestaram pesar à família e amigos do parlamentar.


O deputado Fernando Monteiro era decano da Alepi e faleceu aos 67 anos - Foto: O Dia

Por meio das redes sociais, o senador Elmano Férrer (PODEMOS) disse que recebeu com muito pesar a notícia do falecimento de Monteiro e destacou o quão importante foi o trabalho realizado por ele pelo Piauí. “Deixo minhas solidariedades aos familiares e amigos. Peço que Deus abençoe a família e conforte a todos, dando-lhes força nesse momento de dor”, publicou o senador.

A deputada Teresa Britto (PV) também se manifestou. Em sua conta no Instagram, a parlamentar publicou uma foto de Fernando Monteiro, lembrando sua relação profissional e de amizade com o deputado. Teresa disse que também recebeu com muita tristeza a notícia do falecimento de Monteiro. 

“Um homem que tem um grande histórico de luta e de serviço prestado ao nosso Estado. Que Deus, em sua infinita bondade, possa recebe-lo em um bom lugar e confortar todos os amigos e familiares neste momento de imensa dor”, disse.

A Prefeitura de Teresina também emitiu nota de pesar pelo falecimento de Fernando Monteiro. Em seu perfil oficial no Twitter, a PMT destacou o importante papel desempenhado pelo deputado no fomento e incentivo ao carnaval de rua na Capital, bem como relembrou a carreira política dele no Município. “Foi vereador de 1982 a 1986, quando se elegeu deputado. Foi um entusiasta no carnaval de rua, com a escola de samba Ziriguidum. Deixa um legado importante de amor à sua cidade natal”, diz o perfil.

O líder do governo na Alepi, deputado Francisco Limma (PT), também lamentou a morte de Fernando Monteiro. Assim como os demais, ele destacou a importante atuação do parlamentar em prol do Piauí e manifestou solidariedade aos amigos e familiares. “Quero manifestar meu profundo respeito pelo grande homem que foi e pela sua atuação em prol do povo piauiense. Que Deus o receba de braços abertos no céu. Toda a solidariedade para os amigos e familiares, pela irreparável perda”, postou Limma.

Outro que também destacou o trabalho de Fernando Monteiro e tristeza pelo seu falecimento foi o senador Ciro Nogueira (PROGRESSISTAS). Em seu Instagram, ele se referiu a Monteiro como “uma das figuras mais trabalhadoras e atuantes” com quem teve “a sorte de trabalhar”. “Fernando vai fazer falta. Junto-me aos que se solidarizam com a família do Fernando neste momento de luto e de dor. No meu coração também há saudades e tristeza neste de uma perda inestimável para o Piauí”, publicou Ciro.

25 de dezembro de 2019

STF determina que governo repasse R$ 600 mil à Defensoria Pública

STF determina que governo repasse R$ 600 mil à Defensoria Pública

Repasse é referente à parcela de crédito suplementar autorizado para dezembro. Ação foi motiva no Supremo pela Associação dos Defensores Públicos.

O ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que o Governo do Piauí repasse cerca de R$ 600 mil à Defensoria Pública do Estado referentes à parcela de crédito suplementar autorizado anteriormente para dezembro. 


Leia também:

Associação critica orçamento proposto para a Defensoria Pública 

Poderes cobram mais recursos e Defensoria pode atrasar 13º salário 


A decisão atende à ação movida pela Associação Piauiense dos Defensores Públicos (Apidepi) junto ao Supremo, alegando que sem esses valores, a instituição estaria impossibilitada de arcar com as despesas do ano, especialmente considerando o atual momento de pagamento do 13º salário dos defensores.

A decisão liminar foi proferida na última segunda-feira (23). Além do repasse referente a dezembro, a Apidepi também reivindica o repasse do montante dos créditos suplementares relativos aos meses de fevereiro a novembro deste ano, o que totaliza mais de R$ 6 milhões.


Decisão foi proferida pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli - Foto: Agência Brasil

Os repasses foram retidos pelo Estado sob o argumento de que o Tribunal de Contas (TCE-PI) notificou a administração estadual para que adotasse “medidas necessárias à recomposição de seu equilíbrio fiscal, vedando-se, sobretudo, qualquer aumento no comprometimento da receita corrente líquida com despesas de pessoal”. 

No entanto, a presidente da Apidepi, Ludmilla Paes Landim, destacou que a retenção é indevida e viola preceitos constitucionais da autonomia financeira e orçamentária da Defensoria Pública. “Isso acaba comprometendo a continuidade da prestação de serviços à população carente do Piauí”, pontuou a defensora.

O próprio STF reforçou esse entendimento. Em sua decisão, o ministro Dias Toffoli destacou que a retenção pelo governo do Estado dos recursos destinados à Defensoria Pública é prática indevida e viola o artigo 169 da Constituição Federal.

"Os recursos correspondentes às dotações orçamentárias, compreendidos os créditos suplementares e especiais, destinados aos órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário, do Ministério Público e da Defensoria Pública, ser-lhes-ão entregues até o dia 20 de cada mês, em duodécimos, na forma da lei complementar", finaliza Toffoli.

23 de dezembro de 2019

Fábio Abreu acredita em ‘ascensão’ após oficializar pré-candidatura

Fábio Abreu acredita em ‘ascensão’ após oficializar pré-candidatura

Para o secretário, os números mostram uma evolução da sua futura pré-candidatura, a ser oficializada no próximo ano.

Mesmo sem ter lançado oficialmente sua pré-candidatura, o nome do secretário estadual de Segurança Pública, Capitão Fábio Abreu, aparece bem avaliado na primeira pesquisa do Instituto Data O DIA acerca das eleições para a Prefeitura de Teresina em 2020 divulgada nesta segunda-feira (23), atrás apenas do ex-deputado Dr. Pessoa.

Para o secretário, os números mostram uma evolução da sua futura pré-candidatura, a ser oficializada no próximo ano. “A pesquisa veio confirmar uma tendência que estamos observando dentro da nossa equipe, que temos uma ascensão maior. Os dados mostraram isso”, disse.

O levantamento mostra Fábio Abreu 14 pontos percentuais atrás do primeiro colocado na pesquisa espontânea que tinha como questionamento “Se as eleições municipais fossem hoje, em quem você votaria?”, mas há quase 12% em relação ao ex-prefeito Silvio Mendes, cotado como um possível nome do PSDB para a sucessão de Firmino Filho (PSDB).


Fábio Abreu acredita em ‘ascensão’ nas pesquisas após oficializar pré-candidatura. Jailson Soares

Apoio tucano

Diante deste cenário, Abreu considerou a possibilidade de dois candidatos do bloco de oposição a atual gestão chegarem ao segundo turno. Apesar de considerar que este quadro ainda precisa ser avaliado durante a campanha em si, não descarta conversas por apoio com o PSDB.

“Uma das características que temos buscado é não fechar portas e não ter nenhuma ação de rivalidade, que não nos permita abrir um canal de conversa e diálogo. Isso sempre pautei na minha vida política e tenho certeza que isso pode acontecer”, concluiu o secretário.

Dr. Pessoa nega ‘salto alto’ mas admite esforço por vitória

Dr. Pessoa nega ‘salto alto’ mas admite esforço por vitória

Apontado como o nome mais lembrado pelo eleitorado teresinense na disputa pelo Palácio da Cidade, o ex-deputado Dr. Pessoa revelou entusiasmo com a primeira pesquisa.

 Apontado como o nome mais lembrado pelo eleitorado teresinense na disputa pelo Palácio da Cidade, o ex-deputado Dr. Pessoa revelou entusiasmo com a primeira pesquisa realizada pelo instituto O DIA divulgada nesta segunda-feira (23). “Embora não tenha feito uma avaliação profunda, vi que esses dados foram colocados por uma pesquisa com muita seriedade”, disse.

No levantamento, Dr Pessoa aparece em primeiro lugar na pesquisa espontânea, pouco mais de 14% a frente do secretário estadual de Segurança Pública Capitão Fábio Abreu e a quase 26% do ex-prefeito de Teresina, Silvio Mendes. Mesmo com o bom desempenho, o ex-parlamentar mantém o foco de sua pré-campanha.

“Isso tudo somado não me faz ter salto alto no sapato. Acreditando em Deus, no trabalho e povo teresinense, que sabe separar o trigo do joio, vou continuar com esse entusiasmo falando como pré-candidato para que em 2020 debatermos com mais profundidade a cidade e o povo, com sua sabedoria, irá escolher o melhor candidato”, afirmou Dr. Pessoa.

Dr. Pessoa nega ‘salto alto’ mas admite esforço por vitória no primeiro turno. Jailson Soares

A previsão é que os partidos de oposição, mesmo com chapas majoritárias próprias, marchem unidas em um eventual segundo turno nas eleições do próximo ano, porém, dado o quadro da pesquisa do Instituto Data O DIA, Dr. Pessoa admite a possibilidade de sucesso já no primeiro turno do pleito.

“Poderá acontecer, de vencer  as eleições ainda no primeiro turno. Caso isso não aconteça, quem for para o segundo turno do grupo da oposição, acredito que nas conversações, os demais que não foram irão ajudar aquele que for para o segundo turno.Estou torcendo e trabalhando para ganhar as eleições ainda no primeiro turno”, pontuou o pré-candidato.

A primeira levantamento do Instituto Data O DIA foi realizado em 46 bairros de Teresina, entre os dias 19 e 21 dezembro e ouviu 601 pessoas com 16 anos de idade ou mais, com domicílio eleitoral na capital piauiense. A pesquisa foi encomendada pelo Sistema O DIA de Comunicação, e tem margem de erro de 3,37%.

Dr. Pessoa e Fábio Abreu são os mais lembrados em pesquisa

Dr. Pessoa e Fábio Abreu são os mais lembrados em pesquisa

A primeira pesquisa do Instituto Data O DIA revela também que até o momento Dr Pessoa (49%) e Fábio Abreu (39%) aparecem como os principais nomes da oposição.

A primeira pesquisa do Instituto Data O DIA revela que os nomes de Dr. Pessoa, Fábio Abreu e Silvio Mendes estão entre os mais lembrados pelo eleitorado teresinense para disputar a Prefeitura de Teresina nas eleições do ano que vem. Na pesquisa estimulada realizada pelo instituto, os eleitores foram convidados a responder a seguinte pergunta: “Se as eleições municipais fossem hoje, e os candidatos a prefeito de Teresina, fossem “somente estes” em qual deles você votaria?”

O nome do médico Dr. Pessoa aparece em primeiro lugar, seguido pelo secretário de Segurança Capitão Fábio Abreu e pelo também médico e ex-prefeito de Teresina, Silvio Mendes. 11,48% dos entrevistados não souberam responder à questão. 

Dr. Pessoa e Fábio Abreu lideram pesquisa. (Foto: Arquivo O Dia)

A primeira pesquisa do Instituto Data O DIA foi realizada em 46 bairros de Teresina, de 19 a 21 dezembro e ouviu 601 pessoas com 16 anos de idade, ou mais, com domicílio eleitoral na capital piauiense. A pesquisa foi encomendada pelo Sistema O DIA de Comunicação. A margem de erro é de 3,37%.

Na pesquisa espontânea Dr. Pessoa e Capitão Fábio Abreu são os nomes mais lembrados 

Na pesquisa espontânea, quando os nomes de pré-candidatos não são apresentados aos entrevistados, o Instituto Data O Dia perguntou: “Se as eleições municipais fossem hoje, em quem você votaria? 37,60% disseram que votariam no médico Dr. Pessoa; 22,80% citam o deputado federal e secretário de Segurança, Capitão Fábio Abreu e 11,65% disseram que votariam no ex-prefeito de Teresina, Silvio Mendes. 13,14% não souberam responder à questão.

Diferença entre Pessoa e Fábio é de 10 pontos 

A pesquisa do Instituto Data O DIA também fez uma pesquisa estimulada em relação a disputa pela Prefeitura de Teresina, colocando um confronto direto entre o pré-candidato do MDB, Dr. Pessoa, e o pré-candidato do PL, Fábio Abreu. 

Na disputa, o emedebista aparece com 49%, enquanto Abreu registra 39%. 12% não souberam ou não quiseram responder. Até o momento, Dr. Pessoa e Fábio Abreu aparecem como os principais nomes da oposição para concorrer ao Palácio da Cidade. O prefeito Firmino Filho ainda não indicou o nome que deve receber o apoio de sua base aliada. 

Lourdes, Silvio Mendes e Silas Freire são os nomes mais rejeitados pelos entrevistados

A primeira pesquisa do Instituto Data O DIA revela que a professora Lourdes Melo, o médico Silvio Mendes e o apresentador Silas Freire são os nomes mais rejeitados pelo eleitor teresinense entre os que podem disputar a Prefeitura de Teresina nas eleições do ano que vem. O levantamento mostra que a militante de extrema esquerda é rejeitada por 13,31% dos eleitores, enquanto o ex-prefeito tem 9,48% de rejeição. Eles são seguidos por Silas Freire, rejeitado por 7,99%. 

Em seguida na lista de maior rejeição aparecem nomes que já se apresentam como pré-candidatos a prefeito. Fábio Novo (PT) tem 6,32% de rejeição e Dr. Pessoa é rejeitado por 6,16%. Os demais nomes foram rejeitados por menos de 5% do eleitorado. Nomes como o de Fábio Abreu, Dudu, Robert Rios, Jeová Alencar, Georgiano Neto, Charles da Silveira, Valtão – Rei das Motos, Pastor Gessivaldo, Luciano Nunes, Rodrigo Martins, Washington Bonfim, Jesus Rodrigues, Margarete Coelho e Fábio Sérvio também aparecem na lista. O percentual de pessoas que disseram que não sabem ou não responderam foi de 27,12%. 

Fábio Abreu venceria Firmino Filho numa disputa pela Prefeitura de Teresina 

O atual secretário de Estado da Segurança Pública e deputado federal Capitão Fábio Abreu venceria o atual prefeito de Teresina, Firmino Filho, na disputa pela Prefeitura da capital piauiense. 

A pesquisa do Instituto Data O DIA realizada na capital demonstra que em caso de confronto direto entre eles, Fábio Abreu têm 56,57% da preferência do eleitorado, enquanto o tucano 24,46%. 18,97% dos entrevistados não souberam ou não quiserem responder. Os entrevistadores responderam à pergunta: “Se as eleições para prefeito de Teresina fossem entre o deputado Fábio Abreu e Firmino Filho, em quem você votaria?”. 

Ressalta-se que como Firmino Filho já ocupa a prefeitura de Teresina pelo segundo mandato consecutivo e com isso ele não tem mais o direito de concorrer ao Palácio da Cidade. No entanto, o tucano deve apresentar um nome para representar seu grupo político na disputa. 

A pesquisa do Instituto Data O DIA foi realizada em 46 bairros de Teresina, de 19 a 21 dezembro e ouviu 601 pessoas com 16 anos de idade, ou mais, com domicílio eleitoral na capital piauiense. A margem de erro é de 3,37%. 

Wellington Dias é o maior líder político do Piauí

O governador Wellington Dias (PT) é tido pelos eleitores da Capital como o maior líder político do Piauí. De acordo com a pesquisa Data O DIA, o gestor é visto dessa forma por 17,14% dos entrevistados. 

Em segundo lugar, com apenas 4,99%, aparece o atual prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB). A lista tem na sequencia o ex-governador Alberto Silva, que morreu em 2009 e é visto como o maior líder político do Piauí por 3% dos teresinenses. A pesquisa foi espontânea, ou seja, quando não é apresentado alternativas ao eleitor.

20 de dezembro de 2019

Magalhães critica atuação da oposição na Reforma da Previdência

Magalhães critica atuação da oposição na Reforma da Previdência

Fez referência ao deputado estadual Gustavo Neiva

O deputado estadual e presidente do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores de Teresina, Cícero Magalhães, criticou os deputados de oposição que se mobilizaram contra a Reforma da Previdência estadual apresentada pelo governo e aprovada na Assembleia Legislativa.

Em referência ao líder da oposição, o deputado Gustavo Neiva (PSB), Magalhães lembro de um episódio do ano de 2012 quando foi votado na casa legislativa a retirada de uma regência como gratificação dos professores da rede estadual.

“Me lembro que em 2012 foi votado para tirar dos trabalhadores da educação uma regência. Essas mesmas pessoas que estavam naquela época, que ainda estão na Assembleia, votaram a favor. Lá só teve um votinho contra que foi do deputado Magalhães. Hoje querem fazer a defesa dos trabalhadores”, declarou.

Magalhães afirmou que a bancada de oposição é consciente da necessidade da mudança nas regras do sistema previdenciário do estado para sanar o déficit e evitar um descontrole das contas do Estado. Para ele, os oposicionistas deveriam ter criticado, mas sido realistas com a sociedade piauiense.

Deputado Magalhães em entrevista ao Portal O DIA (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

Vereador Joaquim do Arroz no PT

O deputado descartou a possibilidade de filiação do vereador Joaquim do Arroz ao PT. Nos bastidores, uma proximidade do vereador com o governador Wellington Dias sugeriu uma possibilidade de Joaquim, que está sem partido, concorrer a reeleição pelo PT.

“Todo respeito ao nobre vereador, um vereador atuante, mas não podemos tirar petista que há décadas é candidato para acolher alguém que vem de outro partido, tirando uma liderança do partido para acolher alguém que vem de fora. Não haverá isso”, pontuou.

Magalhães afirmou que os 44 pré-candidatos a vereador de Teresina já estão definidos. Desse número, o diretório espera eleger pelo menos cinco nomes. 

Filiado ao PSD, Hugo nega intenção de se candidatar a cargo eletivo

Filiado ao PSD, Hugo nega intenção de se candidatar a cargo eletivo

O ex-governador avaliou o nome de Georgiano Neto, atual pré-candidato do partido à Prefeitura de Teresina: “é um nome falado, mas ainda não é posto”.

Afastado da política e atualmente exercendo somente seu ofício como advogado, o ex-governador Hugo Napoleão disse que não tem intenção de retornar à vida pública e descartou a possibilidade de concorrer a qualquer cargo eletivo nas eleições municipais do ano que vem. Filiado ao PSD, ele avaliou o nome do deputado estadual Georgiano Neto, atual pré-candidato à Prefeitura pelo partido.


Leia também: Júlio César diz que Georgiano deve intensificar pré-campanha 


Na concepção de Napoleão, o parlamentar é um jovem talentoso e trabalhador, tem um espírito público conhecido com iniciativas que são importantes para Teresina, mas é preciso aguardar o desenrolar da pré-campanha para avaliar mais a fundo o desempenho dele e saber se será realmente o candidato do PSD.

Hugo Napoleão. Foto: Elias Fontenele.

“É um nome falado, mas ainda não é posto. Vamos aguardar com todo o cuidado e cautela para verificar como vão ficar as eleições. É preciso auscultar os inúmeros prefeitos e vereadores, a base, sentir aquilo que a opinião pública quer. Ninguém pode empurrar goela abaixo um candidato. Claro que o Georgiano tem essas qualidades, mas é preciso dizer que pode aparecer efetivamente um nome ou mais de um nome digno do nosso respeito, do nosso apoio e da nossa consideração”, afirmou Hugo Napoleão.

No entanto, o ex-governador reiterou que não cogita colocar seu nome à disposição do partido. Napoleão argumenta que já teve muitos anos de vida pública e que já fez o que podia por Teresina e pelo Piauí. O momento, segundo ele, é de aguardar os nomes surgirem e fazer avaliações.

“Há pedidos, solicitações de grupos políticos e de algumas pessoas para que eu volte a me candidatar, mas por enquanto não estou pensando nisso. Estou pensando em desenvolver meu trabalho de advogado em Brasília, vindo sempre ao Piauí porque é aqui onde reside uma das minhas filhas. Tenho essa razão de ordem sentimental mesmo”, finaliza.

19 de dezembro de 2019

Gustavo Neiva avalia como positiva atuação da oposição durante o ano

Gustavo Neiva avalia como positiva atuação da oposição durante o ano

Oposição, apesar de pequena, chamou atenção durante o ano para aquilo que discordava do governo

Líder da oposição da Assembleia Legislativa do Piauí, o deputado Gustavo Neiva (PSB) avalia como positiva a atuação dos quatro parlamentares oposicionistas na casa legislativa. Apesar de pequena, a bancada conseguiu chamar atenção para pontos que discordava do governo e denunciou irregularidades.

Gustavo Neiva declarou que a oposição saiu da Alepi e se aproximou da população. Com a Comissão de Saúde, os deputados estiveram em hospitais estaduais do interior do Piauí. Na Reforma da Previdência chegaram a conseguir decisão judicial para retirada do pedido de urgência. Na última votação do ano da Assembleia, tentou modificar o orçamento para 2020.

“Aposição saiu do prédio da Assembleia Legislativa e foi onde as pessoas estão. Foi um trabalho bastante produtivo, um trabalho aguerrido. Como integrante da Comissão de Saúde, percorremos os principais hospitais regionais de norte a sul do Piauí. Denunciamos, fizemos relatórios, cobramos correções. Foi uma oposição propositiva”, disse.

Para o próximo ano, Gustavo Neiva acredita que a oposição deva intensificar as fiscalizações. Ele explica que com os mesmo orçamento de 2019, os problemas na saúde, educação e na estrutura dos campi da Uespi devam se agravar.

Deputado Gustavo Neiva defende atuação da bancada de oposição na Alepi (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

PSB na eleição de Teresina

O deputado demostra confiança quando o assunto é a participação do PSB na disputa pela prefeitura de Teresina. O primeiro passo, para ele, é consolidar a filiação do ex-deputado Robert Rios no partido, e selar a chapa com Dr. Pessoa (MDB). Mas é consciente que muita coisa ainda pode ocorrer até as convenções.

“Estamos na expectativa da filiação do ex-deputado Robert Rios ao PSB. Todos nós sabemos da força que tem o Robert em Teresina. Sempre foi um dos deputados mais votados na capital. É o grande nome que temos a apresentar. As convenções só vão ser em julho, ainda tem muita conversação. Formaremos também uma chapa de vereadores muito forte. Sairemos maior das eleições 2020 do que estamos hoje ”, declarou.

Perguntado se prefere as oposições unidas ou com candidaturas separadas, ele prefere dizer que a discussão deve ficar para o próximo ano. “Cada um tem seu ponto de vista, suas estratégias. Cada estratégia dessas tem pontos positivos e negativos. Eu acho que isso vai aquecer mais lá pra fevereiro, março, quando poderemos fazer uma análise mais precisa de como vai ser conduzida as eleições em Teresina”, finalizou. 

26% das prefeituras não vão pagar a 2ª parcela do 13º salário hoje

26% das prefeituras não vão pagar a 2ª parcela do 13º salário hoje

Segundo a APPM, a crise financeira somada à situação fiscal e à queda na arrecadação faz com que haja essa incerteza quanto ao pagamento do restante do benefício.

A situação fiscal somada à crise econômica, à queda na arrecadação e a diminuição dos repasses da União está trazendo dificuldades aos municípios piauienses para pagar a segunda parcela do décimo terceiro salário dos trabalhadores. Segundo o presidente da APPM (Associação Piauiense de Municípios), o prefeito Jonas Moura (Água Branca), cerca de 25% a 26% dos municípios do Estado não vão conseguir pagar o restante do décimo terceiro agora.


Leia também: PI: 74% das prefeituras têm dificuldade para pagar 13º 


Tratam-se de prefeituras que já conseguiram pagar a primeira parcela com dificuldades, mas que, no momento, não possuem condições financeiras de conceder a outra parte do benefício aos trabalhadores. Apesar de um quarto dos municípios piauienses estarem nesta situação, o prefeito de Água Branca acredita que já houve avanço nesse sentido porque, segundo ele, o número poderia ser maior.


Presidente da APPM diz que municípios devem ter dificuldades para concluir o pagamento do décimo terceiro - Foto: O Dia

“Avançamos bastante na questão da quantidade de municípios. No início do mês, a gente achou que ia ser mais, mas com o esforço que cada um vem fazendo e com a melhora que teve no repasse do FPM [Fundo de Participação dos Municípios] esse mês, houve essa diminuição”, diz. Vale lembrar que ao final de novembro, a própria APPM já havia dito que cerca de 74% das prefeituras piauienses tinham dificuldade para o 13º.

“Nenhum gestor gostaria que isso acontecesse, mas ainda estamos trabalhando no sentido de resolver essa situação”, finaliza o presidente da APPM.

18 de dezembro de 2019

Luiz Lobão afirma que vai manter pré-candidatura até março de 2020

Luiz Lobão afirma que vai manter pré-candidatura até março de 2020

Ele diz que não há motivos para suspeitarem de sua fidelidade ao MDB

A corrida para quem será o candidato do MDB a prefeitura de Teresina segue dentro do partido. Após a desistência do deputado Henrique Pires, Dr. Pessoa e o vereador Luiz Lobão disputam quem terá o apoio da sigla. A pré-candidatura do vereador, contudo, tem sido alvo de suspeitas de membros do MDB.

O deputado João Madison já chegou a pedir um posicionamento firme de Luiz Lobão ao afirmar que o vereador tem que se decidir de que lado estar, em referência a proximidade que o parlamentar mantém com o prefeito Firmino Filho.

“Não sei o que está acontecendo para que esse tipo de dúvida seja jogada para cima do vereador Luiz Lobão. Sou um membro há 21 anos, tenho cinco eleições pelo MDB e sou amigo de todos os que compõem o MDB”, disse Luiz Lobão nesta quarta-feira (18) em entrevista ao O DIA.

Lobão explicou que sua pré-candidatura foi lançada pelo senador Marcelo Castro em lembrança ao seu trabalho como presidente da Câmara de Teresina e presidente da Fundação Municipal de Saúde. O parlamentar explicou que mantém a candidatura até o mês de março, quando decidirá em conjunto com Dr. Pessoa quem segue para ser homologado nas convenções.

“Meu nome ficou colado à disposição. Tem o Dr. Pessoa e tinha o Henrique Pires. Agora isso só vai ser definido na convenção, no mês de julho de 2020. Temos mais de 10 meses. Muita coisa ainda vai acontecer. Até março meu nome continua posto como pré-candidato a prefeito de Teresina”, pontuou.

Vereador Luiz Lobão diz que não há motivos para suspeitarem de sua fidelidade ao MDB (Foto: Elias Fontinele /  O DIA)

Ele lembrou que o acordo firmado dentro do MDB é quem tiver melhor nas pesquisas será o candidato. Porém, Luiz Lobão questiona por quê seu nome não aparece nas pesquisas de intensão de votos e pede ao presidente municipal do MDB, deputado Themístocles Filhos, que seu nome seja colocado nas estimativas.

“Tenho tido pouco acesso as pesquisas. Até porque a gente tem um interesse maior quando a gente estar no meio delas. O meu nome não foi colocado ainda. Mando aqui um lembrete para o nosso deputado Themístocles Filho para colocar o nome do Luiz Lobão também nessas pesquisas”, declarou.

HGV terá R$ 20 milhões de emendas parlamentares para 2020

HGV terá R$ 20 milhões de emendas parlamentares para 2020

O presidente da Fepiserh disse que os recursos das emendas parlamentares foram uma conquista do deputado estadual Pablo Santos.

O Hospital Getúlio Vargas (HGV) inaugurou as novas instalações do posto de enfermagem da Clínica Cirúrgica I. Durante a inauguração, o presidente da Fundação Estatal de Serviços Hospitalares (Fepiserh), Welton Bandeira, disse que está otimista com a liberação de R$ 20 milhões de emendas parlamentares para o Hospital Getúlio Vargas (HGV) em 2020.

O diretor-geral, Gilberto Albuquerque, destacou que a reforma do posto de enfermagem vem dar continuidade ao trabalho desenvolvido na Clinica Ortopédica, que foi inaugurada em outubro. “Gradativamente, todas as unidades estarão recebendo reformas e melhorias para melhor atender aos pacientes”, disse o gestor.

Para o diretor administrativo do HGV, Fernando Danda, a readequação do espaço vai proporcionar mais conforto e melhores condições de trabalho, pois a estrutura foi dividida em duas áreas para melhor comodidade dos profissionais. As enfermarias da clínica foram climatizadas, proporcionando um ambiente humanizado.

O presidente da Fepiserh disse que os recursos das emendas parlamentares foram uma conquista do deputado estadual Pablo Santos, que tem se empenhado na busca de melhorias para o HGV. “Com isso, a gente espera que 2020 seja mais tranquilo em relação aos insumos necessários para o funcionamento do hospital e, também, para poder ter condições de investir na conclusão de obras que são fundamentais para o bom atendimento à população”, destaca Welton Bandeira.

HGV terá R$ 20 milhões de emendas  parlamentares para 2020

HGV terá R$ 20 milhões de emendas parlamentares para 2020

A readequação do espaço vai proporcionar mais conforto e melhores condições de trabalho.

O Hospital Getúlio Vargas (HGV) inaugurou, ontem (17), as novas instalações do posto de enfermagem da Clínica Cirúrgica I. Durante a inauguração, o presidente da Fundação Estatal de Serviços Hospitalares (Fepiserh), Welton Bandeira, disse que está otimista com a liberação de R$ 20 milhões de emendas parlamentares para o Hospital Getúlio Vargas (HGV) em 2020.

O diretor-geral, Gilberto Albuquerque, destacou que a reforma do posto de enfermagem vem dar continuidade ao trabalho desenvolvido na Clinica Ortopédica, que foi inaugurada em outubro. “Gradativamente, todas as unidades estarão recebendo reformas e melhorias para melhor atender aos pacientes”, disse o gestor.


HGV inaugurou as novas instalações do posto de enfermagem da Clínica Cirúrgica I - Foto: Arquivo O Dia

Para o diretor administrativo do HGV, Fernando Danda, a readequação do espaço vai proporcionar mais conforto e melhores condições de trabalho, pois a estrutura foi dividida em duas áreas para melhor comodidade dos profissionais. As enfermarias da clínica foram climatizadas, proporcionando um ambiente humanizado.

O presidente da Fepiserh disse que os recursos das emendas parlamentares foram uma conquista do deputado estadual Pablo Santos, que tem se empenhado na busca de melhorias para o HGV. “Com isso, a gente espera que 2020 seja mais tranquilo em relação aos insumos necessários para o funcionamento do hospital e, também, para poder ter condições de investir na conclusão de obras que são fundamentais para o bom atendimento à população”, destaca Welton Bandeira.

“O governador precisa pagar as suas próprias contas”, diz deputada

“O governador precisa pagar as suas próprias contas”, diz deputada

Segundo Teresa Britto, o governo negou o remanejamento de recursos da Reserva de Contingência para melhorar as condições de hospitais municipais e da UESPI.

A deputada estadual Teresa Britto usou o seu tempo de fala, em sessão plenária de ontem (17), para criticar a gestão do Governo Estadual nas áreas da saúde e da educação. Ela informou que o governo negou o remanejamento de recursos da Reserva de Contingência para melhorar as condições de hospitais municipais e da UESPI, em reunião na Comissão de Finanças, nessa segunda-feira (16).

“Apresentamos uma emenda ao Orçamento para diminuir os recursos destinados ao Gabinete Militar, que cobrem as despesas do governador. Estão previstos R$ 30 milhões apenas para essa finalidade, enquanto hospitais, como o de Tibério Nunes, em Floriano, passam por dificuldades que são inexistentes aos olhos do governo”, destaca a parlamentar.


De acordo com a deputada Teresa Britto, o governo precisa olhar para a população com mais sentimento - Foto: Arquivo O Dia

De acordo com a deputada, o governo precisa olhar para a população com mais sentimento. “O governador e seus secretários precisam ter mais sentimentos e alma. O secretário de Planejamento precisa respeitar as Comissões desta Casa. E o governador precisa pagar suas contas pessoais e suas viagens, com o seu salário, assim como os parlamentares pagam suas contas com o próprio salário, e acabe com essa mordomia em sua casa e em viagens para a Europa, de onde ele não traz nada para o Piauí.”, criticou a deputada.

17 de dezembro de 2019

Comissão de Finanças aprova Lei Orçamentária de 2020

Comissão de Finanças aprova Lei Orçamentária de 2020

O texto final da Lei Orçamentária recebeu nove emendas propostas por deputados estaduais, que tratam, principalmente de obras em municípios do interior do estad

A Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa aprovou o Projeto que trata do Orçamento do Estado para 2020. Durante a sessão, o relator, deputado Franzé Silva (PT), rejeitou uma emenda dos deputados Gustavo Neiva (PSB) e Teresa Britto (PV) que remanejava recursos para aplicação nas áreas de saúde e educação. Os dois parlamentares queriam remanejar R$ 2 milhões do Gabinete Militar para a Universidade Estadual do Piauí (Uespi) e para os hospitais regionais.   

“Tentamos manter um orçamento equilibrado. A lógica é pensar para 2020 um orçamento que possa atender as necessidades do estado. Nesse sentido, procuramos ser o mais justo possível, para não alterar muito aquilo que tem de planejamento no governo do estado. A emenda [da oposição] retirava de uma unidade orçamentária ligada à governadoria e levava para a Uespi e para Saúde. Nesse sentido evitamos que isso pudesse acontecer para não desequilibrar o orçamento”, explicou Franzé, ao justificar a rejeição. 

O posicionamento do relator da Lei Orçamentária não convenceu o líder da oposição, deputado Gustavo Neiva (PSB), que questionou as prioridades do governo. 

“Nossa intenção é valorizar políticas públicas que devem ser valorizadas. Quem não sabe a situação da Uespi de calamidade? Buscamos corrigir essa distorção e valorizar a educação. Como valorizar a saúde. Percorremos o estado do Piauí e vários hospitais regionais. Esse caos foi confirmado por vistoria do TCE em 30 hospitais com problemas. Apresentamos uma emenda para o do Gabinete Militar, que gasta com o governador. São 30 milhões para o governador. Quando é para cuidar da saúde de várias pessoas, só são projetados R$ 28 milhões. Buscamos corrigir essa distorção. Retirando do Gabinete Militar para a saúde e a Uespi”, protestou o líder da oposição. 

O texto final da Lei Orçamentária recebeu nove emendas propostas por deputados estaduais, que tratam, principalmente de obras em municípios do interior do estado. Além disso, a proposição  recebeu emendas impositivas apresentadas pelos deputados estaduais que totalizam R$ 50,4 milhões.

De acordo com a proposta encaminhada pelo Governo do Estado, o orçamento de 2020 deve ser de R$ 13 bilhões. O texto final deve ser analisado pelo plenário da Assembleia Legislativa nos próximos dias. 

Wellington defende aliança e candidatura única entre partidos da base aliada

Wellington defende aliança e candidatura única entre partidos da base aliada

Segundo o chefe do executivo, o ideal é que os partidos aliados adotem uma estratégia conjunta, possibilitando maiores chances de vitória.

Ao comentar as articulações sobre o processo eleitoral do próximo ano, o governador Wellington Dias (PT) defendeu a necessidade de um entendimento entre os partidos que fazem parte de sua base aliada com objetivo de viabilizar uma candidatura única. Segundo o chefe do executivo, o ideal é que os partidos aliados adotem uma estratégia conjunta, possibilitando maiores chances de vitória. 


Leia também: Presidente municipal do PT defende campanha propositiva em 2020 


“Se tem uma quantidade de candidatos, é sinal que a gente tem chance de vitória. É claro que eu sempre busco dialogar para afunilar, quem sabe, para uma candidatura única, ou, pelo menos, uma estratégia única. Somos um time, que representa um projeto de estado. Ter esse projeto integrado com o município, o resultado é maior”, destacou Wellington. 


O deputado Fábio Novo é o pré-candidato do PT nas eleições 2020 - Foto: O Dia

Atualmente, pelo menos três nomes da base aliada de Wellington Dias se colocam como pré-candidatos à Prefeitura de Teresina em 2020: Fábio Novo (PT), Fábio Abreu (PL) e Georgiano Neto (PSD). O ex-deputado Dr. Pessoa, apesar de não ter ligações históricas com o chefe do executivo, também deve estar na disputa representando o MDB, que também faz parte da base aliada.