• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Dudu pede observador nacional pra evitar ameaças na eleição do PT

Vereador de Teresina diz que chegou ao seu conhecimento que alguns filiados já teriam sofrido chantagens e ameaças por conta da eleição interna da sigla, que acontece em setembro.

09/07/2019 12:48h - Atualizado em 10/07/2019 07:21h

O vereador Edilberto Borges Dudu, um dos três pré-candidatos a presidente do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores, afirmou nesta terça-feira (9) que pedirá à executiva nacional da sigla que monitore o processo eleitoral interno da legenda no Piauí, para evitar retaliações aos correligionários que decidirem apoiá-lo no pleito, previsto para ocorrer em setembro próximo.

Dudu vai disputar o comando do diretório com o deputado federal Assis Carvalho, atual presidente, que tenta a recondução, e com a servidora pública Joseane Borges, gerente de Enfrentamento à LGBTfobia na Secretaria Estadual de Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (Sasc), e que tem o apoio da deputada estadual Flora Izabel.

Dudu considera que o monitoramento por parte do diretório nacional do partido é importante para garantir que todos os filiados votem com total liberdade, sem medo de sofrer represálias. O petista diz que chegou ao seu conhecimento que alguns filiados já teriam sofrido chantagens e ameaças por conta da eleição interna da legenda.

O vereador Edilberto Borges Dudu vai enfrentar o atua presidente do diretório regional do PT, Assis Carvalho, e a servidora pública Joseane Borges, gerente de Enfrentamento à LGBTfobia na Sasc, e que tem o apoio da deputada Flora Izabel (Foto: Assis Fernandes / O DIA)

"Vou pedir um observador nacional para evitar qualquer tipo de ameaça. Um vereador da região de Picos me ligou preocupado, achando que - se, por ventura, votar em mim - poderá sofrer algum tipo de retaliação nas eleições do próximo ano. Eu disse que 'jamais'. Vou me certificar e me resguardar de todo tipo de ameaça, de chantagem, que possam querer fazer contra os filiados que vão votar no dia 8 de setembro. Nós não vamos aceitar isso de nenhum dos lados. Nem da minha parte isso acontecerá, porque o PT me conhece, e eu também não vou aceitar, de nenhuma outra parte, ameaças ou sanções a filiados do Partido dos Trabalhadores", afirma Dudu.

Caravana - O vereador de Teresina anunciou que, a partir do dia 1º de agosto, pretende iniciar uma série de viagens pelo estado, em busca de apoio dos correligionários. 

Dudu diz que já conseguiu apoio em mais de 40 municípios, e avalia que sua eventual vitória na disputa proporcionará uma "oxigenação interna" no PT.

Vereador fecha aliança com Cícero Magalhães, para apoio mútuo 

Dudu também confirmou que fez um acordo com o deputado Cícero Magalhães, para que os dois se apoiem mutuamente nas eleições dos diretórios regional e municipal. 

Cícero será candidato a presidente do PT em Teresina, e Dudu revela que pretende conversar com o ex-vereador Gilberto Paixão, também pré-candidato a comando do diretório municipal, para tentar convencê-lo a desistir de enfrentar Magalhães.

"As duas correntes - a Democracia Socialista, que é a minha, e a Articulação de Esquerda, que é a do Magalhães - fechamos um acordo de estarmos juntos nessa empreitada, Teresina e estado, e ainda não deixei nem vou deixar de conversar com meu querido vereador Paixão, para que ele possa vir, e a gente possa reconstituir um campo do partido que sempre é vitorioso em Teresina", afirmou Dudu.

O petista também afirmou que está buscando um diálogo com a deputada Flora Izabel, para que seus grupos tenham "se não uma composição, pelo menos um entendimento para o segundo turno".


Notícia relacionada:

Joseane Borges afirma que PT precisa voltar à sua essência 

Por: Cícero Portela e Breno Cavalcante

Deixe seu comentário