• Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Ex-presidente do Sinte, João de Deus pede calma a grevistas

Os professores da rede estadual, em greve desde a semana passada, rejeitam a proposta enviada pelo governo à Assembleia Legislativa.

19/02/2020 13:04h

O deputado estadual João de Deus (PT) defendeu a necessidade de cautela durante as discussões a respeito do reajuste salarial dos professores da rede estadual de ensino. O parlamentar, que já presidiu o sindicato que representa a categoria, avalia que a decisão de deflagrar greve foi precipitada, uma vez que o movimento foi iniciado antes do governo do Estado apresentar uma proposta. 


“Decidiram fazer a greve antes de esgotar o processo de negociação. Acho que a greve é o último cartucho, é o último momento. Primeiro você abre as negociações e dialoga”, argumentou João de Deus, que afirmou que vai tentar ajudar a intermediar o impasse entre professores e governo estadual. “Vamos tentar reabrir as negociações, porque a categoria merece”. 

Os professores da rede estadual, em greve desde a semana passada, rejeitam a proposta enviada pelo governo à Assembleia Legislativa. O texto estabelece que o valor mínimo a ser pago aos professores por 40 horas será de R$ 3.167,17, o que representa um aumento de 4,17%. 

Nesta terça-feira, representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação(Sinte) foram recebidos pelo presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Filho (MDB) . A categoria promete acompanhar de perto e participar das discussões a respeito da mensagem que trata do reajuste salarial. 


Edição: João Magalhães
Por: Natanael Souza

Deixe seu comentário