• Banner Cultura Governo do PI
  • Obras no Litoral Cultura
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

PT: Fábio Novo minimiza falta de consenso entre pré-candidatos

O parlamentar disputa o posto com outros dois pré-candidatos, o deputado Franzé Silva e o líder comunitário Júnior do MP3.

17/10/2019 06:56h - Atualizado em 17/10/2019 12:39h

O deputado estadual Fábio Novo avaliou como normal a continuidade da disputa interna para definir o representante do Partido dos Trabalhadores na eleição majoritária do próximo ano em Teresina. O parlamentar disputa o posto com outros dois pré-candidatos, o deputado Franzé Silva e o líder comunitário Júnior do MP3, que também não retiram seus nomes do rol de possibilidades do partido para a disputa pela Prefeitura de Teresina. 


Leia também: 

PT adia escolha de candidato à Prefeitura de Teresina para o próximo dia 30 

Fábio Novo mantém pré-candidatura e crê que PT estará forte em 2020 


“É normal. No PT existe um processo que não é no tempo que você deseja, é no tempo, obviamente, que precisa ser discutido. Nesse momento é o tempo de conversar. Temos dialogado com os representantes do diretório municipal, com os vereadores e lideranças. Temos três nomes postos, temos que tentar o entendimento, e vamos tentar isso até o último momento”, afirmou Novo. 

No caso de não haver a possibilidade de consenso entre os três pré-candidatos, Fábio Novo defende que a escolha fique a cargo do diretório municipal, contrariando a proposta de realização de uma prévia entre os filiados. “Se não for possível o entendimento, temos que ir pelo que rege o estatuto do Partido dos Trabalhadores, que é fazer a apresentação de nomes e a escolha dentro da instância partidária, que é o diretório municipal. É simples, não cabem três candidatos, só há espaço para um”, disse.

Como pré-candidato, Fábio Novo já conta com o apoio das principais lideranças do PT, como os presidentes dos diretórios estadual e municipal, e dos dois vereadores que compõem atualmente a bancada da sigla na Câmara Municipal, Deolindo Moura e Edilberto Borges, o Dudu. 

Por: Natanael Souza, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário