• TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Jonas Moura quer que Bolsonaro cumpra promessa: 'menos Brasília, mais Brasil'

Presidente da APPM defende uma reformulação do pacto federativo, com a destinação de mais recursos para os municípios, sem tanta intermediação dos estados e da União, como acontece hoje.

10/01/2019 12:43h

O prefeito de Água Branca, Jonas Moura de Araújo, novo presidente da Associação Piauiense dos Municípios (APPM), disse esperar que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) cumpra sua promessa, feita durante a campanha eleitoral, de colocar os municípios brasileiros numa posição de protagonismo. 

Para Jonas, isso só será possível através de uma reformulação do pacto federativo, com a destinação de mais recursos para os municípios, sem tanta intermediação dos estados e da União, como acontece hoje.

"Estamos com uma esperança grande de que o novo governo cumprirá o que o presidente vem defendendo: menos Brasília e mais Brasil. Nossa expectativa é de que ele encontre, por exemplo, um caminho mais rápido, um caminho direto para os recursos chegarem aos municípios, sem tantos intermediários", afirmou Jonas Moura, na solenidade de posse da nova diretoria da APPM para o biênio 2019-2020.

O novo presidente da APPM, prefeito Jonas Moura (Fotos: Assis Fernandes / O DIA)

O novo presidente da APPM reconheceu que a gestão financeira continua sendo um dos maiores desafios para os gestores municipais. Por outro lado, ele disse disse estar confiante de que a situação das prefeituras irá melhorar à medida que a economia do país voltar a  crescer.

"Agora mesmo, para fechar as contas de fim de ano, foi uma grande dificuldade. Alguns ainda não conseguiram fechar. Mas temos a esperança de que o Brasil realmente vá voltar a crescer, e esperamos que os municípios, que é onde as coisas acontecem, sejam priorizados tanto pelo Governo do Estado como pelo Governo Federal", ponderou.

Jonas salientou que a APPM precisa dar todo o suporte de que os municípios precisam, sobretudo os menores, que arrecadam menos e recebem poucos recursos por meio do Fundo de Participação dos Municípios. 

"Nossa atenção especial será para os municípios de menor porte, e que têm uma dependência maior do Governo Federal. Nosso trabalho aqui na APPM, de todos os técnicos e de todos os colegas da diretoria, será no sentido de fazer com que o prefeito tenha esse suporte, saiba que aqui é a casa dele, e que juntos nós vamos tornar a APPM muito mais forte", afirmou.

Solenidade de posse da nova diretoria da APPM foi prestigiada pelo governador Wellington Dias, pelo senador Marcelo Castro e por vários deputados, sobretudo da bancada federal (Foto: Assis Fernandes / O DIA)

Jonas Moura destacou que muitos municípios precisam ser auxiliados no básico. Por exemplo, na elaboração dos planos municipais de saúde, de educação e de saneamento básico. "Tudo isso hoje é exigido em Brasília para que a gente traga mais recursos. Então, a APPM vai se comprometer em ajudar a fazer esse trabalho, percorrendo as associações regionais, para que a gente possa realmente ajudar nossos municípios", vislumbrou.

O novo gestor da APPM ainda defendeu que os municípios mantenham uma relação de parceria com os órgãos de controle. "Esses órgãos precisam atuar mais na prevenção do que na punição. Nós precisamos aprender com os órgãos de controle, com a experiência que eles têm. Eu não tenho dúvidas de que o Tribunal de Contas do Estado, a Polícia Federal, o Ministério Público e o Tribunal de Contas da União podem ajudar os prefeitos. Nós vamos buscar essa parceria, no sentido de aprendizado, para que a gente possa errar menos", ponderou.

Além de Jonas Moura, outros quinze prefeitos integram a nova diretoria da APPM:

Por: Cícero Portela

Deixe seu comentário