• Banner OAB
  • Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia

Paulo Henrique oficializa pré-candidatura a prefeito de Teresina

Paulo Henrique vem motivado com a votação que considera expressiva das eleições de 2018, quando foi candidato ao Senado

20/02/2020 14:58h

O PSOL anunciou a pré-candidatura de Paulo Henrique a prefeito de Teresina e as articulações para formar chapa na disputa pela Câmara Municipal com a meta de eleger dois vereadores. O partido de esquerda iniciou a pré-campanha batendo forte nos modelos administrativos do PT e PSDB na capital.

Paulo Henrique vem motivado com a votação que considera expressiva das eleições de 2018, quando foi candidato ao Senado pela Rede Sustentabilidade. Foram 28 mil votos em todo o estado e 12 mil em Teresina.

“Fui convidados pelos membros do PSOL para assumir a pré-candidatura a prefeito, porque tivemos um desenvolvimento bom em Teresina quando fomos nas eleições de 2018 candidato ao Senado pela Rede Sustentabilidade. Fizemos uma campanha bonita, limpa, não usamos dinheiros público e somente em Teresina tivemos 12 mil votos”, disse.

Paulo Henrique foi candidato ao Senado nas eleições de 2018 (Foto: Elias Fontinele / O Dia)

O pré-candidato pontua que nesse momento o PSOL está na discussão interna sobre as pré-candidaturas, mas que em breve deve iniciar conversas para compor com outras siglas para a disputa do Palácio da Cidade. Questionado sobre a relação de proximidade com o PT, Paulo Henrique é categórico ao afirmar que o PSOL é oposição no Piauí.

“O PSOL é um partido formado de correntes. Das várias correntes que o partido tem, aqui no Piauí tem quatro. As quatro fazem oposição ao PT. E não poderíamos deixar de ser oposição a prefeitura, porque já são mais de três décadas o mesmo grupo dominando a prefeitura”, criticou.

Como professor da Universidade Estadual do Piauí, Paulo Henrique tem criticado a falta de estrutura da instituição. Quando o assunto é a Educação de Teresina, ele até enaltece os avanços, mas não deixa de apontar os problemas. Em suma, o pré-candidato está com o discurso afinado.

“A população de Teresina vai ter alguns caminhos. Se a população acreditar que o modelo implantado pelo governo do Estado deve servir para a capital, vai votar nos candidatos do governo. Se a população de Teresina acreditar que o modelo implantado pelo PSDB deve se sustentar por mais 20 anos, vai votar nos candidatos da prefeitura. Agora, o PSOL quer romper com esses dois modelos”, finalizou. 

Por: Otávio Neto

Deixe seu comentário