• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

PSL quer que Bolsonaro alavanque candidaturas no Piauí em 2020

Capitão Anderson, que assume a presidência do diretório do PSL em Teresina, diz que vai buscar o quanto antes estreitar as relações da sigla no estado com o gabinete presidencial.

15/07/2019 13:32h

O capitão Anderson Pereira, que assume na próxima quarta-feira (17) a presidência do diretório municipal do PSL em Teresina, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) pode ter papel decisivo para o fortalecimento da sigla no Piauí, durante as eleições de 2020.

Ele considera que os diretórios estadual e municipal precisam buscar o quanto antes estreitar as relações do partido no Piauí com o gabinete da Presidência da República, de maneira a fomentar as condições necessárias para que Bolsonaro ter uma participação mais efetiva na campanha, por meio das propagandas eleitorais gratuitas no rádio e na televisão, e também nas redes sociais.

O capitão acredita que o PSL tem força suficiente para eleger pelo menos três vereadores no pleito do próximo ano, mas a meta é eleger quatro dos 29 parlamentares da Câmara Municipal de Teresina.

Ele disse que o partido já tem "dois grandes nomes" que estão sendo sondados pelo partido para disputar a Prefeitura de Teresina no pleito de 2020. Um deles é o do ex-deputado estadual Robert Rios, que já foi convidado para se filiar à sigla.

O capitão Anderson Pereira é entrevistado pelo jornalista Lívio Galeno, no telejornal O DIA News 1ª edição nesta segunda-feira (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

O capitão acredita que o PSL tem potencial para conseguir bons resultados nas próximas eleições, sobretudo por possuir uma posição política mais acentuadamente à direita. Segundo ele, esse posicionamento praticamente não tinha representantes no cenário político nacional antes da candidatura de Jair Bolsonaro.

"Nossa proposta é construir uma nova identidade para o PSL. Embora seja um partido que já existia antes do pleito de 2018, que projetou nosso presidente Jair Bolsonaro como grande liderança política nacional, nosso desafio é criar uma simbologia oposicionista, uma simbologia de enfrentamento e uma simbologia de combatividade, em busca de uma política de restauração para o estado do Piauí e para a nossa capital, Teresina", afirma o capitão, que também é presidente da Associação dos Bombeiros Militares do Estado do Piauí (Abmepi).

Capitão Anderson assume a presidência do PSL em Teresina (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

Aliança com PSDB em 2020 está descartada, diz Anderson

Anderson Pereira também entende que, embora tenham representado dois lados opostos na polarização observada em sucessivas eleições presidenciais, PT e PSDB compartilham a mesma linha ideológica, de "natureza esquerdista". Diante disso, ele avalia que o PSL precisa firmar-se, no Piauí, como o principal opositor do PT, liderado pelo governador Wellington Dias, e do PSDB, liderado por Firmino Filho.

Com este raciocínio, o capitão Anderson descarta qualquer possibilidade de aliança do PSL com Firmino em 2020, embora os três vereadores que a sigla possui hoje no Legislativo municipal estejam alinhados com a gestão tucana: Luís André, Teresinha Medeiros e Ricardo Bandeira. Este último, inclusive, está licenciado do cargo de vereador para comandar a Secretaria Municipal de Economia Solidária.

"Em 2018, nós vimos, realmente, muitos grupos de mobilização, com formadores de opinião, ativistas digitais, novos mobilizadores sociais e novas lideranças políticas surgindo nesse cenário reacionário, que levantaram a bandeira dos princípios e valores que foram carreados pelo nosso presidente Bolsonaro. Nesse contexto, nós enxergamos que hoje há um nicho eleitoral que exige uma plataforma política voltada mais à direita, uma plataforma que seja efetivamente oposicionista, para o estado e para a nossa capital", conclui o capitão Anderson.

Sua posse na presidência do partido em Teresina será realizada a partir das 11 horas da próxima quarta-feira, na sede do diretório, que fica na Rua Santa Catarina, bairro Piçarra, em frente à igreja da Paróquia de São Raimundo Nonato, na zona sul da capital.

Por: Cícero Portela

Deixe seu comentário