• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Tecnologia

22 de maio de 2018

Microsoft anuncia compra de startup focada em interfaces de linguagem

A inovação parece ter estabelecido um novo patamar para a comunicação de inteligências artificiais

Durante a demonstração da capacidade de comunicação do Google Duplex, na Google I/O, Mountain View maravilhou o mundo com uma inteligência artificial tão bem articulada que as pessoas presentes não perceberam se tratar de uma máquina falando. A inovação parece ter estabelecido um novo patamar para a comunicação de inteligências artificiais, tanto que a Microsoft anunciou a compra da startup Semantic Machines, voltada para o desenvolvimento de interfaces de linguagem, parceria que pode dar uma mãozinha para melhorar as habilidades da Cortana, assistente da empresa.


Foto: Reprodução

A Microsoft, desde o ano passado, vem se empenhando em melhorar as habilidades de conversação de seus chatbots, como a Cortana e o Xiaoice, sendo que esse último já registra mais de 30 bilhões de conversas com usuários chineses. Com a compra da Semantic Machines, a empresa disse estar "estabelecendo um centro de excelência de conversação em Berkeley para avançar os limites do que é possível em interfaces de linguagem". O objetivo dos negócios é trazer ao público "experiências mais poderosas, naturais e mais produtivas, que levarão a computação conversacional a um novo nível".

A busca pela excelência vem em boa hora: a Acer anunciou laptops com Windows 10 que trazem, além da Cortana, a assistente da Amazon, Alexa, já pré-instalada. Vale lembrar que, em 2017, a Microsoft e a Amazon realizaram um acordo colaborativo para o desenvolvimentos de suas respectivas IAs, então a concorrência entre as assistentes digitais pode ser benéfica e trazer avanços para a área caso a Microsoft consiga acompanhar o ritmo das rivais.

20 de maio de 2018

Tudo sobre o uberAIR: saiba como vai funcionar o táxi voador da Uber

Serviço está previsto para começar a operar em 2023, mas ainda precisa enfrentar desafios

A uberAIR é a próxima aposta da Uber para o serviço de transporte. Como um táxi aéreo, o projeto vai permitir que usuários peçam um voo com a mesma simplicidade que se pede um carro atualmente. A ideia é fazer um modelo elétrico e autônomo, e os primeiros testes serão em 2020 – com início das operações previsto para 2023.

Há também projetos voltados para receber e embarcar passageiros, em uma espécie de aeroporto próprio para o serviço: o Skyport. Conheça um pouco mais da novidade que pode surgir nos próximos anos e entenda como vai funcionar o taxi aéreo da Uber.

DJI e Microsoft anunciam parceria para inteligência artificial em drones

Serviço de 'carona aérea' poderá entrar em operação em 2023 com aeronaves autônomas (Foto: Divulgação/Uber)

Ficha técnica

Previsão de início dos testes: 2020

Previsão de início da operação: 2023

Controle na aeronave: autônomo

Capacidade: quatro passageiros

Velocidade prevista: de 240 a 320 km/h

Expectativa de duração da bateria por carga: 60 milhas (equivalente a 96,5 km)

Glossário

uberAIR: serviço da Uber que vai permitir ao usuário solicitar voos pelo aplicativo

eVTOL: veículo elétrico de pouso e decolagem verticais que será usado no uberAIR

Skyport: estação planejada para ficar no topo de prédios para que as aeronaves possam decolar e pousar

O que é o UberAir?

Procedimento para pedir uberAIR deverá ser semelhante à solicitação de um carro (Foto: Divulgação/Uber)

O uberAIR é o futuro serviço de transporte aéreo da Uber. Iniciado em 2016 a partir da publicação de um artigo técnico sobre mobilidade aérea urbana pela Elevate, o projeto tem como um dos objetivos tornar a rede de veículos aéreos acessível a pessoas comuns que querem evitar o trânsito em distâncias longas.

O projeto propõe que as aeronaves contem com um piloto a bordo. No entanto, ao longo do tempo, a ideia é tornar os eVTOLs – veículos elétricos para voos – autônomos. A capacidade deve ser de quatro passageiros, com espaço para pequenas bagagens. Além disso, deve ter autonomia de bateria para até 60 milhas (equivalente a 96,5 km) e tecnologia avançada para fazer uma recarga completa em até cinco minutos durante horários de pico.

Para utilizar a tecnologia, o usuário precisará apenas reservar o voo pelo aplicativo da Uber e encontrar a aeronave na estação Skyport mais próxima. Ainda não se sabe, porém, qual será o preço do serviço.

Datas e locais de testes

Proposta do uberAIR inclui estações para pousos e decolagens; este é o projeto "Connect" (Foto: Divulgação/Uber)

De acordo com a Uber, o período de testes do uberAIR está previsto para começar em 2020. Já as operações com o serviço podem ter início em 2023. Três locais serão selecionados para participar da etapa de "cidades lançamento" do projeto. Por enquanto duas já estão definidas: Dallas e Los Angeles, ambas nos Estados Unidos.

Preocupação sustentável

Segundo a companhia do app de caronas, atualmente o deslocamento médio por terra dentro de megacidades do mundo passa de 90 minutos, representando "menos tempo com a família, menos tempo de trabalho para o crescimento das economias e mais dinheiro gasto em combustível". Para resolver a questão, a meta com o uberAIR é aproveitar o espaço aéreo para aliviar os congestionamentos, criar uma forma de transporte menos poluente e ajudar na qualidade de vida dos cidadãos.

Dentro do projeto, os veículos – que não vão utilizar combustíveis como gasolina – devem ter capacidade de propulsão elétrica para voar de forma ultra-sileciosa. Além disso, os níveis de ruído das aeronaves devem ser baixos a ponto de se misturarem com os sons da cidade.

Parcerias

Aeronaves poderão ter espaço para até quatro passageiros sem pilotos a bordo (Foto: Divulgação/Uber)

Para auxiliar no projeto, a Uber firmou parcerias com a Nasa (Administração Nacional Aeronáutica e Espacial dos Estados Unidos), e com o Exército do país. No primeiro caso, a coparticipação deve criar simulações do serviço e de voos considerando tráfego, espaço aéreo e riscos de colisões. Com o grupo das Forças Armadas, a proposta é testar as aeronaves para avançar nas pesquisas.

A empresa também estabeleceu acordos com fabricantes de aeronaves de todo o mundo, entre elas a brasileira Embraer, responsável por aviões comerciais, executivos, agrícolas e militares. O objetivo é ampliar a possibilidade de criação dos eVTOLs como planejados.

Skyports

Outras parcerias no projeto do uberAIR são com empresas de arquitetura e engenharia, pensando nas Skyports, estações de embarque e desembarque. Após a avaliação interna de dezenas de propostas, a Uber selecionou seis modelos com infraestruturas consideradas viáveis para colocar a operação do serviço em prática.

"Uber Hover" se baseia na ideia de colmeias e abelhas para receber pousos e decolagens do uberAIR (Foto: Divulgação/Uber)

Além de precisarem acompanhar as exigências ambientais para não prejudicar o meio ambiente e a comunidade em torno das estações, os projetos devem levar em conta as recargas rápidas dos eVTOLs e tráfego de mais de quatro mil passageiros. Segundo o diretor de Design da Uber, John Badalamenti, o uberAIR está mais perto do que pensamos, apesar de parecer um sonho distante. Para ele, a infraestrutura urbana precisa começar a evoluir desde já para acompanhar a novidade.

Entre os projetos selecionados está o "Connect", um modelo com conceito futurista de Mega Skyport que promete comportar até mil pousos por hora. Além dele, há o "Uber Hover" e o "The Hive", ambos baseados em colmeias e na forma como as abelhas utilizam várias portas de entrada e saída. Outra opção para as estações de pouso e decolagem do uberAIR é a "Sky Tower", um único módulo com capacidade para até 1.800 passageiros em horários de pico e 180 voos por hora.

"Sky Tower" promete capacidade para até 1.800 passageiros em horários de pico (Foto: Divulgação/Uber)

Desafios

Mesmo com as parcerias com a Nasa, Exército dos Estados Unidos, fabricantes de aeronaves e empresas de arquitetura, a Uber aponta alguns obstáculos que precisam ser trabalhados para que o uberAIR entre em operação, sendo o principal a colaboração dos órgãos reguladores. De acordo com a empresa, novos conceitos de aeronaves passam por um processo lento de certificação até cumprirem todas as regras das autoridades de aviação mundiais.

Além disso, as baterias elétricas precisarão ser suficientes para viagens de longo alcance e os veículos deverão ter um bom desempenho em condições climáticas variadas. O controle de tráfego aéreo nas grandes cidades também poderá ser um desafio para o projeto.

Concorrência

Drone autônomo já foi testado em mais de mil voos e pode concorrer com uberAIR (Foto: Divulgação/Ehang)

Apesar de parecer um projeto bastante futurístico e a longo prazo, o uberAIR já conta com um concorrente mundial: o Ehang 184. Apresentado na CES 2016, o "drone táxi" autônomo realizou mais de mil voos de testes com passageiros a bordo. De acordo com a fabricante, a aeronave foi capaz de transportar mais de 230 kg com velocidade máxima de 130 km/h.

A maior distância alcançada foi de 15 km, com experimentos em diferentes condições climáticas – neblinas, altas temperaturas e até um tufão de categoria 7 com ventos fortes. Apesar dos avanços, ainda não há data para o serviço da fabricante chinesa chegar ao mercado.

16 de maio de 2018

Twitter muda estratégia para combater usuários violentos

Rede social vai identificar contas agressivas com base em seu comportamento.

Twitter apresentou nesta terça-feira (15) uma revisão de sua estratégia para combater usuários violentos. O microblog vai usar sinais comportamentais para identificar assediadores na rede social para limitar a visibilidade de seus comentários. O Twitter vem tentando se livrar de conteúdo nocivo por temer que ataques pessoais estejam afastando os usuários de seu serviço.

O Twitter já tem regras que proíbem o abuso e punem com suspensão ou bloqueio os usuários que forem denunciados. Também há mecanismos para silenciar usuários considedos ofensivos.

O que muda

O presidente-executivo do Twitter, Jack Dorsey, informou que a empresa agora tentará encontrar contas problemáticas examinando seu comportamento. Alguns dos aspectos analisados serão a frequência com que as pessoas tuítam sobre contas que não as seguem ou se confirmaram o endereço de e-mail vinculados a elas.

Os tuítes dessas contas aparecerão mais abaixo em determinadas áreas do serviço, como resultados de pesquisa ou respostas a tuítes, mesmo que as próprias mensagens não tenham violado nenhuma regra. Os tuítes, no entanto, não serão removidos só com base em sinais comportamentais, disse Dorsey.

O executivo disse que os 336 milhões de usuários ativos mensais do Twitter devem esperar uma série de outras mudanças nos próximos meses, enquanto a empresa explora maneiras de encorajar os tuítes menos agressivos.

14 de maio de 2018

Devolver lança novo jogo para Super Nintendo; lucros vão para caridade

Fork Parker's Crunch Out é o título do novo game, e também uma brincadeira com o nome do suposto CFO da Devolver, Fork Parker

Os grandes entusiastas de games retro, em especial os de Super Nintendo, já podem comemorar com a proposta da Devolver Digital de distribuir jogos para o console. Por sinal, a empresa não está apenas distribuindo desta vez, mas também codesenvolvendo um novo game com o Mega Cat Studios que será lançado em um cartucho para SNES. A melhor parte de toda esta história? 100% dos lucros serão entregues à caridade.

Fork Parker's Crunch Out é o título do novo game, e também uma brincadeira com o nome do suposto CFO da Devolver, Fork Parker. Além disso, o jogo também faz referência a um problema que vem sendo enfrentando cada vez mais por desenvolvedores, o "crunch time" (tempo decisivo, em tradução livre). O termo faz referência ao tempo muito curto que os profissionais têm para concluir seus trabalhos. Após a conclusão desses projetos, eles são realocados para outros imediatamente.


Ilustrativa. Foto: Divulgação

Uma pesquisa da IDGA realizada em 2016, concluiu que 37% dos desenvolvedores de jogos não são compensados pelas horas extras de trabalho, o que lhes causa um grande estresse mental. O intuito da Devolver Digital, com a proposta, é, em suma, aumentar a conscientização sobre o assunto através de seu novo jogo para o Super Nintendo, que promete ser bem ao estilo Game Dev Story . Os lucros do título serão 100% revertidos para a Take This, uma instituição de caridade focada em aumentar a conscientização sobre saúde metal.

Em Fork Parker's Crunch Out , os jogadores estarão no papel do "pior executivo de games do mundo", que está tentando competir com uma nova, grande e poderosa publisher no mercado. Será necessário motivar seus funcionários usando todos os meios possíveis para ganhar da competidora. O game também irá brincar com elementos que tornam um jogo único, envolvendo a integridade artística dos desenvolvedores, jogabilidade envolvente, eliminação de "elementos" ou mecânicas que não fazem sentido, dentre outros tópicos constantemente avaliados.

Além disso, a empresa que o jogador controlar poderá utilizar de "poderes especiais", o que inclui contratar estagiários não-remunerados que trabalham com serviços expositivos, até utilizar "café, disciplina e tratamento de choque" para manter os desenvolvedores dentro do cronograma. Seria hilário se não fosse trágico.

13 de maio de 2018

Popular e de difícil controle, WhatsApp mira notícias falsas

Com 120 milhões de usuários no Brasil, aplicativo é visto como a maior ameaça na geração de desinformação política.

O WhatsApp armou uma estratégia em três frentes para se contrapor às notícias falsas no ano eleitoral, no Brasil. O aplicativo de mensagens, que pertence ao Facebook e se assemelha a uma rede social pela propagação de informações por meio de grupos, passou dos 120 milhões de usuários no Brasil e agora é visto como a maior ameaça na geração de desinformação política.

Pelo que a reportagem apurou, a plataforma vai buscar um primeiro grupo de ações voltadas aos usuários, estimulando-os a reportar casos de conteúdo indesejado e a bloqueá-los. Prevê também modificar sua própria ferramenta para evidenciar quando a mensagem é uma retransmissão, como acontece com e-mails.

Na segunda frente, o WhatsApp recorrerá a mecanismos que já tem para detectar spam via metadados, sinais como a transmissão de número inusitadamente alto de mensagens, que servirão de base para identificar eventuais fontes de conteúdo malicioso.

Na terceira, a plataforma -sediada nos EUA e sem representação formal no Brasil- busca maior proximidade com a Justiça Eleitoral e outros órgãos públicos, visando responder mais prontamente a ordens "válidas" que apontem tentativas de manipulação eleitoral e disseminação de notícias falsas.

A integração das frentes permitirá ao WhatsApp, sobretudo nos momentos críticos do processo eleitoral, bloquear usuários mal-intencionados.

Diferentemente de Facebook e outras redes, as mensagens no aplicativo são criptografadas, codificadas, impedindo o acesso ao conteúdo por terceiros, inclusive a própria plataforma. Ações indiretas foram a saída do WhatsApp para responder aos questionamentos crescentes de que estimula "fake news".

Ouvido sobre o projeto da plataforma para as eleições brasileiras, o jornalista Edgard Matsuki, cujo site de checagem Boatos.org se dedica desde 2016 às notícias propagadas no WhatsApp, avalia que ele "tende a minimizar um problema que está tendo atenção muito grande", mas o foco deve ser no usuário.

"É importante pensar para além das plataformas", diz. "Se as próprias pessoas não tiverem consciência de que compartilhar notícia falsa é nocivo, que boatos têm uma gravidade na internet, não adianta WhatsApp, Facebook, YouTube tomarem essas medidas."

Ele vê na primeira frente de ação, com o estímulo às denúncias pelos usuários, o caminho mais promissor.

Pablo Ortellado, professor da USP e colunista da Folha de S.Paulo, é ainda menos otimista, avaliando que muito do que o WhatsApp pretende "é para dizer que está fazendo alguma coisa, é enxugar gelo".

Ele acredita que as ações da plataforma vão se concentrar em combater "aquela coisa de comprar uma base [de usuários] na Santa Ifigênia [centro comercial de eletrônicos em SP] e jogar spam para todo mundo. Vão tentar ver quando um cara está mandando para centenas e interrompê-lo".

Mas isso é só parte do problema. "Os boatos políticos têm a maneira mais insidiosa, do ator malicioso que está semeando em diversos grupos, numa dinâmica muito lenta, de deixar a coisa correr sozinha", diz. Contra isso, a estratégia do WhatsApp teria pouco ou nenhum efeito.

12 de maio de 2018

Nasa planeja enviar mini-helicóptero a Marte

O helicóptero é equipado com "células solares para carregar suas baterias de íons de lítio e um mecanismo de aquecimento para mantê-lo aquecido nas frias noites de Marte"

A agência espacial americana disse nesta sexta-feira (11) que planeja lançar o primeiro helicóptero a Marte em 2020, um veículo em miniatura não-tripulado que poderia ajudar a melhorar nossa compreensão sobre o Planeta Vermelho. Conhecido simplesmente como "The Mars Helicopter", o dispositivo pesa menos de 1,8 kg, e sua seção principal do corpo, ou fuselagem, é aproximadamente do tamanho de uma bola de futebol.

Ele será anexado à barriga do Mars 2020, um robô de rodas que busca determinar a habitabilidade do ambiente marciano, procurar sinais da vida antiga e avaliar os recursos naturais e os perigos para futuros exploradores humanos. O Mars 2020 deverá ser lançado em julho de 2020, e sua chegada à superfície de Marte está prevista para fevereiro de 2021.


Marte vista do espaço. Foto: Reprodução/Megacurioso

O empreendimento começou em agosto de 2013 como um projeto de desenvolvimento de tecnologia no Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa. Para voar na fina atmosfera de Marte, o helicóptero espacial deve ser super leve, mas o mais potente possível. "O recorde de altitude de um helicóptero voando aqui na Terra é de cerca de 12.100 metros", disse Mimi Aung, gerente de projeto do Mars Helicopter no Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa.

"A atmosfera de Marte é apenas 1% da da Terra, então quando nosso helicóptero está na superfície marciana, já está no equivalente da Terra a 30.500 metros", acrescentou.

O helicóptero é equipado com "células solares para carregar suas baterias de íons de lítio e um mecanismo de aquecimento para mantê-lo aquecido nas frias noites de Marte".

Os controladores da Terra comandarão o helicóptero Mars, projetado para receber e interpretar comandos do solo. A Nasa disse que considera o helicóptero uma "demonstração de tecnologia de alto risco e alta recompensa". Se for bem-sucedido, poderia ser um modelo para explorar nas futuras missões de Marte, capaz de acessar lugares que os robôs não podem alcançar.

09 de maio de 2018

Após críticas, Detran suspende taxa de R$ 200 para CNH digital

Apenas o Piauí e Goiás estavam entre os estados que cobravam pelo serviço. Para os piauienses as taxas cobradas eram de R$ 207 (Categoria A- motociclista) e R$222 para as demais categorias. Em Goiás, a taxa é de R$ 10

O Departamento de Estadual de Trânsito do Piauí (Detran), decidiu suspender a taxa de cobrança para emissão da Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e) no Estado. Após críticas ao sistema, o serviço agora é disponibilizado de forma gratuita a população, desde que possuam a CNH física atualizada com o QR Code, que é o código de verificação virtual. 

Por meio de nota, o órgão explica que a emissão da CNH-e será sem nenhum ônus para os condutores habilitados do Estado porque os serviços estão sendo executados de forma gratuita pelo Denatran. De acordo com o Detran não haverá ressarcimento a condutores, pois ninguém chegou a pagar a taxa pela CNH-e.

Até ontem (08), apenas o Piauí e Goiás estavam entre os estados que cobravam pelo serviço. Sendo que, para os piauienses as taxas cobradas eram nos valores de R$ 207 (Categoria A- motociclista) e R$222 para as demais categorias. Em Goiás, o serviço é cobrado com um valor único de R$ 10. 


Foto: Reprodução

Segundo dados do Serpro, empresa responsável pela emissão da CNH-e, no Piauí, até o mês de maio, apenas 101 carteiras digitais foram emitidas.  O número é considerado muito baixo, levando em consideração que o serviço está disponivel desde fevereiro deste ano e em comparação a outros estados. 

Confira a nota na íntegra:

O Estado do Piauí estabeleceu taxas de emissão da Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e). Todavia, os serviços de emissão da CNH-e, pela regulamentação vigente, estão sendo executados pelo Denatran, por meio do site: portalservicos.denatran.serpro.gov.br 

A CNH-e, de caráter facultativo, será disponibilizada para os habilitados do Estado do Piauí sem nenhum ônus para o interessado, desde que já possua CNH física com QR Code ou quando da emissão de 2a via ou renovação da CNH.’

Após críticas, Detran suspende taxa de R$ 200 para CNH digital

Apenas o Piauí e Goiás estavam entre os estados que cobravam pelo serviço. Para os piauienses as taxas cobradas eram de R$ 207 (Categoria A- motociclista) e R$222 para as demais categorias. Em Goiás, a taxa é de R$ 10

O Departamento de Estadual de Trânsito do Piauí (Detran), decidiu suspender a taxa de cobrança para emissão da Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e) no Estado. Após críticas ao sistema, o serviço agora é disponibilizado de forma gratuita a população, desde que possuam a CNH física atualizada com o QR Code, que é o código de verificação virtual. 

Por meio de nota, o órgão se pronunciou na manhã desta quarta-feira (09). Até ontem (08), apenas o Piauí e Goiás estavam entre os estados que cobravam pelo serviço. Sendo que, para os piauienses as taxas cobradas eram nos valores de R$ 207 (Categoria A- motociclista) e R$222 para as demais categorias. Em Goiás, o serviço é cobrado com um valor único de R$ 10. 

Segundo dados do Serpro, empresa responsável pela emissão da CNH-e, no Piauí, até o mês de maio, apenas 100 carteiras digitais foram emitidas.  O número é considerado muito baixo, levando em consideração que o serviço está disponivel desde fevereiro deste ano e em comparação a outros estados. 

Confira a nota na íntegra:

O Estado do Piauí estabeleceu taxas de emissão da Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e). Todavia, os serviços de emissão da CNH-e, pela regulamentação vigente, estão sendo executados pelo Denatran, por meio do site: portalservicos.denatran.serpro.gov.br 

A CNH-e, de caráter facultativo, será disponibilizada para os habilitados do Estado do Piauí sem nenhum ônus para o interessado, desde que já possua CNH física com QR Code ou quando da emissão de 2a via ou renovação da CNH.’

04 de maio de 2018

Twitter pede aos 330 milhões de usuários que mudem senhas

O blog do Twitter não informou quantas senhas foram afetadas, mas alerta para que todos os usuários mudem suas senhas.

O Twitter pediu nesta quinta (3) a seus mais de 330 milhões de usuários que mudem suas senhas, depois que uma falha fez com que algumas delas fossem armazenadas em texto em seu sistema interno de computadores.

A rede social disse que consertou a falha e que uma investigação interna não encontrou senhas que foram roubadas ou usadas por pessoas de dentro, mas pediu a todos os usuários que considerem a mudança de suas senhas por cautela.

Foto: Divulgação/Twitter

O Twitter sugere precauções como a ativação do serviço de autenticação em dois fatores, para ajudar a impedir que contas sejam sequestradas.

O blog do Twitter não informou quantas senhas foram afetadas. Mas uma pessoa familiarizada com o assunto disse que o número era substancial e que elas foram expostas por vários meses.

De acordo com a pessoa, a empresa descobriu a falha há algumas semanas e informou reguladores. "Lamentamos muito que isso tenha acontecido", afirmou o Twitter em seu blog.

A falha está relacionada ao uso por parte da empresa de uma tecnologia conhecida como "hashing", que mascara as senhas quando um usuário as digita, substituindo-as por números e letras, de acordo com o blog.

Um bug fez com que as senhas fossem escritas em um registro interno do computador antes que o processo de hashing fosse concluído.

Recomendações de segurança

  • Se você usa a mesma senha do Twitter em outros sites ou redes sociais, deve trocá-la
  • Use uma senha que você não usa em outros locais
  • Ative a verificação do login, também chamada de de autenticação de dois fatores
  • Use um gerenciador de senha para garantir senhas fortes (não óbvias e que misturam letras, números e caracteres especiais)