• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Águas de Teresina irá investir R$ 21 milhões em três obras na Capital

As obras têm como objetivo ampliar e melhorar a eficiência do sistema de abastecimento de água de Teresina.

19/07/2019 08:56h - Atualizado em 19/07/2019 11:23h

Durante entrevista coletiva realizada nesta sexta-feira (19), a empresa Águas de Teresina, subconcessionária dos serviços de águas e esgoto, anunciou que irá investir mais de R$ 21 milhões em três obras de ampliação da rede de abastecimento da Capital. Este investimento será feito durante o segundo semestre deste ano e as melhorias irão atender cerca de 170 mil teresinenses. Serão construídas duas novas adutoras nas zonas Norte e Leste, além de ser feita a ampliação da Estação de Tratamento de Água (ETA) Norte. 

As obras têm como objetivo ampliar e melhorar a eficiência do sistema de abastecimento de água de Teresina e reduzir a dependência que a rede da Capital tem da ETA Sul, que é responsável pelo abastecimento de 80% da cidade. Uma das adutoras a ser construída é a Meio Norte, que vai reforçar a distribuição de água no extremo leste com uma tubulação de 400 mm. 


Investimentos são da ordem de R$ 21 milhões em três obras de melhorias do abastecimento de água - Foto: Assis Fernandes/O Dia

O projeto terá 10 km de extensão e poderá transportar cerca de 100 litros de água por segundo. Ao todo, cerca de 100 mil pessoas serão beneficiadas com a adutora Meio Norte nos bairros: Tabajaras, Zoobotânico, Porto do Centro, Satélite, Verde Lar, Vale do Gavião, Pedra Mole, Vila Meio Norte, HBB, Residencial Engenheiro Maurílio, Parque Mão Santa, Vila Paraíso, Cidade Jardim e Socopo.

A outra obra é da adutora Centro Leste, que vai reforçar a distribuição na zona Leste da Capital. O empreendimento deve ter 3,6 Km de extensão, sendo a maior parte dela com 600 mm e uma vazão de 240 litros por segundo. “Ela vai beneficiar principalmente o extremo leste. Nós vamos redistribuir toda essa oferta de água que vai para a região leste com essa adutora de grande diâmetro e ofertar um maior volume para ser direcionado pro extremo leste da cidade”, explica Diego Dal Magro, diretor-executivo da Águas de Teresina. 


 "Vamos redistribuir toda essa oferta de água que vai para a região leste", diz Diego Dal Magro, diretor-executivo da Águas de Teresina - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Segundo a empresa, a obra deve ser maior que a adutora Meio Norte e em um dos pontos irá fazer uma travessia sob a ponte Juscelino Kubitschek, que liga a zona Leste ao Centro da Capital, pelo Rio Poti. Ao menos 69 mil teresinenses serão beneficiados diretamente pela adutora Centro Leste. Bairros como Ininga, Fátima, Horto, Jóquei e São Cristovão serão também diretamente beneficiados por essa obra.

ETA Norte

A terceira frente de atuação para este segundo semestre é a ampliação da ETA Norte. Esta obra será feita em etapas e a primeira será a implantação de dois novos módulos de floculação e decantação. Esta obra será realizada com a ETA em funcionamento e vai beneficiar a Grande Santa Maria e o Meio Norte de Teresina. Os trabalhos vão começar no dia 05 de agosto. Antes das obras iniciarem, a Águas de Teresina está mantendo diálogos com a Strans, Arsete, as SDU's e a PMT para diminuir os impactos junto à população. As equipes também estão se reunindo com lideranças comunitárias para sensibilizar os moradores em torno da obra.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Vale lembrar que todas estas ações integram o pacote de universalização do abastecimento de água previsto para ser concluído no ano que vem, quando a Águas de Teresina completa três anos de atuação na Capital.“Dentro do nosso contrato de concessão é previsto a universalização do abastecimento de água, ou seja, até 2020 atingirmos 100% da distribuição de água em Teresina. Então, um dos objetivos principais dessa adutora que vai levar água da Santa Maria da Codipi ao extremo leste é beneficiar mais de 100 mil pessoas com quase 10 km de construção”, afirma Cleyson Jacomini, diretor-presidente da Águas de Teresina.


"Nosso contrato prevê a universalização do abastecimento de água até 2020, ou seja, atingirmos 100% da distribuição de água em Teresina", explica o presidente da Águas de Teresina, Cleyson Jacomini - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Por conta das obras e necessidade de interligações na rede, a empresa precisará interromper o abastecimento em alguns pontos, mas isso deverá ser devidamente informado à população quando for necessário,

“Desde que entramos em operação, um dos principais objetivos é estar melhorando a prestação de serviços no sistema de abastecimento de água e esgotamento sanitário. Nós ampliamos os canais de comunicação e passamos a nos comunicar intensamente com a comunidade, sempre demonstrando clareza em tudo que a concessionária vem fazendo e vai fazer em 30 anos de contrato”, finaliza Diego Dal Magro, diretor-executivo da Águas de Teresina.

Por: Nathalia Amaral e Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário