• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Joanna canta nesta terça no Theatro 4 de Setembro

Considerada uma das maiores cantoras do País, Joanna se apresenta como a atração nacional do Projeto Seis e Meia, que acontece uma vez ao mês.

12/11/2019 07:28h

A cantora Joanna é a atração desta terça-feira, 12, do Projeto Seis e Meia, no Theatro 4 de Setembro. A noite será aberta pelo Melhor de Três (Flávio Moura, Soraya Castello Branco e João Cláudio Moreno). O projeto, uma iniciativa da Secretaria Estadual de Cultura (Secult), tem como objetivo difundir a música de qualidade, com ingressos acessíveis, bem como dar maior visibilidade aos artistas locais. 

O Seis e Meia, que vem sendo descentralizado, ocorrendo também nos municípios de Oeiras, Corrente, Floriano e Bom Jesus, já trouxe grandes nomes da MPB, dentre eles Tânia Alves, Elba Ramalho, Chico César, Geraldo Azevedo, Angela Maria, Wanderleia e Elza Soares. A noite sempre é aberta por artistas piauienses, visando a valorização de quem se dedica à música em terras mafrenses, de acordo com a direção do projeto. 


Com repertório romântico, ela se tornou uma cantora de grande popularidade - Foto: Divulgação

Nesta edição de novembro, a cantora Joanna é a atração nacional, trazendo para o público teresinense a oportunidade de ouvir seus grandes sucessos. Maria de Fátima Gomes Nogueira, a famosa cantora Joanna, nasceu em 27/01/1957, no subúrbio do Rio de Janeiro, bairro do Méier. Filha de Joaquim e Marietta, ganhou aos 12 anos um violão de seu pai, e passou a ter aulas do instrumento. Sua primeira apresentação foi aos 16 anos de idade, como integrante do grupo Rede. 

Criada no subúrbio carioca, a carreira de cantora teve início quando da participação em festivais do interior do estado e atuou também como backing vocal em conjuntos de bailes e casas noturnas. Aos 17 anos foi classificada em primeiro lugar no programa "A grande chance" (TV Tupi/ RJ), interpretando a música "Última forma". Devido ao sucesso desse programa, assinou com a gravadora RCA, (que posteriormente se transformou em BMG – atualmente Sony Music), pela qual lançaria quase todos os seus discos. 

Já em 1979 aos 22 anos, uma moça magra, alta, bonita, (como definida em seu disco de estreia) despontou na música popular brasileira. Desde a sua estreia, Joanna optou por cantar e compor nas suas mais variadas tendências, mas seu canto romântico sempre teve destaque maior.

Fonte: Jornal O Dia
Edição: Marco Antônio Vilarinho

Deixe seu comentário