• baile da santinha
  • monge executivo
  • e-titulo
  • TV O DIA - fullbanner w3b
  • TV O Dia - fullbanner

Agora youtubers, cassetas querem voltar ao sucesso com humor "isentão"

Assinados pela produtora Flocks, de Marcelo Madureira, os novos vídeos são uma espécie de continuação de “Casseta & Planeta, Urgente!”, agora com com “sérias restrições orçamentárias”.

10/08/2018 10:21h

Você pode não ter reparado, mas o pessoal do Casseta & Planeta voltou, virou youtuber e desde março vem despejando semanalmente esquetes inéditas na internet, com a mesma acidez e irreverência dos velhos tempos. A pauta e o estilo pouco mudaram. Personagens que povoam o noticiário e estão na boca do povo, como Neymar, Lula e Jair Bolsonaro, passeiam pela alça de mira dos humoristas. Ninguém escapa ao deboche.

Assinados pela produtora Flocks, de Marcelo Madureira, os novos vídeos são uma espécie de continuação de “Casseta & Planeta, Urgente!”, agora com com “sérias restrições orçamentárias”. E não se trata de piada. Desde que estrearam na televisão nos anos 1980, na redação do "TV Pirata", os cassetas nunca tiveram tão pouco dinheiro e recurso para produzir. Retorno financeiro? Praticamente nenhum. Novo termômetro do sucesso, a média de visualizações do canal "Casseta & Planeta" vem girando em torno de modestos 13 mil acessos –muito, para novatos na web; muito pouco, para quem tem no currículo um dos mais populares e influentes programas da TV brasileira.

Sinal dos tempos: Hélio de La Peña, Hubert Aranha, Beto Silva, Marcelo Madureira e Cláudio Manoel são atrações na Bienal do Livro de São Paulo nesta quinta (9), quando lançam “Brasil do Casseta – Nossa História como Você Nunca Riu”, mas as senhas para autógrafos do grupo ficaram disponíveis por várias horas no site do evento, enquanto as de nomes como a escritora Thalita Rebouças e a ex-repórter da Globo Daiana Garbin evaporaram em questão de minutos.

Teriam os cassetas perdido o bonde da história? Onde eles erraram? Afinal, ainda precisamos do Casseta & Planeta? Todas essas perguntas são passíveis de opinião, e as respostas podem variar de acordo com sua idade e/ou afinidade humorística. Mas algo é certo: o mundo mudou, a comédia como a conhecíamos mudou, e os integrantes do Casseta & Planeta, adentrando na casa dos 60 anos, estão ativos e precisam continuar trabalhando, como qualquer outro profissional. E eles continuam muito bons de serviço.


Os cassetas Claudio Manoel, Beto Silva, Helio de La Peña, Reinaldo Figueiredo, Marcelo Madureira e Hubert Aranha. Foto: Guto Costa/Divulgação Multishow

Nova fase

O discurso dos integrantes, que nunca cogitaram dissolver o grupo, o momento longe dos holofotes mais motiva do que assusta. “Todos fazemos milhões de coisas diferentes, em várias mídias, então não dependemos nem estamos preocupados com visualizações. A gente está preocupado é em fazer algo que a gente goste. A internet é ampla. Tem desde a garotada, que ouviu falar da gente com os pais e tem curiosidade em nos conhecer, a pessoas mais velhas, como nós. Também percebemos que o público antigo sentia nossa falta e queria ver nosso trabalho exposto por aí. Foi o que nos levou para a internet”, diz ao UOL Hélio de La Peña.

O humorista se refere basicamente a quem cresceu assistindo ao “Casseta & Planeta, Urgente!”, exibido na TV Globo de 1992 a 2010, e aos que se interessaram por “Casseta & Planeta Vai Fundo”, que ficou nove meses no ar em 2012. Mais recentemente, entre 2016 e 2018, os fãs puderam matar a saudade com as duas temporadas da série do Multishow "Procurando Casseta & Planeta”, um falso documentário que "revelou" a vida de ostracismo dos integrantes depois que deixaram a Globo. 

Para conquistar as novas gerações, a velha fórmula foi mantida: sátiras, paródias e muitos, muitos trocadilhos em cima do noticiário, DNA de programas como "Tá no Ar" e "Zorra", entre tantos outros. A ordem é cutucar tudo e todos, Para o grupo, a zoeira permanece atual. Curiosamente, entre os vídeos mais assistidos do canal estão os de mesas redondas lançadas durante a Copa do Mundo da Rússia, a “Resenha Tabajara”, em que eles interpretam a si mesmos papeando sobre futebol. Em tempos de "Falha de Cobertura", da TV Quase, esse pode ser um caminho.

“A gente não está fazendo YouTube porque sentimos falta do ‘Casseta & Planeta Urgente’. A gente está fazendo porque a gente sentia falta de mostrar o nosso trabalho”, diz Hubert. “Não temos mais produção grande, milhões de roteiristas, mas para criatividade não há limite. Não dá para fazer um grande cenário, uma caracterização diferente, mas estamos crescendo. Com o tempo, talvez a gente consiga. Estamos construindo algo novo e curtindo muito a experiência."

"Nosso humor é atual porque é baseado em atualidades. Tem muita gente boa fazendo ótimo humor hoje em dia, gente que adoramos, mas o nosso humor quase ninguém está fazendo, principalmente na televisão. É fato. Estamos tentando participar disso que é a internet. É uma coisa natural", afirma Hubert Aranha

"Isentões”


O programa global Casseta e Planeta Urgente foi lançado em 1994 e seu último episodio foi ao ar em 2010. Foto: Divulgação

Em um mundo dividido entre quem reclama do “politicamente correto” e quem quer extinguir toda forma de preconceito, os cassetas se assumem no meio do caminho. E hoje existe um termo que parece feito sob medida para eles: “isentão”. Esse novo cenário do humor foi pano de fundo de uma esquete estrelada pelo grupo no "Programa do Porchat", na qual o apresentador virou professor e deu aula de “etiqueta” de comédia moderna. Nada que já não soubessem antes.

“A verdade é que as pessoas que têm uma visão mais radical do mundo se incomodam com quem é moderado, como é o nosso caso. Nos chamam de bundão, de isentão. Cada um de nós tem uma preferência política, mas sempre tentamos ver os dois lados da moeda no nosso trabalho. Do ponto de vista do humorista, que está se incomodando com esses limites, e do ponto de vista de pessoas que nunca tiveram a chance de dizer ‘olha, não estou curtindo isso que você está falando não’. Felizmente hoje isso é possível”, entende Hélio de La Peña.

Na opinião de Hubert, meios como a televisão já foram mais abertos aos cassetas e a esse tipo abordagem sem militância, mas isso não significa que estejam fora do radar. Há conversas em andamento. O colunista do UOLRicardo Feltrin revelou que eles estão negociando o retorno em um programa semanal em horário nobre na RedeTV!. "Mas isso é fake fofoca”, brinca o humorista, famoso pelos personagens Gavião Bueno e Viajando Henrique Cardoso.

“Não tem nada fechado por enquanto. Eu nem fui a São Paulo. O que acontece é que agora o diretor criativo da RedeTV! é o Ricardo Barros, que dirigiu nosso programa no último ano e é um amigão nosso. São só conversas. Conversamos com muita gente de TV, internet e publicidade. É normal para quem tem a nossa história. Adoraríamos voltar à televisão.”

Fonte: UOL

Deixe seu comentário






Enquete

Um jovem morreu ao sofrer descarga elétrica colocando celular para carregar. Quais cuidados você toma em relação a isso?

ver resultado