• assinatura jornal

Notícias Água Branca

24 de setembro de 2015

Sucessão municipal em Água Branca: é o prato do dia

Sucessão municipal em Água Branca 2016

                    Hoje, quinta feira, 24 de setembro, o prefeito municipal de Água Branca, o bancário Jonas Moura de Araujo, reúne várias lideranças políticas(detentores de cargos comissionados) em sua residência. Ao que tudo indica, o cardápio que será servido aos convidados, é, como de praxe, relatar as obras realizadas na sua gestão e dizer aos presentes que esse trabalho lhe habilita a pleitear mais quatro anos de mandato ou então abdicar de concorrer com o ex-prefeito Zito ou com a atual secretária Municipal de Saúde, esposa do Zito, doutora Margareth Pimentel.

                     Ele deve apresentar oficialmente as lideranças políticas que foram adversárias no pleito passado e que hoje somam com ele. E, claro, pedir que cada agente público ali presente, seja um multiplicador, um propagandista da sua gestão. 

                    Na verdade, o prefeito Jonas Moura de Araujo deve ter ficado assustado com a multidão que o ex-prefeito Zito reuniu na solenidade de sua filiação e da sua esposa Margareth Pimentel, no último final de semana no PP do senador Ciro Nogueira e da deputada federal Iracema Portela, assim como também da atual vice governadora do Piauí Margareth Coelho. 

                    Isso é só começo da queda de braço que se apresenta no cenário político municipal em Água Branca. As oposições estão só assistindo tudo isso de camarote. Alguma coisa deve está sendo preparada para ser apresentado ao público, em breve, como alternativa eleitoral, em se tratando de nomes que se apresentarão como candidatos a prefeito e a vereadores para o pleito eleitoral de sucessão do prefeito Jonas Moura de Araujo em outubro de 2016 na prefeitura municipal de Água Branca. Ainda muitas águas vão rolar.

07 de setembro de 2015

Paradoxal: Água Branca sem água

Falta de água em Água Branca

          Nessa foto, estou diante do maior e mais espetacular manancial de águas naturais do município de Água Branca. Esse é o açude de Água Branca. Suas águas encontram-se completamente poluídas. Inservíveis para uso e consumo humano. Suas margens estão servindo de lavatórios de carros e motos.

          A Secretaria Municipal do Meio Ambiente, fecha os olhos para esse grave problema ecológico. A prefeitura é omissa por não exigir uma intervenção das autoridades ambientais municipais em realizar estudos de impacto à saúde pública, tendo em vista que pessoas continuam a mergulhar e pescar no açude público municipal.

           Para contrariar essa abundância de águas poluídas, os bairros Compasa, Residencial Macedo e o conjunto habitacional Francisco Leocádio de Melo, estão cerca de um ano ininterrupto sem água o suficiente para atender os moradores com suas necessidades básicas. 

          Vejam só a que ponto chegou a gravidade da situação. Uma moradora me disse que vai colocar sua casa à venda e comprar outra nas imediações do açude. Lá os terrenos são inclinados e não tem falta de água.

          A AGESPISA, empresa pública do governo do estado do Piauí, responsável pelo sistema de abastecimento de Água em Água Branca, tem se mostrado insensível com essa caótica situação.

          Um ano ou mais não é brincadeira, os moradores de três bairros de Água Branca entregues ao abandono, tendo que passar às noites em claro à espera de alguma água que possa aparecer na torneira nas madrugadas, isso quando acontece de aparecer pelo menos de madruga, que às vezes, nem de madrugada. 

Com a palavra as autoridades constituídas.

24 de julho de 2015

12 de julho de 2015

PACTO NACIONAL PELO FORTALECIMENTO DO ENSINO MÉDIO

Seminário

            É no Gran Hotel Arrey, em Teresina capital do Piauí, onde acontece o II e III Seminários Estaduais do Curso de Formação dos Professores e Coordenadores Pedagógicos de Escolas Públicas Estaduais de Ensino Médio do Piauí, do programa federal Pacto Nacional Pelo Fortalecimento do Ensino Médio. O evento é organizado e coordenado pela Universidade Federal do Piauí - UFPI.

           Os dois seminários acontecem no auditório do próprio hotel onde os professores de várias regiões do Piauí se hospedam, desde domingo à tarde do dia 12, quando se dá a abertura às 19h:00, oportunidade em que autoridades da Ufpi, SEDUC, UESPI, PNFEM, falam aos participantes presentes.

          Na segunda feira, dia 13, a professora Dra., Sandra Regina de Oliveira Garcia, da UEL, estado do Paraná, é a responsável para tratar com os participantes sobre o tema: As Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio e as Perspectivas da Política Curricular para essa Etapa da Educação Básica. E ainda pela manhã, será feita a apresentação da Avaliação Geral da Formação Continuada no Estado Piauí.

          Na terça, dia 14, prossegue com a apresentação da Avaliação Geral da Formação Continuada no estado do Piauí, sob a responsabilidade dos professores, coordenadores pedagógicos e os professores Orientadores do programa em suas respectivas GRES e escolas. E na tarde do mesmo dia, dá-se o encerramento, após uma plenária final, a cargo da Coordenação Geral do Pacto Nacional Pelo Fortalecimento do Ensino Médio - PNFEM, no estado Piauí.


11 de julho de 2015

Trânsito humanizado em Água Branca

Sinalização das ruas de Água Branca

          A prefeitura municipal de Água Branca está sinalizando todas as ruas asfaltadas da cidade. O serviço está sendo executado pelo Dnit. É uma parceria da prefeitura com o Detran-Pi. Além da sinalização com placas de advertência, as ruas pavimentadas com asfalto, estão sinalizadas com faixas amarelas e brancas nas ruas e avenidas de mão única e dupla,  assim como também, as ruas e avenidas estão sendo sinalizadas com faixas de pedestres naqueles lugares de maior fluência de pessoas. Só está faltando agora, a prefeitura municipalizar o trânsito e montar uma Guarda Municipal de trânsito para a repressão aos condutores irregulares e os transportes irregulares. Uma outra coisa que está faltando em alguns cruzamentos urbanos de Água Branca, são os semáforos, para melhor humanizar e disciplinar o trânsito e os condutores.

           Quanto à PI que liga Água Branca à BR 343 e à cidade de Lagoinha do Piauí, está toda sinalizada com as faixas amarelas e brancas, faltando apenas a sinalização com placas de advertência. Agora sim, com a sinalização, embora incompleta, oferece mais segurança aos condutores nas ruas e avenidas de Água Branca, assim como também na PI que liga nossa cidade à BR 343.

          Uma observação feita por essa reportagem, fato curioso e intrigante, é concernente às faixas de pedestres. Por exemplo, no local de maior circulação de pessoas, no caso, estudantes, é na travessia da pista enfrente ao Colégio Boson. Merecia ter sido feita outras faixas de pedestres na passagem da praça capitão Jesuíno Barbosa Monteiro Neto, onde é mais utilizado pelos estudantes na chegada e na saída da escola diariamente, em grande quantidade de pessoas. Assim como também enfrente ao Educandário Bonus, não foram feitas as faixas de pedestres. Só que, ao lado do Bonus, fizeram as faixas de pedestres enfrente a uma escola pública da rede estadual, a Escola Menino Jesus. Por qual motivo, não se sabe, mas que merecia ter sido feito, isso sim, pois lá também, embora uma escola da rede privada, nessa escola estudam crianças e adolescentes assim como as demais, públicas. 

28 de junho de 2015

Sucessão municipal 2016 em Água Branca

Sucessão municipal

              A prefeitura municipal de Água Branca, na questão da renovação da rede elétrica com iluminação pública de qualidade, acumula uma dívida antiga com a população, já que a população é quem paga a conta da iluminação pública, faz-se necessário que se ofereça esse serviço de qualidade para quem paga a conta, a população. Outras avenidas precisam receber essa melhoria, tal qual a avenida José Miguel. Cito, por exemplo, a venida principal e a mais antiga da cidade, a Neco Teixeira, que é o centro comercial. A avenida João Ferreira, outra das mais antigas.

               Ainda tem as avenidas Getúlio Vargas e Felix Pacheco, que são vias públicas mais modernas, planejadas, com mão e contra mão, essas sim, é que necessitam mesmo. E ainda a avenida Boa Esperança que completa o anel viário ligando-se à Br 343 e a todas as outras avenidas. Se esse atendimento chegar ainda nessa gestão, o prefeito Jonas Moura resgata a credibilidade do seu governo, permitindo-lhe uma possível renovação do seu mandato por mais quatro anos. Uma possibilidade, visto que há ainda outros pesos e outras medidas que pesam negativamente ao seu governo, e ainda muitas águas passarão por debaixo da ponte.

                 Apesar de que não se tem, até agora, uma confirmação nem tampouco uma negação da sua pretensão em postular uma candidatura à reeleição para um segundo mandato à frente da prefeitura municipal de Água Branca. Primeiro ele tem que resolver problemas domésticos, dentro do próprio grupo político, que, historicamente é capitaneado pelo ex-prefeito João Luís Lopes de Sousa, o Zito. Apesar de que se sabe nos bastidores, que o Zito está recebendo a Comissão Provisória de um outro partido político, com qual intenção não se sabe ao certo, apenas se desconfia de uma possível "trairagem", e assim, não ficaria sem uma sigla para um plano "B", para não acontecer como o que ocorreu com o vice prefeito do seu último mandato, o professor Cipriano, que após romper com o grupo do Zito, ficou sem partido e sem tempo para se filiar em outro, amargando quatro anos sem mandato.

05 de junho de 2015

Uma página da história da educação em Água Branca

UM PROFESSOR NO SEU REAL SENTIDO ETIMOLÓGICO

Lembro-me como se fosse hoje. Abril de 1981. Data memorável do meu ingresso no magistério, contratado como professor, com registro na carteira de trabalho, pela CNEC de Água Branca. Fui conduzido pelo professor Raimundo Sobral Neto, o então vice diretor. O substitui na disciplina de Química. O diretor era o professor Francisco José Leal, conhecido até hoje como Chiquinho, que me apresentou em todas as turmas. Esse era um diretor de pulso forte que fazia cumprir as normas da escola ao pé da letra.
Naquela época, as escolas da CNEC, espalhadas por todo o Piauí, era a porta aberta do saber que alcançava a todas as classes sociais. Era praticada uma mensalidade simbólica e supria a demanda reprimida na ausência das escolas públicas municipais e estaduais, tando a nível do ensino fundamental como do antigo Segundo Grau, hoje Ensino Médio. 
Aqui em 
Água Branca, especificamente, eram ofertados o fundamental e o médio, sendo que se oferecia a nível de segundo grau, apenas o curso técnico Habilitação Básica em Comércio, dada a necessidade de atendimento qualificado ao maior mercado de absorção dessa mão de obra, tanto em Água Branca como na capital, Teresina. 
Durante décadas, a cidade de Água Branca, tornou-se o centro atrativo de estudantes de outras cidades e irradiador do conhecimento na formação básica dos cidadãos dessa região do Piauí. Eu fui um dos beneficiados, trazido por meus pais para estudar, migrando dos Cocos, município de Regeneração, hoje pertencente à cidade de Jardim do Mulato.
A movimentação maior dava-se à noite com os paus de arara e até caçamba trazendo os estudantes para cursar Habilitação Básica em Comércio. Isso sem se falar na quantidade imensa de estudantes que se deslocavam de bicicleta e até a pés de locais mais próximos.
Outra era áurea da corrida para Água Branca por parte de muitos estudantes, tanto dessa região como de ouras do Piauí, inclusive da capital, Teresina e até de outros estados, como do Maranhão e da Bahia, deu-se no final da década dos anos 90 e até por volta de 2004, quando a Universidade Estadual do Piauí (UESPI) passou por um período histórico durante o governo Mão Santa, que, através do seu reitor, professor Jônthas Barros, desenvolveu a política expansionista e de interiorização da UESPI, alcançando milhares de pessoas que se encontravam desiludidas de uma formação acadêmica e tiveram essa oportunidade. Água Branca tornou-se o pólo de atração de centenas de estudantes, e, outra vez, pólo irradiador do saber.
Desse período histórico de apogeu da oferta de cursos superiores, tive minha participação, tanto como professor, como Coordenador Geral do Campus da UESPI em Água Branca. Outro professor Chiquinho na história da educação, agora a superior.
Estamos nos reportando de forma superficial sobre esses assuntos, mas muito há o que se relatar sobre esse lado da nossa história em Água Branca que é relegada, somos relegados a planos inferiores. Vivemos numa cidade, num estado e num país sem MEMÓRIA. Lamento!

28 de maio de 2015

Empresário Antônio Carlos ganha nome e começa cair na boca do povo

Antônio Carlos tem seu nome em destaque para as próximas Eleições

Possível candidato as eleições em 2016 ao cargo de prefeito de Água Branca, o empresário Antônio Carlos, vem ganhando corpo e seu nome já tem outra dimensão na boca do povo aguabranquense que passa a ver com bons olhos a questão.

Antônio Carlos é natural de Água Branca, idealizador de uma das maiores construtoras do Médio Parnaíba, a construtora Edificar, responsável por desenvolver trabalhos no ramo de construção habitacional.

Antônio Carlos teve seu nome em destaque após as eleições estaduais, onde os candidatos apoiados, pelo empresário obtiveram uma quantidade expressiva de votos na cidade, desbancado grandes políticos locais.

Uma grande façanha para muitos, uma vez que Antônio Carlos, na época não dispunha de grande conhecimento ou apoio de lideranças politicas, para obter tamanha conquista aos seus deputados.

Agora esse grande empresário vem dando dor de cabeça aos nomes que já são conhecidos no cenário politico local, como o atual prefeito da cidade, Jonas Moura e o candidato de Oposição Neivão.

Informações extraoficiais dão conta que o nome do empresário Antônio Carlos, vem sendo  sondado tanto pela oposição como pela situação, para compor alguns dos lados, diante da eminencia da formação de um terceiro grupo politico local.

Antônio Carlos seria um bom nome para assumir o terceiro posto, devido a sua posição social e ao fato de ser algo novo no cenário politico de Água Branca Piauí.

Pedestres perdem espaço para transitarem no centro de Água Branca

Cada vez mais o espaço para pedestres se torna pouco por causa das barracas

Hoje, 28 do mês corrente, com meus alunos do segundo ano do ensino médio, turma B, da U. E. Monsenhor Boson, fizemos o mesmo percurso que já fiz em 2014 com outra turma, também, do ensono médio. Percorremos, da frente do Banco do Brasil, até à praça Joaquim Calado, onde os ônibus intermunicipais fazem para para deixar e pegar passageiros. O objetivo dessa aula passeio, foi constatar in loco, um sério problema que afeta os transeuntes que precisam se mobilizar no centro comercial e bancário de Água Branca. Nós nos deparamos, mais uma vez, com os espaços reservados aos pedestres nesse logradouro público, as calçadas, completamente tomadas por motos e carros estacionados, por exposição de mercadorias e bancas de venda de alimentação e de importados e outros. Mostrei para meus alunos, o perigo que nós estamos submetidos, sendo obrigados a transitar pela pista, numa disputa desleal e perigosa, com motos, bicicletas e carros. Eu e os alunos, de apenas uma turma, tivemos que andar pela pista correndo o risco de sermos atropelados. Mostrei para eles essa triste realidade, embora denunciado por nós, ainda em 2014, nas redes sociais, a prefeitura de Água Branca, na pessoa do gestor, o senhor prefeito Jonas Moura de Araujo, nada fez para solucionar esse grave problema no centro da cidade, mesmo tendo uma secretaria na prefeitura para tratar desse assuntos, a Secretaria Municipal de Transportes. Numa outra oportunidade, irei levar meus alunos do ensino médio, para mostrar, ainda no quesito trânsito, a ausência de faixas de pedestres na frente das escolas, dos ancos e das Igrejas. E, além das faixas de pedestres, uma legislação punitiva para os infratores que não venham a parar seu transporte para dar passagem ao pedestre com inteira segurança. A questão do trânsito em Água Branca, é uma calamidade sem precedente, visto que as vítimas de acidentes de trânsito são as provas reais e incontestáveis do nosso questionamento. Com a palavra as autoridades constituídas legitimamente para gerenciar a coisa publica em Água Branca.

23 de maio de 2015

Fotos íntima de menor vazam no Whatsapp

A menor tirou as fotos em posições sensuais e compartilhou com uma amiga

Depois de uma série de homicídios ocorridos nas últimas horas na cidade de Água Branca, agora o caso de uma adolescente entra em destaque depois que suas fotos íntimas vazam na internet.

As fotos são de uma menor da comunidade São João, zona rural da cidade, localizada a 5 km de Água Branca/Piauí.

Segundo informações levantadas, a menor tirou as fotos em posições sensuais e compartilhou com uma amiga, que vazou as fotos no Whatsapp.

As imagens já estão sendo compartilhadas com alunos das redes públicas e privadas de ensino. Discentes andam exibindo as fotos da adolescente como se fossem um troféu para amigos. Fato que comprova o quanto a juventude não está ciente da seriedade do assunto. Falta informação, é preciso que as escolas levem para sala de aula a importância da privacidade e o cuidado com a intimidade nas redes sociais. Pois do contrario, ações como essas podem ter consequências irreversíveis na vida das pessoas atingidas.

Atitudes como está, violam o artigo 241-A, do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que prevê pena privativa de liberdade de 3 a 6 anos de reclusão e multa para quem “oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explicito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente”.

É de grande importância que os pais, assumam as rédias da situação e investiguem os filhos, observando o que eles fazem e com quem andam. Ninguém, quer ver em Água Branca casos como da adolescente Júlia Rebeca que anunciou a própria morte pelas redes sociais. O motivo seria a divulgação de um vídeo íntimo da garota com outra jovem e um homem, que vazou na internet por meio do Whatsapp. No dia 10 de novembro de 2013, a jovem usou o Twitter para anunciar o ato.